TC Mover
Mover

Alckmin, balanços e Trump devem ser o foco da semana

Postado por: TC Mover em 23/07/2018 às 11:48

O apoio que o candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, recebeu do chamado centro político foi testado neste final de semana após a sua equipe postar no Twitter que ele não pensa em mudar nenhum aspecto da reforma trabalhista aprovada em 2017. Um dos garantes do apoio dos partidos de centro, o Solidariedade, quer restaurar a cobrança do imposto sindical. O presidente desse partido, deputado Paulo Pereira da Silva, disse que se reuniu com Alckmin e obteve dele a promessa de analisar um instrumento para retomar a cobrança. A situação reflete as pressões às que o candidato que ganhar o apoio definitivo do Centrão será submetido.

O risco geopolítico deve atrair os holofotes de novo nesta segunda-feira. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, advertiu o seu colega do Irã na madrugada desta segunda-feira para nunca ameaçar os EUA. Em um tweet dirigido ao líder da nação islâmica, Hassan Rouhani, Trump disse para ele “nunca na vida voltar a ameaçar os Estados Unidos ou sofrerá as piores consequências, de uma forma que humanidade nunca viu até agora.” O contrato Brent para setembro anulou quedas logo após o tweet e subia mais de 1% antes das 07h00. Outra fonte de preocupação deve ser a pressão que Trump está impondo sobre a China, elevando o tom das suspeitas sobre a manipulação que o país asiático faz da sua moeda; a recente desvalorização do iuan chinês dá uma ideia de como os ativos de risco e as commodities sofreriam com a menor margem de manobra das autoridades chinesas em gerir sua moeda, ou de evitar uma desaceleração mais rápida do crescimento econômico.

Por aqui, a bolsa, o câmbio e os juros devem mostrar o impacto da relação Alckmin-centro e suas complicações. Entre os elementos que podem alavancar o bom humor do investidor estão os resultados do segundo trimestre, que se mostraram resilientes até o momento; a continuidade de forte entrada de capital estrangeiro na bolsa dos últimos dias; os cenários político e externo mais tranquilos. Hoje teremos pesquisa Focus, inflação do IPC-S e indicadores de confiança por aqui. Mundo afora, indicadores de atividade e moradias nos EUA e resultados da Alphabet, controladora do Google. Já nos próximos dias, teremos indicadores do Banco Central – setor externo e crédito – e os resultados dos principais bancos, assim como de Vale, Fibria e Embraer. Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

Câmbio: Deve seguir o exterior e os desdobramentos das convenções partidárias, à espera do anúncio formal da aliança Alckmin-Centrão.

Juros: Deve seguir o câmbio, com foco no exterior, pesquisa Focus e o cenário político-eleitoral.

Bolsa: Pode reagir a preços das commodities oscilando, humor externo após comentários de Trump sobre o Irã e situação político-eleitoral. Mercado de olho nos balanços desta semana – que incluem os maiores bancos, Vale e Embraer.

Ações: Fique de olho em TIM ON ($TIMP3), com aumento do preço-alvo do ADR pelo Barclays; Rumo ON ($RAIL3) e Vale ON ($VALE3), com questionamento do TCU sobre edital do leilão de trecho da ferrovia Norte-Sul; Multiplus ON ($MULT3), com presidente garantindo continuidade do contrato com a Latam; Petrobras PN ($PETR4), com fase vinculante para cessão de direitos de concessões na Bacia Sergipe-Alagoas; CCR ($CCRO3), com mudança de presidente; Odontoprev ($ODPV3), com aprovação de aquisição de companhia; Multiplan ON ($MULT3), após desmembramento de ações; Oi ON ($OIBR3), com novo capital social e investigação da PF sobre movimentação de ações; Triunfo ON ($TPIS3), com executivo da Triunfo Econorte negociando delação premiada; Ambev ON ($ABEV3), que perdeu na Justiça ação para mudar o nome do estádio Allianz Park, em São Paulo; Light ON ($LIGT3), com notícia sobre possível interesse da GP Investimentos.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

Trading News

— Trump ameaça Irã em troca de provocações

— Trump e Alckmin dão respiro a ativos brasileiros em melhor pregão do mês – TC Mercados

— Governo corta projeção do PIB e eleva despesas, refletindo greve e consumo fraco

— Noronha, da Arko, recomenda olhar para movimentações de PSB, PT em semana decisiva

— Queda das commodities pode piorar cenário para emergentes, vê Credit Suisse

— Globo diz que escritório de Ciro Gomes pode ter recebido verba de gabinete de deputado

 

Valor Econômico

— Tensão comercial põe em risco PIB global, alerta G-20

— Queda do açúcar e alta do dólar inflam dívidas das usinas

— Disputa no comércio vira guerra cambial com retórica de Trump

— Devolução do choque de preços causado por greve pode gerar deflação em agosto

— Ipea estima aumento recorde de 15,1% para a produção industrial de junho

—  Cepisa atrai interesse de quatro grupos do setor

 

Estado de S.Paulo

— Avião que transportava diretora do FMI retorna a Buenos Aires após decolagem

 

Folha de S. Paulo

— Grupo ligado ao PSB sonda Barbosa sobre volta à disputa presidencial

— Dirigentes do PSL dizem que Janaína Paschoal alegou entraves familiares para não ser vice

— PT espera fechar primeira aliança nacional com o Pros

 

Globo/G1

— Brasil levará quatro anos para vencer a recessão de 2014 a 2016

— Crivella cortou verba para ruas, escolas e hospitais, mas poupou a máquina pública

— Ministro de Temer chama Ciro Gomes de ‘débil mental’

 

TC Recomendações: Selic

$SELIC: O UBS vê sinais iniciais de realinhamento de preços ao consumidor após choque criado pela greve dos transportes. Equipe de analistas espera inflação de 0,3% para julho, com viés de queda na projeção. Inflação anual de 2018 deve ficar no centro da meta, segundo economistas, que também apontam que, embora os núcleos se mantenham bem comportados, pode haver repasse cambial em algum momento nos próximos meses.

$SELIC: O Goldman Sachs disse que a tendência de retorno de um indicador a patamares normais após eventos extremos – conhecida como “regressão à média” – se manifestou na inflação medida pelo IPCA-15 de julho. O movimento deve ajudar o Banco Central a manter a Selic estável em 6,50%, porém o viés de alerta permanece.

 

Agenda do dia

Indicadores nacionais:

— 08h00: IPC-S julho – FGV

— 08h00: Expectativa de inflação do consumidor – FGV

— 08h25: Pesquisa Focus – BC

— 15h00: Balança comercial – MDIC

 

Indicadores internacionais:

— 09h30: Índice de atividade nacional dos EUA Fed Chicago; anterior -0,15

— 10h00: Atividade econômica mensal do México em maio; anterior -0,6%

— 11h00: Vendas de casas usadas nos Estados Unidos em junho; consenso 5,4 mi

— 11h00: Confiança do consumidor Zona do Euro em julho; consenso -0,7

— 21h30: PMI Industrial do Japão em julho; anterior 53

 

Eventos:

— 07h00: Relatório mensal do banco central da Alemanha

— 08h00: Presidente Michel Temer viaja ao México

— 09h00: Palestra do ministro da Agricultura, Blairo Maggi no Global Agribusiness Forum, em São Paulo

— 09h00: Prazo final para entrega de documentos e garantias por interessados em participar do leilão da Cepisa

— 11h30: Leilão de até 14 mil contratos de swap cambial para rolagem – BC

— 11h30: Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, tem reunião com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia

— 14h00: Goldfajn tem reuniões durante a tarde com economistas e investidores do Bradesco, Itaú BBA, JPMorgan, Banco Safra

 

Resultados corporativos:

Depois do fechamento: Via Varejo

 

ISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis