27/05/2020 às 11:24

Valuation: a contabilidade encontra a matemática financeira

TC School TC School

Nesse artigo, vamos discutir como a contabilidade e a matemática financeira andam juntas, e como isso pode ajudar a melhorar suas análises e te ajudar nos seus investimentos. Abordaremos os seguintes tópicos:

  1. Contabilidade e a matemática financeira
  2. Exemplo prático dessa relação
  3. Fechando a nossa reflexão

Boa leitura!

Valuation

Contabilidade e a matemática financeira te ajudam a fazer valuation

A princípio, uma discussão que sempre vemos no mercado e na literatura, é que a contabilidade mostra apenas uma fotografia do passado. Isso é efetivamente verdade? Não no todo, mas em partes. Nesse sentido, precisamos entender as funções dos regimes de competência (controle das entradas passadas, presentes e futuras de caixa) e do regime de caixa (passado).

Dessa forma, quando estudamos o básico de matemática financeira, aprendemos a mensurar o valor presente líquido (VPL) de um projeto, com o investimento em t0, e a projeção das entradas e saídas futuras. Trazemos então ao Valor Presente para comparação com o investimento inicial. A figura abaixo ilustra isso:

Contabilidade e matemática financeira

Fonte: Autor

Tudo bem, mas e os modelos de valuation? O mais famoso é o Fluxo de Caixa Descontado (FCD ou DCF). Entretanto, temos também na literatura contábil o modelo de lucros residuais (ou anormais) –  Residual Income Valuation (RIV) e o Abnormal Earnings Growth (AEG), este último derivado do RIV com ajustes no EPS, que não é o propósito aqui.

Vamos a um exemplo prático de valuation

Para esclarecer, vejamos no exemplo abaixo uma simplificação (extrema), para entendermos a convergência dos modelos e valores. Suponha que a Cia CONTCX teve o seguinte balanço em t0 (início) e a Cia encerra suas atividades em t1, Logo após divulgar o resultado. Vejamos seus demonstrativos abaixo:

Contabilidade e valuation

Fonte: Autor

O que ocorreu de t0 para t1? Algumas premissas:

  • Receita = 100
  • Despesa com depreciação = 20% do imobilizado a.a., a Cia só tem 2 períodos
  • Taxa de desconto = 5%.

Dessa forma, o conceito de lucro residual/anormal, define que o lucro deveria ser superior ao patrimônio líquido anterior, multiplicado pelo custo de capital. Assim:

  • Lucro Líquido t1 – (Patrimônio Líquido t0 x Taxa %)

Se for positivo (negativo), a Cia gera lucro anormal superior (inferior) ao seu capital investido.

Contudo, no exemplo em questão, para calcular o RIV, num modelo de valuation, seguimos os seguintes passos:

  • RIV: Patrimônio líquido em t0 + Somatório dos lucros residuais futuros trazidos ao valor presente (similar ao DCF), ou seja:
  • Lucro Residual/Anormal (Lat): 84 – (100 x 5%) = 79
  • O Lat em t0 trazido a valor presente (Lat/(1.05) = 75.24
  • Lat + cx em t0 = 75.24 + 20= 95.24
  • Por fim, Lat + cx + PL = 75.24 + 20 + 100 = 195.24

Como a Cia encerrou suas atividades, somei o Caixa disponível.

Vejamos agora, na visão do DCF:

  • FCLF t1 (Lucro líquido + Depreciação) = 84 + 16 = 100.
  • FCLF em t0 (FCLFt1/1.05) = 95.24
  • Fcx + cx + imob = (95,24 + 20 + 80) = 195.24 (nesse caso somei o investimento inicial no imobilizado)

Fechando a nossa reflexão sobre valuation

Vejam que coincidência (rs), o mesmo valor!

Claro, esse é um exemplo com muitas restrições. Entretanto, para ilustrar que os lucros e os fluxos de caixa convergem no longuíssimo prazo. Todavia, nesse intervalo de tempo entram outras questões que estamos vendo por aqui que podem interferir nos lucros (câmbio, receitas/despesas financeiras, valor justo etc).

Por isso, é sempre bom usarmos diferentes abordagens para monitorar a convergência do valor encontrado ou das premissas utilizadas.

Leia mais sobre contabilidade e valuation e bons investimentos!

José Elias Feres de Almeida
Professor da UFES, Gestor de clube de investimento
Autor de artigos científicos publicados nacional e internacionalmente e dos livros “Fundamentos de Contabilidade para os Negócios” e “Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas”.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub