Lava Jato prende Temer com base em delação; MDB fala em perseguição - TradersClub
TC News
News

Lava Jato prende Temer com base em delação; MDB fala em perseguição

Postado por: TC News em 21/03/2019 às 11:30

Obs: Esta matéria foi atualizada às 12h35 para inclusão de informações mais detalhadas.

 

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira o ex-presidente Michel Temer e um de seus ex-ministros com base em uma delação premiada que detalha como teria funcionado o esquema de corrupção no Congresso chefiado por lideranças do seu partido, o MDB – em mais capítulo da Operação Lava Jato que pode ter reflexos na pauta legislativa do governo Jair Bolsonaro.

 

O ex-ministro Wellington Moreira Franco também foi preso na fase da Lava Jato. As informações, que vieram inicialmente de agências de notícias, foram confirmadas pelo partido dos dois políticos. Agentes da Polícia Federal ainda buscam o ex-ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que, assim como Moreira Franco, fez parte do gabinete de Temer entre 2016 e 2018. Outros seis mandados também foram expedidos.

 

A ordem dos mandados de prisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A delação que envolve Temer e os outros políticos, feita pelo doleiro Lúcio Funaro, foi homologada no dia 5 de setembro de 2017. A força-tarefa da Lava-Jato está nas ruas do Rio, São Paulo, Brasília e Porto Alegre.

 

Em nota, o MDB disse esperar que a “justiça restabeleça liberdades individuais e presunção de inocência” no caso das prisões. O ex-presidente teria dito achar a situação uma “barbaridade”, segundo o jornalista Kennedy Alencar, da rádio CBN, que conversou com Temer por telefone enquanto ele era encaminhado pela PF ao aeroporto de Guarulhos.

 

As prisões acontecem num momento delicado para o governo Bolsonaro: a situação deve tirar o foco dos parlamentares da reforma da Previdência. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, cancelou todos os compromissos da sua agenda, diz um colunista do O Globo – Maia, cuja maior responsabilidade neste momento é a de dar andamento à discussão da reforma na Casa, é genro de Moreira Franco.

 

Com alguns sobreviventes do governo Temer ainda atuando dentro do Congresso, é possível que uma onda de acusações, delações e prisões siga à operação, principalmente dentro do MDB, partido que se reuniu hoje em Brasília para discutir a reforma.

 

“A sociedade apoia, é mais um capítulo da implosão do sistema político brasileiro. Isso dá fôlego para travar a reforma. Porque o MDB vai querer negociar com o governo, não a situação de Temer, mas o que isso representa para o futuro do MDB”, disse Leopoldo Vieira, contribuidor TC e analista da IdealPolitik.

 

(Foto: Temer/WikiCommons)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis