05/12/2019 às 17:48

18 – Relatório de Auditoria para Análise de Empresas: Objetivos, Tipos e Estrutura

Felipe Pontes Felipe Pontes

Um dos primeiros itens que os investidores devem olhar nas Informações Trimestrais (ITR) e nas Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFP) é a análise que a auditoria independente fez sobre as informações divulgadas pela empresa, visto que você pode gastar tempo analisando uma informação contábil que não é útil.

A análise da auditoria aparece no final dos relatórios e lá é possível para o investidor analisar o relatório com os comentários e as declarações que a auditoria fez quanto aos dados divulgados pela companhia.

Deve-se ressaltar que existe uma norma do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), a NBC TR 2400, que dispõe sobre trabalhos de revisão de demonstrações contábeis. Quem tiver interesse em se aprofundar no assunto, recomenda-se que leia a norma.

 

Trabalho de Revisão das Demonstrações Contábeis

Durante o processo de revisão das demonstrações contábeis, baseado na NBC TR 2400 e demais normas de Auditoria, o auditor deverá expressar uma conclusão referente às demonstrações contábeis. Esse ato dará maior grau de confiança aos usuários que utilizarão as demonstrações contábeis.

Ainda segundo as normas de auditoria, o relatório de auditoria inclui a descrição de como foi realizado o trabalho de revisão das demonstrações contábeis, para que assim os usuários sejam capazes de entender a conclusão que o auditor tomou quanto às demonstrações.

 

Objetivo da Auditoria das Demonstrações Contábeis

O trabalho de revisão das demonstrações contábeis tem diversos objetivos, dentre eles podemos destacar:

  1. Obter segurança limitada, pois como a auditoria se utiliza de procedimentos analíticos e indagações, o seu processo faz com que todas as demonstrações contábeis sejam analisadas e avaliadas se estão livres de erro, permitindo que o auditor expresse sua opinião, seja ela positiva ou negativa.
  2. A emissão de relatório possibilitará aos diversos usuários da informação contábil poder analisar como foi procedido o processo de auditoria, bem como os procedimentos e os comentários dos auditores.

 

Estrutura do Parecer

A estrutura do parecer de auditoria é formada por diversas informações, algumas estão apontadas abaixo:

 

  • Opinião do auditor

Nesta parte do parecer, o auditor irá fornecer a sua opinião sobre as demonstrações financeiras da empresa, bem como o período que está sendo analisado e se as demonstrações estão de acordo com as práticas contábeis brasileiras.

 

  • Base para opinião

O auditor irá fornecer informações sobre se a auditoria foi baseada nas normas de contabilidade brasileiras e internacionais, bem como as normas de auditoria que foram utilizadas durante o processo.

 

  • Principais assuntos de auditoria

Nesta seção, o auditor irá expor quais foram os itens mais significantes de acordo com a análise do mesmo, além de falar sobre os procedimentos contábeis da empresa. O auditor apontará quais foram as técnicas utilizadas para conferência do item em questão e se concorda com a contabilização utilizada pela empresa.

 

  • Responsabilidade da administração pelas demonstrações contábeis

São expostas no parecer que a responsabilidade de elaboração das demonstrações contábeis é da administração da companhia, demonstrações essas que devem ser padronizadas com as normas brasileiras e internacionais de contabilidade.

 

  • Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis

Nesta parte, o auditor apresenta os objetivos da auditoria no processo de elaboração e auditoria das demonstrações contábeis.

 

Tipos de Parecer ou Relatório de Auditoria

A partir de agora abordaremos quais são os tipos de pareceres que os auditores podem emitir durante o processo de auditoria. São quatro tipos:

  • Parecer sem ressalva
  • Parecer com ressalva
  • Parecer adverso
  • Parecer com abstenção de opinião

O parecer sem ressalva é aquele no qual o auditor considera que todas as informações apresentadas pela companhia representam de forma relevante os dados da empresa, ou seja, entende-se que o parecer sem ressalva implica que as demonstrações contábeis estão de acordo com as praticas contábeis e que as informações apresentadas estão condizentes com os negócios e as praticas operacionais da empresa, que as demonstrações atendem todos os requisitos legais e normativos e que todas as informações relevantes para os usuários foram apresentadas de forma adequada nas demonstrações contábeis.

Um exemplo do parecer sem ressalva é exposto na figura abaixo.

 

Figura 1 – Parecer da Companhia Siderurgia Nacional no ano de 2018

Fonte: DFP (2018)

 

O parecer com ressalva é aquele em que o auditor conclui que os efeitos do assunto que dão origens às modificações são relevantes, porém eles não estão disseminados ou generalizados nas demonstrações contábeis

Dessa forma, toda vez que observamos um parecer com ressalva, devemos lembrar que aquela ressalva é sobre um item especifico, não sobre a demonstração de forma geral.

Na figura abaixo é possível observar um exemplo.

 

Figura 2 – Parecer da Companhia Grendene no 3° de 2019

Fonte: 3° ITR (2019)

 

O parecer adverso, diferente dos demais, ocorre quando o auditor identifica que as demonstrações contábeis estão incorretas ou incompletas. O parecer adverso se dá quando a demonstração contábil não representa adequadamente a posição patrimonial e financeira da empresa, bem como suas operações.

 

O auditor emite esse tipo de parecer quando os efeitos analisados comprometem de forma geral as demonstrações contábeis, não cabendo assim um parecer com ressalva.

 

A figura abaixo exemplifica um parecer adverso da companhia Grande Recife Consórcio de Transportes Metropolitano no ano de 2017.

 

Figura 3 – Parecer da Companhia Grande Recife Consórcio de Transportes Metropolitano no ano de 2017

Fonte: DFP (2017)

 

Por fim, o parecer com abstenção de opinião é aquele no qual o auditor tem uma limitação quanto à prática de suas análises e seus procedimentos, sendo assim, neste tipo de parecer, o auditor não consegue expressar sua opinião em virtude de não conseguir fazer a análise completa das demonstrações financeiras da empresa.

Na figura abaixo é exemplificado um caso de companhia que recebeu um parecer com abstenção de opinião no ano de 2016.

 

Figura 4 – Parecer da Companhia MMX no ano de 2016}

Fonte: DFP (2016)

 

Porque o investidor deve se preocupar com os pareceres de auditoria?

Com as informações dos pareceres, o investidor pode entender se a empresa possui boas práticas de gestão contábil e boas práticas de governança.

Além disso, o investidor se sentirá mais seguro quanto à análise dos dados financeiros, visto que a auditoria independente revisará todos os dados financeiros da empresa, bem como revisará a atividade operacional da companhia, de modo a ver se há coerência com os dados financeiros.

Sendo assim, entende-se que a análise dos pareceres de auditoria também é uma ferramenta de apoio ao investidor durante o processo de tomada de decisão de investimento.

 

Referências

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE – NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2015. Disponível em  https://cfc.org.br/tecnica/normas-brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/

 

Ígor Leite

Ígor Leite
Contador e Mestrando em Ciências Contábeis pelo PPGCC/UFPB
Contribui com textos educativos para o TC SChool

Felipe Pontes

Felipe Pontes

Diretor Educacional do TradersClub

Doutor em Contabilidade com foco em informações contábeis para o mercado de capitais pelo Programa UnB/UFPB/UFRN.
Professor de Contabilidade e Valuation.
Gestor de Clube de Investimento.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub