TC School / Educação Financeira

Dinheiro ou cartão? Dica para economizar e se controlar

18/05/2020 às 20:05

TC School TC School

Antes de mais nada, já sabemos que o isolamento social trará como consequência algumas mudanças de hábitos, pelo menos no curto prazo, e na forma como nos relacionamos.

Não é por isso, no entanto, que vamos deixar de analisar e entender essas mudanças. Várias delas terão relação com o dinheiro e com o consumo, mas hoje quero analisar uma questão em específico, e aproveitar para dar uma dica que pode te ajudar a economizar uma grana no final do mês.

Dinheiro ou cartão? Dica para economizar e se controlar

Por exemplo, uma pesquisa feita pela Rapyd mostrou que o cartão de crédito foi o método de pagamento mais utilizado pelos brasileiros nos últimos três meses – seguido pelo papel moeda, mas falaremos especificamente dele mais tarde.

A pesquisa surpreende inicialmente porque o cartão de crédito sempre foi considerado o vilão de muitos brasileiros. Sem controle, as faturas se acumulavam, o rotativo estourava e a consequência eram famílias e mais famílias endividadas.

cartão de crédito Dica para economizar e se controlar

O que mudou então?

A opção pelo uso do cartão é bem justificada. Com o isolamento social, mais brasileiros pediram delivery ou compraram pela internet. Nas compras online, o cartão é o meio de pagamento mais rápido. No delivery, é a melhor opção para evitar contato físico e também o manuseio da maquininha.

Pode surgir aí uma nova tendência que vai exigir ainda mais atenção dos brasileiros com a educação financeira. O cartão de crédito não é um vilão.

O cartão de crédito pode, inclusive, ser um grande aliado para economizar com os programas de milhas e recompensas. O problema do cartão de crédito é a falta de educação financeira que o brasileiro tem. Compras sem programação, compras por impulso, descontrole do orçamento. O foco tem que ser em quem usa, não no pedaço de plástico.

Mas vamos observar se essa será uma tendência para ficar ou se é algo momentâneo em função do isolamento.

Use o papel moeda ao seu favor

Outro ponto de surpresa na pesquisa foi o papel moeda como a segunda opção mais utilizada pelos brasileiros, mesmo com todas as medidas de isolamento.

Pode ser surpresa, mas o uso do papel moeda pode ser uma boa opção para ajudar no controle das finanças, principalmente se o seu caso for um dos citados acima, que faz muitas compras por impulso ou não consegue organizar as finanças direitinho.

O fato de utilizarmos muito o cartão de débito faz com que a gente perca a noção do quanto dinheiro está sendo gastos. A dor psicológica ao passar o cartão é diferente daquela que sentimos ao entregar uma nota de R$ 10 para pagar um café expresso, por exemplos. Ver a nota física em sua mão irá fazer você repensar o gasto. Pode parecer besteira, mas é como o nosso cérebro age.

 

Um dólar = 0,50 centavos

Você acha que isso é conversa para boi dormir? Então vou te contar sobre a pesquisa que Drazen Prelec fez no MIT (Massachusetts Institute of Technology, nos EUA). Ele reuniu estudantes e fez um leilão de ingressos esgotados da NBA. Metade só poderia usar dinheiro vivo e a outra metade cartão de crédito.

Pois bem, o que aconteceu? Quem estava com o cartão de crédito fez duas vezes mais lances do que quem estava com dinheiro vivo. Prelec disse, com base no estudo, que o custo de gastar um dólar no cartão de crédito equivale a usar 50 centavos.

Com esse viés, qual é a minha sugestão para te ajudar a controlar as finanças com o papel moeda como aliado?

Quando acabar todo esse isolamento e pudermos voltar a circular normalmente, faça um saque em dinheiro no caixa eletrônico de um valor que considera justo para passar a semana.

Com isso, tente fazer todos os pagamentos com o dinheiro que foi sacado. Acredito que, pela experiência que tive, vai conseguir terminar a semana com mais dinheiro na mão do que imaginava.

Topa o desafio? Vamos lá!

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!

  1. Faça um bem a você no futuro: não foque apenas no presente!
  2. Não menospreze a importância do prazo dos investimentos
  3. Reserva de emergência: o que é, por que fazer, como fazer?

 

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e investidor
Trabalha com educação e planejamento financeiro. Possui certificação em Gestão de Finanças Pessoais e atua no mercado financeiro brasileiro há cinco anos.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub