TC School / Mercado de ações

Mulheres & mercado financeiro: entenda o poder dessa relação

14/09/2020 às 15:00

TC School TC School

Neste texto, falaremos sobre os dados e fatores que envolvem a relação das mulheres com o mercado financeiro, além de trazer relatos de investidoras. Quando nos deparamos com uma crescente no número de investidores na bolsa, uma minoria representa o grupo de mulheres ingressantes. Apesar de estar em ascensão, o número de mulheres investidoras ainda carece de força.

Dessa forma, para entendermos mais sobre a relação entre as mulheres e o mercado financeiro, abordaremos os seguintes tópicos:

  • Dados acerca da presença feminina no mercado financeiro: o que os números dizem atualmente?
  • Mulheres o e mercado de trabalho: como esse fator pode influenciar o número de mulheres na bolsa?
  • Dom feminino: quais são as características próprias das mulheres e como elas podem influenciar nos investimentos?
  • Relatos femininos: veja depoimentos de mulheres investidoras

Boa leitura!

mulheres e mercado financeiro

Leia mais sobre mercado de ações:

Dados acerca da presença feminina no mercado financeiro: o que os números dizem atualmente?

Atualmente, de acordo com os dados divulgados pela B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) mais precisamente atualizado até 31/08/2020, de 100% dos CPFs ativos na bolsa, apenas 24,85% representam o time feminino. Pouco, não acha? Mas esse número já foi pior, acredite! Vamos falar agora em termos de quantidade, em agosto desse ano (2020), a diferença era bem impactante, simplesmente a bolsa conta com 2.215.723 homens, contra 742.719 mulheres.

Fonte: B3

Além disso, outra curiosidade sobre a presença feminina na bolsa, é como essa presença é distribuída geograficamente pelo Brasil. Ainda com os dados divulgados pela B3, podemos observar que a maior parte das mulheres ativas na bolsa estão concentradas na região Sudeste do país, mais especificamente em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em seguida, temos a região Sul do país, também concentrando a maior parte das mulheres investidoras na bolsa.

Podemos inferir que esse resultado reflete o fato de que tais regiões do país, Sul e Sudeste, são mais bem desenvolvidas que as demais regiões do país, como o Norte e o Nordeste. Isso poderia ser um uma boa justificativa para explicar a maior concentração de investidoras. Dessa forma, se são mais desenvolvidos, possuem melhores condições de trabalho, renda e consequentemente, oportunidade de investir.

Outro ponto curioso está relacionado a faixa etária das mulheres ativas na bolsa. Nesse sentido, segundo os dados disponíveis pela B3, a maioria das mulheres investidoras estão na faixa etária entre 26 e 45 anos, assim podemos observar que neste estágio de vida, as mulheres iniciam ou despertam para a necessidade de formar suas reservas financeiras. Talvez, esse fato deve-se as melhores oportunidades de cargos e salários nessa fase da vida. Poucas, na verdade apenas 4.917, estão na bolsa antes dos 15 anos.

Fonte: B3

Mulheres e o mercado de trabalho: como esse fator pode influenciar o número de mulheres na bolsa?

Quando o assunto é investimentos, um dos fatores necessários para essa atividade é justamente o dinheiro. Dessa forma, a nossa atividade ativa, é o facilitador nesse processo. Como já bem sabemos, se quisermos investir cada vez quantias maiores, quaisquer que seja o seu objetivo financeiro, a renda ativa proveniente do nosso trabalho, é o grande motor de partida. Obviamente, quando iniciamos no mercado financeiro, a principal meta é gerar renda passiva.

Neste sentido, para as mulheres, o fator trabalho pode ser um grande desafio, e um dos principais causadores da minoria da sua presença no mundo dos investimentos. Isso porque, infelizmente, em pleno século XXI, ainda estamos atrás e muito no quesito igualdade de gênero. Observando os dados publicados pelo IBGE, alguns percentuais no comparativo entre homens e mulheres, demonstram facilmente essas diferenças existentes.

Como exemplo, está o percentual de mulheres em cargos gerenciais de 39,1% em comparação aos homens que ocupam esse tipo de cargo. Além disso, o percentual de ocupação das mulheres no parlamento nacional é de apenas 10,5% e de apenas 7,1% em cargos ministeriais, além de que apenas 13,4% ocupam cargos policiais.

Alarmante o grau de diferença não é mesmo? As pesquisas feitas pelo IBGE demonstram claramente a desigualdade profissional entre os gêneros. Será que isso também não seria uma boa explicação para a participação inferior das mulheres no mercado financeiro? De fato, bem sabemos que o acesso ao trabalho, aos salários justos e aos maiores cargos são fatores que influenciam diretamente a possibilidade de ingresso e atuação no mundo dos investimentos. Todavia, apesar de lenta, vejo uma evolução e crescimento quanto a visão corporativa e a presença feminina.

Dom feminino: quais são as características próprias das mulheres e como elas podem influenciar nos investimentos?

Chegamos num assunto bem intuitivo e com muitos vieses. Nós, mulheres, nascemos já com doutorado em algumas áreas, uma delas é a capacidade de desenvolver bem inúmeras tarefas. Além de sermos mais prudentes de modo geral. Por exemplo, da quantidade de acidentes de carros existentes, a maioria são causados por condutores homens, provando mais uma vez, que as mulheres são mais cuidadosas. Esse senso feminino pode ser um grande ponto forte no mercado financeiro.

No mundo dos investimentos, é necessário certo cuidado ao tomarmos uma decisão, seja ela de compra ou venda de uma ação, por exemplo. Isso envolve o quesito análise. Um potencial investimento bem analisado, remete ao aumento de segurança na tomada de decisão, aí outra palavra importante e reflexo dessa prudência feminina, segurança ou confiança. Acredito que munidas de acesso a educação, salários justos, e meritocracia nos cargos, as mulheres só tendem a crescer como presença ativa no mercado financeiro.

Imaginem somando ainda os nossos superpoderes!!!

Relatos femininos: veja o depoimento de mulheres investidoras

Como forma de encorajá-las, deixei aqui um espaço para sabermos a opinião de mulheres inseridas e investidoras ativas no mercado financeiro. Além disso, são mulheres que somam na luta para trazer cada vez mais a presença feminina no mundo dos investimentos. Nós do TradersClub temos um espaço inteirinho dedicado às mulheres que já investem e às potenciais investidoras. No canal TC Donna, podemos compartilhar e adquirir novos conhecimentos, tudo isso de forma gratuita. Participe já!

Falando do canal TC Donna, convidei a fundadora do canal Isabela Lima, para contribuir aqui trazendo sua visão acerca da presença feminina no mercado financeiro e no mundo dos negócios de modo geral:

“A presença das mulheres no mercado financeiro é de extrema importância, pois já é possível ver com dados que companhias do setor que possuem mulheres em cargos de diretoria acabam tendo resultados melhores como um todo! A diversidade traz novas ideias, visões diferentes e consequentemente a evolução e progresso!” – Isabela Lima (Investidora, Fouder of TC Donna -TradersClub)

Além da Isabela Lima, trouxe também a visão da investidora Greicy Lucena, a qual contribui:

“Por muitos anos, dinheiro não foi considerado responsabilidade, e assunto para mulheres, tão pouco investimentos, hoje com o acesso à informação e a democratização de conteúdo com qualidade fica mais fácil ajudar mais mulheres a entenderem de finanças e a se tornarem investidoras. Iniciativas como o Canal Donna, são muito importantes para legitimar a inserção das mulheres no mercado financeiro, por meio do conteúdo disponibilizado e a rede de apoio que a plataforma proporciona. Quando estamos juntas, e enxergamos representatividade, nos tornamos mais fortes para mudar qualquer cenário e torná-lo mais plural”. – Greicy Lucena (Investidora, Conselheira na liga de Mercado Financeiro da UFPB)

Conclusão

Por fim, contribuo com minha visão acerca do tema. Eu, Mariângela Araújo, penso que é uma questão de tempo para que nós, mulheres, estejamos em meio as lideranças quando o assunto é o mercado financeiro e os altos cargos corporativos. Minha meta é contribuir na forma educacional, disseminando conhecimento e encorajando o ingresso de novas investidoras na bolsa. Nos acompanhem por aqui e no canal TC Donna, seja uma investidora!

Mariângela Araújo
Mariângela Araújo
Contadora e Mestranda em Ciências Contábeis pelo PPGCC/UFPB.
Monitora de cursos no TC School.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub