TC School / Mercado de ações

FinTwit: sentimentos e reações do mercado

07/07/2020 às 5:00

TC School TC School

A FinTwit é conhecida por ser uma comunidade onde investidores, gestores de fundos, economistas etc. costumam falar sobre finanças. Todavia, você já se perguntou se o que os participantes do mercado falam no Twitter tem a ver com a forma com a qual eles realmente operam? Será que a FinTwit tem efeitos sobre as oscilações do mercado? O texto a seguir responderá essa dúvida, abordando os seguintes tópicos:

  • FinTwit é uma proxy para o sentimento do mercado? indícios de que o sentimento expresso na FinTwit é realmente o sentimento do mercado
  • FinTwit e os retornos e volumes de negócios – Podemos utilizar o índice de sentimento da FinTwit como estratégia de investimentos?

Boa leitura!

Ilustração com o título da matéria

Leia mais sobre o mercado de ações:

Sentimento dos investidores e os movimentos da bolsa

Na minha dissertação, ao buscar verificar a relação entre o sentimento dos investidores e os retornos e volumes de negócios da bolsa, eu captei todos os tweets que estivessem relacionados com o IBOVESPA e com as ações que o pertenciam durante o período de estudo (1 de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2018).

Após a captura dos tweets, atribui-se sentimento a eles, por meio de machine learning, de modo a criar um índice de sentimento diário do mercado. Posteriormente, utilizei testes estatísticos visando verificar se havia relação entre o sentimento da “FinTwit” e os movimentos do mercado, fato que fora comprovado. Todavia, antes desses resultados mais robustos, optei por fazer uma visualização de gráficos dos fatores que eu tinha interesse.

FinTwit nos gráficos

O uso de gráficos foi uma forma visual e prática de entender, sem precisar de testes mais robustos, que havia, possivelmente, uma relação entre o que era postado pela FinTwit e as oscilações da bolsa. Todos os gráficos aqui apresentados fazem parte da minha dissertação e foram elaborados por mim. As variáveis estudadas foram:

  1. Retorno do IBOVESPA (RetIBOV)
  2. Retorno do SMLL (RetSMLL)
  3. Sentimento dos investidores (Sent)
  4. Volume de negócios (Volume)
  5. Volume diário de tweets (VDT)

Ressalta-se que foi verificado o desempenho mensal dos retornos, junto com o sentimento mensal. Nos demais gráficos, todas as variáveis foram trabalhadas em bases diárias.

Gráfico de desempenho mensal

Fonte: autora

Nota-se que os retornos das empresas de maior (IBOVESPA) e menor capitalização (SMLL), bem como o sentimento dos investidores, parecem andar em sentidos próximos. Ademais, embora o sentimento varie mais do que os retornos, o sentido em que ele caminha parece estar, em muitos pontos, próximo ao sentido em que os retornos caminham.

Retornos

Percebe-se que foi no dia 18/05/2017 que os retornos tiveram a maior oscilação negativa (no IBOVESPA e no SMLL). Isso ocorreu porque o dia 17/05/2017 foi marcado pelo “Joesley day”, que impactou fortemente o mercado. Um fato de destaque é que no dia 19/05/2017, enquanto o IBOVESPA permanecia em queda, o SMLL obtinha o seu maior retorno em 2017, o que pode oferecer indícios de uma possível migração dos investidores para empresas menores, de modo a se protegerem do impacto que a crise instaurada pela JBS poderia impor a empresas de grande porte.

Gráficos de retornos

Fonte: autora

Ainda no que tange os retornos, foi observado que houve outros picos durante o período estudado. O segundo pico de retorno negativo foi no final do mês de maio de 2018, que ocorreu devido à greve dos caminhoneiros. Esse retorno negativo foi verificado porque, para além da greve, a intervenção do estado, as concessões dadas, e a interferência no preço do diesel fizeram com que o mercado reagisse negativamente. Além disso, em relação aos picos positivos dos retornos, nota-se que, o dia 08/10/2018 trouxe os maiores retornos, o que dá indícios de que o mercado ficou satisfeito com o resultado do primeiro turno das eleições nacionais para presidente da república.

Essas oscilações que ocorrem nos retornos à medida que novas informações vieram à tona, trazem indícios de uma certa eficiência no mercado acionário brasileiro. Ademais, elas podem ter ocorrido por haver influências comportais e psicológicas nos preços das ações, as quais são sensíveis a repostas racionais, mudanças em políticas econômicas, e a percepção de risco (MALKIEL, 2003).

Sentimento

Em relação ao sentimento, nota-se que ele começou a decair abruptamente em março de 2017, e o mesmo ocorreu, em março de 2018. Acredita-se que esse sentimento negativo esteja atrelado a primeira e a terceira etapa da Operação Carne Fraca, a qual foi desmontou um sistema de venda de carnes impróprias para o consumo. Cabe destacar que, no primeiro momento, essa operação parece ter sido uma surpresa para o mercado, pois ela fez com que o sentimento do mercado ficasse negativo por dez dias seguidos. Já na terceira etapa, a oscilação negativa do retorno foi um pouco menor, mas essa etapa fez com que a empresa BRF perdesse mais de R$ 4 bilhões em valor de mercado em um único dia.

Gráfico de sentimento

Fonte: autora

Essas alterações no sentimento ocorreram porque, conforme Nisar e Yeung (2018) e Malkiel (2003), fatores externos e fatores políticos podem ter influências sobre os sentimentos dos investidores, especialmente porque questões psicológicas e comportamentais são altamente sensíveis a percepção de risco.

Por outro lado, as maiores altas do sentimento ocorreram em dois momentos, que são: no começo de agosto de 2017, onde o IBOVESPA estava voltando ao patamar anterior ao “Joesley day”, devido a alguns fatores, tais como o otimismo visto nas principais bolsas internacionais, a valorização do mineiro de ferro no mercado chinês, a certeza de que Temer continuaria no cargo de presidente e o empenho do mesmo em avançar nas reformas, e a queda da taxa de juros. No final de julho, porque, após dois meses seguidos de quedas, o IBOVESPA chegou próximo ao final do mês em alta, superando os 80.000 pontos.

Volume de negócios e volume de Tweets

Retorno das ações e Twitter

Fonte: autora

O volume negociado teve seus maiores picos em 18/05/2017, devido ao “Joesley day”, e no dia 08/10, logo após o primeiro turno das eleições nacionais para presidente, onde o mercado parecia adiantar que o candidato mais pró-mercado seria vencedor no segundo turno. Já o volume diário de tweets, teve seu maior número de tweets postados no dia 20/03, devido a Operação Carne Fraca. Além disso, outros fatos que ocasionaram picos no volume de tweets, em menor escala, foram o vazamento da delação da JBS (18/05/2018), e o período eleitoral, que causou picos nos dias 08/10/2018 e 29/10/2018.

O que é possível inferir com os gráficos?

Ao tentar buscar uma conexão entre os gráficos, é possível inferir algumas coisas. Por exemplo, um dos pontos de maior alta no sentimento foi no final do mês de julho, justamente quando, nesse período, o IBOVESPA conseguia chegar ao final do mês em alta, superando os 80.000 pontos após dois meses seguidos de baixa (desde o “Joesley day”). Isso fornece indícios de uma possível relação entre o sentimento da FinTwit e os retornos do mercado, de modo que, o que é postado é realmente como os participantes do mercado estão se sentindo, e que eles operam em conexão com esse sentimento.

Outro destaque é que os principais momentos onde houve um aumento abrupto do volume de negócios foi durante o “Joesley day” e durante o período eleitoral. Salienta-se que, nesses mesmos eventos houve alguns picos de volume de tweets. Assim sendo, é possível que o número de mensagens que são postadas e os volumes de negócios da bolsa estejam relacionados.

FinTwit, sentimento do mercado e movimentos da bolsa

Embora a visualização dos gráficos tenham sido capaz de trazer algumas inferências, em minha dissertação eu precisei utilizar testes estatísticos mais robustos. Nesse sentido, por meio de regressões quantílicas, foi possível constatar que realmente há, associação estatisticamente significante entre o sentimento expresso na FinTwit e os retornos na bolsa. Além disso, também foi observada associação entre a quantidade de tweets que é postada e os volumes de negócios, confirmando o que os gráficos já haviam mostrado anteriormente.

Além disso, constatou-se que, em um primeiro momento, ao receber notícias os investidores têm uma reação exagerada. Então, um sentimento positivo (negativo) no dia atual traria um retorno positivo (negativo) no dia atual. Porém, com o passar dos dias, o mercado parece se dar conta de que houve uma reação exagerada, de modo que os preços tendem a se reverter. Essa tendência de reversão pôde ser claramente vista por meio dos gráficos dos retornos, como ocorreu no caso do “Joesley day” e durante as eleições.

Ademais, a minha pesquisa identificou que a relação entre a quantidade de tweets postados e o volume de negócios da bolsa é mais forte quando os tweets são dotados de um sentimento negativo. Essa associação é vista no gráfico do volume negociado, uma vez que o maior pico de volume negociado foi justamente quando ocorreu o “Joesley day”, o qual esteve acompanhado de uma série de notícias que eram tidas como negativas. Adicionalmente, também foi visto que os volumes de tweets atingiram seu primeiro e segundo maior pico durante a operação Carne Fraca e durante o “Joesley day”, respectivamente. Assim, há indícios práticos, de que notícias ruins teriam maior efeito sobre o volume de negócios do mercado brasileiro do que notícias boas.

A FinTwit realmente representa o sentimento do mercado? É possível utilizar esse sentimento em estratégias de investimento?

Os resultados encontrados mostram conexão entre o que é postado na FinTwit e os retornos e volumes de negócios do mercado. Assim sendo, é possível afirmar que o que é postado na FinTwit realmente representa o sentimento do mercado e que esse sentimento está associado a certos movimentos da bolsa.

Ao saber que o Twitter pode ser útil na previsão de oscilações que ocorrem no mercado brasileiro, alguns investidores podem utilizar essa informação como auxílio em estratégias de investimento. Especialmente porque nesse texto fica nítido que não necessariamente é preciso estatísticas robustas para entender o que se passa no Twitter e no Mercado.

Todavia seja possível utilizar o sentimento em estratégias de investimento, é preciso ter cuidado. Um alto nível de otimismo no presente está associado a um retorno positivo no presente, mas a retornos negativos no futuro. Assim, se um investidor quer utilizar o Twitter como auxiliar em estratégias de investimento, ele precisa ser bem tempestivo. Além disso, é importante ter cautela ao comprar ações que estejam com um alto nível de otimismo sobre elas. Da mesma forma, ao vender ações que pareçam apresentar um alto pessimismo. Isso fica claro no “Josley day” quando no dia 18/05, o índice SMLL teve o seu menor retorno de todo tempo estudado, mas ele no dia seguinte já estava obtendo seu maior retorno em 2017.

Para potencializar seus rendimentos acesse também nosso APP:

Referências

Malkiel, B. The Efficient markets hypothesis and its critics. Journal of Economic Perspectives, v. 17, n. 1, p. 59-82, 2003.

Nisar, T.; Yeung, M. Twitter as a tool for forecasting stock market movements: A short-window event study. The Journal of Finance and Data Science, v. 4, p. 101-119, 2018.

Dyliane Souza
Dyliane Souza
Contadora e mestre em Ciências Contábeis pela UFPB.
Pesquisadora na área de mercado de capitais.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub