TC News
News

Dólar sobe e bolsa oscila após ganhos em janeiro

Postado por: TradersClub em 01/02/2019 às 13:38

A bolsa brasileira oscila e o dólar se valoriza frente ao real com o mercado sensível às notícias sobre o início dos trabalhos no Congresso, que colocará o discurso liberal do governo sob o crivo da política, enquanto os índices de ações no exterior sobem, na esteira de dados fortes de geração de vagas de emprego nos Estados Unidos.

 

 

A expectativa dos investidores recai sobre as eleições para as presidências da Câmara e do Senado, previstas para o fim do dia, cruciais para mensurar o nível de apoio que o governo terá para aprovar as reformas, comentam analistas.

 

 

Conforme matérias veiculadas pela mídia, o presidente do Senado em exercício, Davi Alcolumbre, revogou as regras para o pleito. O edital anterior favorecia o candidato do MDB, Renan Calheiros, que queria impedir a votação aberta. Agora, a votação só será aberta se os senadores se manifestarem nesse sentido e, segundo O Antagonista, a maioria quer voto aberto.

 

 

Por volta de 13h18, o índice Bovespa operava com alta de 0,15% a 97.536 pontos em um pregão de volatilidade, alternando altas e baixas, depois de fechar janeiro com valorização de 10,8%. As ações de Vale e Petrobras lideravam a ponta positiva, ao passo que os bancos sentiam certa realização de lucros e caíam. No mercado de câmbio, o dólar futuro subia 0,6% a R$3,674, tendo chegado a R$3,687 na máxima.

 

 

No exterior, os índices Dow Jones e S&P500 se valorizavam diante dos números que mostram crescimento de payroll não-agrícola em janeiro acima das expectativas, com alta de 304 mil postos de trabalho criados, segundo o governo. O consenso esperava 165 mil. A taxa de desemprego subiu para 4% e, de acordo com economistas, deve ter sido impactada pela paralisação do governo. O dado ameniza os receios quanto aos indícios de desaceleração mundial após o PMI Markit da China ter ficado em 48,3 em janeiro, abaixo do registrado no mês anterior de 49,7 e das expectativas.

 

 

Em adição, o mercado monitora o fim da visita de dois dias do vice-premiê chinês, Liu He, aos EUA, o que, por ora, também contribui para apaziguar os temores dos investidores. Na quinta-feira, o presidente Donald Trump disse que tem uma reunião com o primeiro-ministro da China, Xi Jinping, no radar, mas sem especificar data. É mais um sinal de que as negociações entre os dois países continuam em andamento, apesar de todo o imbróglio envolvendo a companhia chinesa Huawei na América do Norte.

 

 

(Foto: Congresso/Divulgação)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis