02/04/2020 às 14:27

O EBITDA ajustado é inflado? Entenda como

TC School TC School

Pesquisa da USP com base em empresas brasileiras listadas em bolsa aponta que os principais ajustes feitos no EBITDA podem estar inflando o número. Cuidado!

EBITDA AJUSTADO

Dá para medir a performance operacional com uma única medida?

Há uma percepção no mercado corporativo de que a real performance operacional de uma empresa e seu potencial de crescimento não podem ser refletidos adequadamente por meio de uma medida única.

Neste sentido existem reivindicações no mercado por parte das companhias quanto ao uso e divulgação de medidas não contábeis (ou “não-GAAP”, ou ainda “non-GAAP”) em relatórios corporativos.

Contudo, uma fração considerável de pesquisas anteriores sugere inconsistências e oportunismo quando do reporte de medidas não-GAAP.

O que são medidas não-GAAP?

Medidas não-GAAP são assim denominadas pois não atendem aos Princípios Contábeis Geralmente Aceitos, princípios estes inerentes aos demonstrativos financeiros preparados conforme o International Financial Reporting Standards (IFRS).

Números advindos da aplicação dessas medidas estão geralmente associados a resultados ou ganhos contábeis ajustados.

Dada a variedade de conceitos e possibilidade de existência de vieses quando da preparação das medidas non-GAAP.

O papel de tais métricas na comunicação corporativa, tem sido questionado na academia. Por entes normatizadores e reguladores e também por firmas globais de consultoria e auditoria contábil.

Devemos usar o EBITDA e o EBITDA Ajustado?

Se não sabe o que é o EBITDA Ajustado, antes de prosseguir no texto, clique aqui.

Uma pesquisa realizada na FEA/USP, conduzida por Gabriela Vasconcelos de Andrade e pelo professor Dr. Fernando Dal-Ri Murcia. Investigou em relatórios anuais e trimestrais de companhias listadas,  no índice IBrX 100 da B3. as características e implicações da divulgação voluntária de duas das medidas,  não-GAAP mais utilizadas e divulgadas no cenário corporativo brasileiro:

  1. EBITDA
  2. EBITDA Ajustado

Quais são as características relacionadas com a divulgação do EBITDA?

A pesquisa buscou, primeiramente, estudar determinadas características relacionadas às referidas divulgações, tais quais: frequência, concentração setorial e compliance com aspectos de regulamentação da Instrução CVM n° 527/12 – que regula este tipo de divulgação.

Os resultados apurados, com base nesse objetivo evidenciaram que:

  • Há uma forte representatividade e consistência de divulgação tanto do EBITDA como do EBTIDA Ajustado nas companhias (85% das companhias da amostra divulgaram o EBITDA para todos os períodos analisados e 74% divulgaram o EBITDA Ajustado para todos os períodos analisados).
  • Em relação ao requerimento da ICVM n° 527 de que seja apresentada uma conciliação do EBITDA e do EBITDA Ajustado ao lucro contábil, 37% das conciliações ao EBITDA não estavam de acordo com os requisitos de cálculo requeridos e 45% das conciliações ao EBITDA Ajustado não estavam de acordo com os requisitos de cálculo requeridos.
  • Quando a conciliação não estava de acordo com estes requisitos, a principal razão para tal foi a consideração de ajustes adicionais não permitidos pela metodologia de cálculo da ICVM n° 527 (55% das inconsistências referem-se ao efeito do método de equivalência patrimonial – MEP no resultado contábil e da participação de acionistas não controladores ou minoritários).

Entenda os ajustes adicionais para o EBITDA Ajustado

Os ajustes adicionais ao EBITDA foram investigados de duas formas:

a) identificação dos ajustes adicionais mais comuns reportados e a relação entre esses ajustes e requerimentos contábeis conforme IFRS; e

b) comparação entre o montante do EBITDA e do EBITDA Ajustado para as empresas que divulgaram as duas medidas simultaneamente em pelo menos um dos períodos analisados.

Os resultados apurados com base nesses objetivos evidenciaram que:

  • Os ajustes adicionais mais comuns reportados pelas companhias nos períodos analisados foram: Impairment, Provisões, Correção de Erros e Equivalência Patrimonial, com, respectivamente, 28%, 1%, 1%, e 1% de concentração do montante total de ajustes divulgados. Todos estes três principais ajustes, têm uma relação com requerimentos contábeis vigentes conforme as normas do IFRS.
  • Apesar, de os demais tipos de ajustes realizados não possuírem uma relevância em relação ao montante total ajustado. Apenas, 79% deles é fruto do efeito de um requerimento contábil conforme IFRS nas demonstrações financeiras. Como por exemplo: Mensuração ao valor justo, Capitalização de juros, Operações descontinuadas, Hedge Accounting, dentre outros.
  • Em 72% dos períodos em que as duas medidas foram divulgadas concomitantemente, o EBITDA Ajustado foi maior que o EBITDA. Esse resultado, sugere que podem estar sendo incluídos mais ou somente itens negativos na conciliação ao lucro contábil. Por parte dos preparadores (ou seja, ajustes que estariam inflando o EBITDA Ajustado).
  • 100% das empresas que divulgaram a conciliação ao EBITDA de forma inconsistente, apresentou o EBITDA Ajustado como sendo maior que o EBITDA em pelo menos dos períodos analisados.

O que faz as empresas brasileiras divulgarem o EBITDA Ajustado?

A pesquisa também se dedicou a investigar quais seriam os fatores determinantes para explicar a propensão de companhias quanto à divulgação de números Não-GAAP.

Os resultados estatísticos da pesquisa sugerem que empresas de maior porte, que aderem a níveis de governança corporativa da B3. E que possuem receitas líquidas menores estão mais propensas a divulgar as medidas non-GAAP em seus relatórios corporativos.

As evidências advindas da pesquisa, quando observadas em conjunto, corroboram com a discussão atual de órgãos reguladores e normatizadores ao apontar o papel informativo de medidas não-GAAP.

Todavia, é importante alertar que estes números não-GAAP necessitam ser acompanhados e fiscalizados pelos entes cabíveis pelo fato de que possuem certa discricionariedade quando de suas utilizações e divulgações, e também por não serem escopo de auditorias independentes (asseguração do número não-GAAP).

Fonte:

Pesquisa: “IFRS e a divulgação das medidas de desempenho não-GAAP “EBITDA” e ” EBITDA Ajustado” no cenário corporativo brasileiro”.

Autora: Ma. Gabriela de Souza Vasconcelos (Gabriela Vasconcelos de Andrade – nome de casada)

Orientador: Prof. Dr. Fernando Dal-Ri Murcia

Para acessar o trabalho completo, clique aqui.

Para saber mais sobre manipulação de lucros, assista ao nosso vídeo.

Leia também:

 

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub