TC Mover
Mover

Balanço dos 100 dias: Bolsonaro precisa focar nos assuntos relevantes

Postado por: TC Mover em 11/04/2019 às 9:25

O presidente Jair Bolsonaro herdou um país caótico e carente de ajustes fundamentais para a melhoria das condições econômicas e de diálogo político: ou seja, ele tomou posse 100 dias atrás em meio a uma fratura institucional inédita na história do país.

 

A árdua tarefa demanda foco, persistência, disciplina e, especialmente, uma comunicação bem afinada. Infelizmente, mostrou deficiências em cada um desses pontos. Prova disso é a forma como ele está conduzindo o processo de passagem da reforma da Previdência, cujo encaminhamento ao Congresso Nacional foi o mais importante ato desde a posse.

 

O mercado confia na aprovação do projeto – que deve, pelo menos, dar alguns anos de tranquilidade no front fiscal e décadas de investimento de longo prazo. No entanto, a turbulência que tem marcado o trâmite, incluindo a troca de farpas com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, torna o processo imprevisível, fator que mantém a retomada econômica em suspense e impacta negativamente a popularidade do presidente. Bolsonaro precisa se concentrar em assuntos prioritários e esquecer as picuinhas, assumindo assim a postura de estadista que dele é esperada.

 

Bolsonaro cumpriu 37% das metas para o período

O presidente Jair Bolsonaro cancelou o pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV sobre os primeiros cem dias: a Secretaria de Comunicação da Presidência alegou problemas de agenda, mesmo com a EBC já tendo programado a transmissão.

 

Segundo o site Poder360, o governo passou por essa primeira fase com o cumprimento efetivo de apenas 13 das 35 medidas prioritárias com as quais havia se comprometido realizar no período. Outras 13 estão em andamento e nove não foram cumpridas. Bolsonaro disse à TV Jovem Pan na segunda-feira que fecharia os 100 dias com 90% das metas atingidas. No entanto, de acordo com os dados, o governo atingiu só 37,1% delas.

 

Embate com Congresso levantou questões sobre articulação

O embate com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi um dos marcos desse início de mandato de presidente Jair Bolsonaro, criando um mal-estar com deputados e senadores e desacelerando o andamento de projetos, desde a reforma da Previdência até o plano de modernização do marco regulatório do setor de telecomunicações.

 

Do outro lado, a expectativa de o PSL se tornar um partido maior e liderar a base de governo no Congresso não se materializou. A sigla elegeu 52 deputados e atualmente conta com 54 cadeiras – e seu desempenho na defesa da Previdência tem sido visto como tímido, ou ruim para outros.

 

Outro destaque desses 100 dias é o papel crescente dos governadores nas negociações de pautas relevantes – o que mostra que Bolsonaro realmente acredita em uma redefinição do pacto federativo. Alguns estados estão em grave crise fiscal e outros em calamidade financeira – e buscam o apoio do governo federal 18 meses antes das eleições municipais.

 

(Foto: Jair Bolsonaro/Agência Brasil)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis