TC Mover
Mover

Vitória do governo no STF, IPCA e avanço das bolsas americanas impulsionam ativos

Postado por: TC Mover em 07/06/2019 às 14:54

O Ibovespa avança nesta sexta-feira, refletindo um ambiente interno mais otimista após a a decisão do STF, ontem, de permitir a privatização de subsidiárias de estatais sem necessidade de aval do Congresso, e dados de inflação baixa que aumentaram as apostas em cortes na taxa básica de juros, além do exterior mais ameno com sinalizações de arrefecimento de disputas comerciais dos Estados Unidos e maior expectativa por cortes de juros por parte do Federal Reserve.

 

No plano interno, o índice de inflação de maio medido pelo IBGE, o IPCA, mostrou alta de 0,13%, a menor para o mês desde 2006, aumentando as apostas de corte da Selic neste ano. No exterior, os dados de criação de empregos nos EUA, que vieram abaixo do consenso, estimularam a ideia de que o Federal Reserve pode mexer nos juros para estimular a economia americana.

 

Assim, os ativos brasileiros tinham desempenho bastante favoráveis no início desta tarde, levando a bolsa a superar os 98 mil pontos, e o dólar a apresentar o menor valor desde abril. A curva de juros também registrava forte queda.

 

BOLSA: Às 14h45, o índice Bovespa subia 0,78% a 97.961 pontos, após atingir a máxima em 98.325, refletindo o bom humor nos mercados globais. A decisão do STF de liberar a venda de subsidiárias de empresas estatais sem a necessidade de aval do Congresso está sendo absorvida pelos ativos. Petrobras PN puxa o índice e sobe 1,60%, a R$26,70, já que a companhia possui uma lista de mais de 20 subsidiárias que poderão ser vendidas. Também eram destaque as ações ON da Estácio, que subiam 7,59% a R$29,49, após o ministro da Educação indicar a necessidade de ampliação do ensino superior nas mãos da iniciativa privada. Na ponta contrária, Brasil Pharma despencava 15%, estendendo as perdas de ontem, após o conselho de administração votar pelo pedido de recuperação judicial.

 

CÂMBIO E JUROS: O dólar futuro caía 0,58% a R$3,864, acompanhando o enfraquecimento da moeda norte-americana ante pares, após o relatório de emprego dos Estados Unidos indicar a criação de 75 mil vagas no mês passado, muito abaixo do consenso do mercado, que esperava 180 mil. A curva de juros mantinha trajetória de queda, com o contrato DI de vencimento em janeiro de 2023 caindo 13 pontos base a 7,170%, com a maior expectativa de cortes na Selic reforçada pelos dados desta manhã.

 

EUA: Os índices americanos Dow Jones Industrials e S&P500 subiam 1,34% e 1,24%, respectivamente, refletindo a expectativa de cortes de juros na maior economia do mundo após o payroll abaixo do consenso e a melhora no humor após a Casa Branca anunciar que adiará até o dia 15 de junho a imposição de tarifas sobre importações chinesas.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis