TC School / Primeiros passos

Cuidado com a armadilha dos juros no cheque especial

14/09/2020 às 5:00

TC School TC School

Você já viu alguma propaganda oferecendo juros zero no cheque especial por 10 ou 15 dias? É uma boa forma do banco te convencer a utilizar o limite disponível, mas pode acabar te enganando nas contas. Esse é o assunto desse texto, no qual você vai encontrar:

  • O que é o cheque especial?
  • Dez dias sem juros: será mesmo?
  • Olho no IOF: dele você não escapa
  • Conclusão: use o cheque especial com moderação

Boa leitura!

Mulher escapando da armadilha do cheque especial

Leia mais artigos sobre os primeiros passos nos investimentos:

O que é cheque especial?

Para começo de conversa, é bom entender o que é e como funciona o cheque especial. É uma modalidade de crédito automática, onde quem contrata tem a possibilidade de receber o dinheiro de forma rápida e eficiente. O diferencial dele é a praticidade, mas cobra caro exatamente por isso.

Como um empréstimo pré-aprovado que o banco oferece, o cheque especial fica à disposição do cliente para quando ele precisar. Caso o saldo da conta não seja suficiente para os pagamentos, ele é ativado automaticamente. A falta de pedido de garantia é um dos motivos para os altos valores cobrados de juros.

Desde o começo desse ano houve uma limitação nos juros cobrados no cheque especial. Os bancos estão proibidos de cobrar taxa superiores a 8% ao mês, o que equivale a 151,8% ao ano.

Fonte: Serasa

Dez dias sem juros: será mesmo?

Apesar da alta inadimplência, os juros de serviços como o cheque especial são uma fonte de receita importante para os bancos. Por isso, eles buscam meios para atrair os clientes a utilizarem o serviço. Assim, uma das estratégias deles é dar uma isenção por um período determinado. A mais comum é a propaganda com “Dez dias sem juros no cheque especial”.

Quem nunca ouviu uma proposta dessa?

Parece tentadora, não? Afinal, é um empréstimo por dez dias sem pagar juros nenhum. Coisa boa para quem está no aperto ou precisa só de uns dias para melhorar a situação financeira. É um suporte que quebra o galho de muita gente, mas tem seus perigos.

A isenção de 10 dias nos juros não significa que eles são esquecidos. Se passar os dez dias sem quitar o cheque especial, a contagem não começará no 11º dia como sendo o primeiro. O 11º dia será o 11º dia. Assim, o tomador do empréstimo sairá de uma isenção para uma dívida acumulada de 11 dias.

Destaco a importância de se atentar a este ponto para evitar falhas básicas que podem custar caro. Se quer utilizar a isenção dos juros, é uma boa saída para o aperto. Entretanto, você deve ficar ligado no prazo para não ter uma surpresa negativa logo no dia seguinte.

Olho no IOF: dele você não escapa

Outro ponto a ser observação nesse caso: a cobrança do IOF, o Imposto sobre Operações Financeiras. Ele incide sobre operações financeiras, como diz o nome, sendo um dos impostos mais comuns que temos. No caso do cheque especial, mesmo com a isenção dada por alguns bancos sobre os juros, não há abatimento do IOF. Ele será pago de qualquer forma.

A cobrança dele é feita com 0,38% sobre o valor do “empréstimo” mais 0,0082% ao dia. Ou seja, mesmo que quite a dívida com o banco dentro do prazo estabelecido, haverá a necessidade de pagar o imposto. O dinheiro “emprestado” não sairá a custo zero.

Conclusão: use o cheque especial com moderação

Por fim, é importante entender que opções como o cheque especial são para serem utilizadas em momentos de emergência. A facilidade nos induz a utilizá-lo sem moderação, mas o custo embutido nos mostra o contrário.

Evite a utilização, mas, caso seja necessário, esteja ciente dos gastos e faça o planejamento correto para evitar ser pego de surpresa. Ah, e bem importante: fuja das pegadinhas.

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e investidor
Trabalha com educação e planejamento financeiro. Possui certificação em Gestão de Finanças Pessoais e atua no mercado financeiro brasileiro há cinco anos.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub