06/12/2019 às 14:39

17 – Dividend Payout: entenda os problemas e como calcular a taxa de distribuição de dividendos

Felipe Pontes Felipe Pontes

Vamos supor que você é um investidor focado em receber dividendos periódicos das suas empresas. Quanto você acha que tais empresas vão distribuir em dividendos sobre o lucro líquido nos próximos anos?

Neste artigo, falaremos sobre o Dividend Payout, uma métrica que aponta o quanto a empresa está pagando em dividendos em relação ao seu lucro.

Caso não saiba o que são dividendos e juros sobre o capital próprio, recomendo que leia o nosso texto completo sobre o assunto: Dividendos e Juros Sobre Capital Próprio – como ter renda passiva com os seus investimentos.

O artigo está estruturado em três partes. Primeiro falaremos do conceito de Dividend Payout. Em seguida, falaremos das implicações da métrica e as armadilhas associadas com o alto pagamento de dividendos – pela distribuição de lucros. Por fim, vamos mostrar o payout por setor da bolsa de valores.

 

  1. Distribuição de lucros: entenda o conceito do Dividend Payout com um exemplo
  2. Implicações da distribuição de lucros das empresas
  3. Não caia na Armadilha dos Dividendos
  4. Payout das empresas brasileiras por setor

 

1) Distribuição de lucros: entenda o conceito do Dividend Payout com um exemplo

Dividend Payout é a proporção dos dividendos pagos em relação ao lucro de uma companhia. Geralmente, a métrica é mensurada com valores anuais para determinar o percentual de lucro líquido distribuído para os acionistas. Nesta seção explicaremos os conceitos e finalizaremos com um exemplo para o caso da Grendene ($GRND3).

Lembre-se que os valores do lucro gerado pelas empresas podem ser obtidos por meio da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) (procure nas últimas linhas dessa demonstração). Para encontrar os dividendos pagos no último ano, você pode observar na Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), e pode também verificar no anúncio de dividendos qual foi a decisão da Assembleia Geral que aprovou o pagamento – após a aprovação em Assembleia, os dividendos ficam registrados no passivo circulante do Balanço Patrimonial (BP).

Outra alternativa, que reflete melhor os dividendos que foram propostos para o ano, é checar diretamente na Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), em que poderemos observar o que foi proposto de fato, mesmo que ainda não tenha sido efetivamente pago. Além disso, na mesma demonstração contábil, nós conseguimos verificar também qual foi o lucro do ano.

Leia mais sobre as Demonstrações Contábeis, sua análise e relevância na nossa seção de Contabilidade Financeira

Dessa maneira, temos a seguinte fórmula para calcular o payout ratio:

A métrica também é comumente representada em valores de dividendos por ação e lucro líquido por ação. Neste caso, o resultado será o mesmo.

Uma empresa que paga 100% de payout, terá o valor de dividendos igual ao lucro líquido. Empresas que não pagam dividendos terão payout zero. No final das contas, as empresas manterão um payout que permita renumerar o acionista e continuar o crescimento/manutenção das atividades da companhia.

Este ponto nos leva à uma segunda questão: o que acontece com o lucro que não é distribuído em forma de dividendos?

O valor que não é pago aos acionistas é retido pela empresa para a constituição de reservas e reinvestimento em suas operações. Na verdade, na prática, a ordem não é bem essa, porque a empresa só distribui os dividendos após a constituição de reservas de lucros.

Dessa forma, também podemos definir o payout como a diferença entre 100% do lucro e a taxa de reinvestimento dos lucros da empresa (ou taxa de retenção de lucros de lucros, que é uma porcentagem).

Logo, o payout fornece uma indicação de quanto dinheiro uma empresa está retornando aos acionistas em relação ao quanto está disponível para reinvestir nas atividades da empresa (e.g., quitar dívidas, investir em imobilizado, aumentar reservas de lucros).

Os dividendos não são a única maneira de retornar valor aos acionistas. Dessa forma, a taxa de pagamento dos DIVIDENDOS nem sempre fornece uma imagem completa. No Brasil, existe a figura do Juros sobre capital próprio (JSCP). As empresas geralmente usam um mix de JSCP e dividendos. Neste caso, ao calcular a métrica, busque considerar essa conta no cálculo do payout.

Vamos agora ao nosso exemplo da Grendene. Em 2018 a companhia teve um lucro de R$ 585.530, enquanto que teve R$ 171.642 e R$ 130.000 de dividendos e JSCP obrigatórios e R$ 13.434 de dividendo adicional proposto, totalizando R$ 315.076 de proventos. Todos esses valores foram extraídos da DMPL de 2018 e estão em milhares de R$.

Sendo assim, o payout ratio da Grendene em 2018 foi de 53,81%.

Abaixo você pode verificar um extrato da DMPL de 2018 da Grendene.

 

 

2) Implicações da distribuição de lucros das empresas

Qual é o motivo para olhar o payout das companhias? Primeiramente, olhar o payout histórico é importante para realizar algumas “previsões”:

  • Se a empresa paga uma quantidade persistente do lucro líquido como dividendos, isso indica que ela provavelmente continuará com essa política de pagamento. Logo, é bem mais fácil avaliar uma empresa que realiza pagamentos constantes e periódicos.
    Veja o nosso artigo Introdução ao Valuation: Entenda o Modelo de Desconto de Dividendos para aprender o básico da avaliação por dividendos.
  • Ao mesmo tempo, se a companhia sempre paga uma quantidade muito alta do lucro líquido em dividendos (algo próximo de 100%), ela terá pouco capital próprio disponível para realizar investimentos. Isso é bom ou ruim? Depende!Para o investidor que quer receber uma renda periódica em forma de dividendos esse pagamento vai fornecer o retorno exigido. Porém, é preciso ter em mente que a empresa não irá crescer tanto, já que não reinveste o capital em atividades produtivas que geram valor para os acionistas no longo prazo.Neste caso, temos uma relação de balança: maior dividend payout, menor crescimento esperado (o inverso também é verdadeiro) – porém existem casos especiais que podem fugir desta “regra”.
  • Conforme comentado anteriormente, as empresas precisam de capital para crescer. Se a companhia estiver pagando payouts acima de 100%, é sinal de que algo pode estar estranho. Geralmente, quando a empresa exaure suas oportunidades de investimento, ela pode começar a distribuir mais dividendos. Neste caso, podemos estar na fase de declínio da companhia.

 

3) Não caia na Armadilha dos Dividendos

Note que ter alto pagamento de dividendo não é necessariamente um bom sinal! No nosso artigo Armadilha do Dividend Yield: saiba como evitar esse problema ao investir em pagadoras de dividendos falamos que o uso indiscriminado do dividend yield pode acarretar no investimento em empresas em declínio.

A Armadilha do dividend yield é a uma situação onde o dividend yield indica uma “ótima” pagadora de dividendos. Porém, na verdade, a métrica está inflada devido ao aumento anormal dos dividendos pagos no período recente – que não vai se repetir – ou devido à queda brusca no preço das ações.

O payout também deve capturar essa armadilha! Quando a empresa está pagando um payout acima de 100%, ela está usando algum capital para pagar dividendos. Esse capital pode ser originado do caixa e equivalentes de caixa, pode vir de desinvestimentos ou pode ter origem na emissão de dívidas.

Veja mais sobre a métrica dividend yield no nosso artigo Como medir e interpretar a rentabilidade dos dividendos: conheça o Dividend Yield.

 

4) Payout das empresas brasileiras por setor

O pagamento de dividendos varia de acordo com o setor produtivo que a empresa atua. Setores mais perenes e com menor necessidade de reinvestimento apresentarão maior distribuição de dividendos.

Por outro lado, empresas em setores que demandam muito reinvestimento ou que estão em expansão – como o setor de tecnologia – apresentam baixos níveis de payout ou até mesmo payout inexistente.

Abaixo, temos o payout das empresas distribuído por setor no ano de 2018. Os setores de materiais básicos e consumo apresentaram os maiores payout no ano de 2018. O setor de comunicações, por outro lado, apresentou valores bem menores. A média do payout foi de 56,65%.

Conclusão

O dividend payout é uma métrica simples que aponta o quanto as empresas pagam de dividendos em relação ao lucro. Geralmente, ela é uma forte indicadora da situação atual da empresa.

Empresas maduras tem maior payout, reinvestem menos e pagam dividendos constantes. Empresas em crescimento, pagam menos, reinvestem muito mais e possuem oportunidades melhores de investimento.

A métrica apresentada aqui é indicada para o investidor que busca investir em empresas maduras para gerar renda constante. Ela deve ser analisada em conjunto com uma análise mais qualitativa para evitar armadilhas associadas com o alto pagamento insustentável de dividendos no longo prazo.

Lucas Nogueira
Mestre em Finanças pelo PPGA/UFPB
Contribui com textos educativos para o TC SChool

Felipe Pontes

Felipe Pontes

Diretor Educacional do TradersClub

Doutor em Contabilidade com foco em informações contábeis para o mercado de capitais pelo Programa UnB/UFPB/UFRN.
Professor de Contabilidade e Valuation.
Gestor de Clube de Investimento.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub