TC Mover
Mover

Maia rebate Guedes, chama governo de “usina de crises”, mas garante blindagem da reforma

Postado por: TC Mover em 14/06/2019 às 17:09

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, rebateu declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que mais cedo criticou a diluição da proposta original da Reforma da Previdência, e disse que Guedes “não está sendo justo”, além de reforçar que o projeto será blindado de “usina de crises” do governo; o Ibovespa manteve queda e não apresentou alteração significativa após as declarações.

 

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, Maia colocou o parlamento como a solução para aprovar a reforma, na visão dele, a despeito das crises geradas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. Maia reforçou que, se dependesse do governo, a reforma teria apenas 50 votos, e que uma economia de R$900 bilhões “para uma administração sem base é espetacular”.

 

O chefe da Câmara reiterou que está mantido o cronograma de aprovação da Nova Previdência, que prevê aprovação em plenário no primeiro semestre. Acrescentou que os parlamentares querem inclusão de Estados na proposta, para acrescentar R$350 bilhões de economia fiscal. Sobre a capitalização, declarou que, se não entra agora, pode ser incluída no segundo semestre.

 

A entrevista de Rodrigo Maia vem após falas de insatisfação de Paulo Guedes sobre o texto apresentado por Samuel Moreira na Comissão Especial da Câmara ontem. Hoje, o ministro criticou as mudanças e disse que a Nova Previdência pode ser “abortada” com o recuo que houve no relatório, que, segundo ele, ocorreu por pressões corporativas e de servidores do Legislativo. Maia disse ser “triste” ver o ministro fazer isso, mas que não entrará nessa “falsa crise”.

 

(Foto: Rodrigo Maia/ Lula Marques – Agência PT)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis