06/03/2020 às 5:06

Pai Rico Pai Pobre: a corrida dos ratos e a odisséia de Robert

TC School TC School

O livro “Pai Rico, Pai Pobre” é um mega sucesso nacional e internacional com mais de 30 milhões de cópias vendidas no mundo, traduzido para 51 idiomas em 109 países e explica vários conceitos de educação financeira, independência financeira e a famosa “corrida dos ratos”. Aqui no Brasil, ele vendeu mais de 2,5 milhões de cópias.

Escrito por de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, o livro critica o modelo tradicional de educação e enfatiza a busca pela independência financeira através de investimentos, ações de empreendedorismo e o uso de estratégias financeiras de proteção do patrimônio e geração de renda.

Os autores trabalham conceitos técnicos de forma lúdica, com uma história de um menino (Robert) que tem um amigo que é filho do Pai Rico: um empresário de sucesso que tem apenas os estudos de educação básica!

O seu pai, um professor doutor em educação no Havaí nos EUA nos anos 1960 é o Pai Pobre, que embora tenha sucesso profissional acadêmico como professor, anda sempre apertado financeiramente. Daí a estória se desenrola com as aventuras de Robert, seu amigo e os dois pais.

O pai rico então decide ensinar ao Robert como se tornar rico!

pai rico pai pobre Robert Kiosaki

Capa do Livro Pai Rico, Pai Pobre, por Robert Kiosaki

Ponto central do Pai Rico, Pai Pobre

A questão principal é que o livro bate de frente justamente com o conceito predominante do modelo de educação formal dominante na nossa sociedade onde os pais de família repetem para seus filhos o que seus avós já recomendavam:

Estude com afinco, tire boas notas e você encontrará um bom emprego com um salário alto

Assim, nosso sistema educacional tradicional ensina a como conseguir um bom emprego mas não como ganhar e gerenciar dinheiro. O livro critica fortemente esta postura educacional e orienta que se deve “aprender a fazer o dinheiro trabalhar para a gente, não a gente trabalhar pelo dinheiro”.

Neste contexto, com relação a questão do trabalho, os autores recomendam que, inicialmente, as pessoas busquem por um emprego principalmente pela oportunidade de aprender alguma atividade em que haverá demanda da sociedade mais do que pelo dinheiro por si só.

Os autores defendem que a experiência, o conhecimento e o aprendizado no trabalho será o principal ativo das pessoas durante a vida economicamente ativa e que trará dinheiro. Posteriormente, a pessoa suprirá esta demanda da sociedade e receberá dinheiro pelo seu trabalho.

 

O que é a “Corrida dos Ratos” do Pai Rico, Pobre

Ao enfatizar as estratégias para buscar independência financeira ou, ser rico na linguagem usual, segundo os autores, quem trabalha para obter apenas um salário no final do mês, não tem tempo para ficar rico, não consegue atingir a independência financeira.

Isso é o que eles chamam de “corrida dos ratos”, em alusão aos roedores que, trancados em suas gaiolas, correm para movimentar uma roda, mas, por mais que se esforcem, nunca saem do lugar.

As pessoas estariam enfatizando terem bons empregos e aumentos salariais priorizando a aquisição de passivos que sempre vão demandar mais dinheiro entrando em um ciclo vicioso de dificuldades financeiras.

Ao tratarem a mazela da corrida dos ratos, os autores também alteram o conceito tradicional contábil de Ativos e Passivos. No livro, ativo é tudo o que gera dinheiro para a pessoa e passivo é tudo aquilo que consome dinheiro.

Quando um rico recebe renda, a primeira coisa que ele faz é investir em ativos que geram renda formando um ciclo virtuoso. Depois ele vai pagar os Passivos com a renda dos Ativos.

Os outros (no livro eles chamam os não ricos de os outros) ao receberem mais salários compram mais passivos e ao final estão presas a um fluxo de endividamento de uma única fonte de renda assalariada.

Os ricos compram os passivos por último. A sugestão dos autores é que as pessoas precisam cultivar primeiro os ativos e depois gastar com passivos. Gerar riqueza no longo prazo fazendo o dinheiro trabalhar para a pessoa.

Os autores do Pai Rico, Pai Pobre defendem que uma das mais importantes lições é aprender a diferença real entre ativos e passivos e fazer o dinheiro trabalhar para as pessoas gerando riqueza.

 

Qual é o segredo do Pai Rico, Pai Pobre para enriquecer?

Em suma, o segredo para aprender a fazer o dinheiro trabalhar para as pessoas, enriquecendo-as, seria pensar como um rico, que busca sempre empreender em negócios rentáveis demandados pela sociedade e comprando ativos geradores de renda, como um imóvel para alugar, ações ou títulos.

Os outros, por sua vez, compram passivos: bens que produzem gastos, como casa própria ou veículo caro – achando que estão construindo riqueza, mas, na verdade, estão na “corrida dos ratos”.

Escrevendo para a realidade norte-americana, os autores de Pai Rico, Pai Pobre ainda recomendam que as pessoas façam a gestão de seus ativos e passivos através da criação de sociedades anônimas (aqui no Brasil, pessoas jurídicas ou empresas) capazes de absorver gastos pessoais e despesas familiares.

Robert e Sharon afirmam que os empregados recebem os salários, pagam os impostos e depois gastam consigo mesmos. Nas empresas, as pessoas ganham dinheiro, gastam, e somente depois pagam os impostos, de modo descontado, pois o montante é diminuído pelos gastos dedutíveis de impostos.

 

Como ocorre no Brasil?

No Brasil, nosso regime tributário é diferente, mas o conceito de pensar as despesas do lar de modo empresarial é pertinente.

Aqui existem possibilidades de criação de pessoas jurídicas, que englobam os microempreendedores individuais, que permitem a inclusão de algumas despesas comprovadas resultando no abatimento de impostos, dependendo de cada caso, embora o livro não aborde isso para os brasileiros.

Uma das vantagens de se ter uma pessoa jurídica seria o recebimento de dividendos (proventos da empresa) que gozam de isenção tributária, principalmente imposto de renda. Isso poderá te ajudar ainda mais a alcançar a sua independência financeira!

 

Conclusão

Concluindo, classifico Pai Rico, Pai Pobre como uma obra atual, apesar de ter sido escrito nos anos sessenta.

O livro não apresenta uma leitura maçante como os livros técnicos, pois o leitor é envolvido na odisséia do Robert, seu amigo e seus dois pais e sua busca pela riqueza.

Recomendo a leitura da obra para reflexão acerca dos conceitos tratados e posso elencar resumidamente seis lições principais:

  1. Os ricos não trabalham pelo dinheiro, colocam o dinheiro para trabalhar para eles
  2. Buscar desenvolver a Alfabetização financeira para ter uma inteligência financeira no qual o conceito mais importante é saber a diferença entre ativos e passivos e cultivar os ativos
  3. Cuidar dos seus negócios – muitas pessoas se especializam muito e acabam só trabalhando para os outros.Desenvolver os seus próprios negócios construindo ativos
  4. Sistema de negócios, a história dos impostos e o poder das sociedades anônimas
  5. Os ricos criam dinheiro – o seu principal ativo é a sua mente, enfatizam o empreendedorismo, para criar sistema de negócios.  Buscam conhecimentos de contabilidade,de investimentos,de mercado, de negócios e de leis
  6. Trabalhar para aprender e não trabalhar apenas pelo dinheiro.Muitas pessoas se especializam muito em como fazer e não como criar um sistema de negócios.

 

Resenha escrita por Geraldo Alemandro Leite Filho, Doutor em Administração, Professor de Finanças do departamento de Ciências Contábeis da UNIMONTES e Planejador Financeiro Pessoal

Para ler outras resenhas de livros, clique aqui.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub