TC Mover
Mover

Semana reduzida tem otimismo e realização de lucros; no radar, balança comercial, dados dos EUA

Postado por: TC Mover em 23/12/2019 às 9:38

A semana natalina deve ser de liquidez reduzida, já que amanhã não haverá pregão na B3 e a sessão encerrará mais cedo em Nova Iorque, com os mercados fechados na quarta-feira aqui e nos Estados Unidos por conta do Natal. Mas o otimismo tende a continuar a permear a negociação dos ativo de risco – isso se não tivermos algum tuíte tempestivo no horizonte. No âmbito interno, o Ibovespa renovou recordes sem parar na última semana, ainda sem uma pausa para realização de lucros. Ontem, o chefe de economia para a América Latina do Bank of America, Claudio Irigoyen, deu entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo dizendo que “o Brasil é a história que mais gostamos” na América Latina. No exterior, o bom humor também parece reinar. Após Estados Unidos e China se acertarem quanto à fase 1 do acordo comercial, nesta manhã, o país asiático anunciou que irá cortar taxas de importação de diversos produtos a partir de 1º de janeiro. Saiba mais e se prepare para o pregão de hoje:

 

A China anunciou a redução de tarifas de importação sobre mais de 850 produtos para todos os seus parceiros comerciais, o que deve passar a valer no primeiro dia de 2020, reportou a agência de notícias estatal do país, Xinhua. Os cortes incluiriam a carne suína congelada, na esteira da crise da gripe suína africana, além de equipamentos de tecnologia e fármacos. A medida vem após Pequim ter prometido aumentar as importações dos EUA em US$200 bilhões nos próximos dois anos, no âmbito da negociação comercial com os americanos. Com alguns investidores supondo que o país de Xi Jinping possa estar cedendo à pressão do presidente americano, Donald Trump, as ações do índice de Xangai caíram no pregão desta madrugada. Pequim diz não haver relação entre a redução nas tarifas e as negociações da guerra comercial com os EUA.

 

A diretoria e o conselho de administração da Petrobras aprovaram os termos do acordo entre a estatal e a Sete Brasil, que cancela contratos de 24 sondas e prevê a manutenção do afretamento e de operação de quatro sondas, com taxa diária de US$ 299 mil e vigência de dez anos. O acordo também prevê que a Petrobras e suas empresas controladas deixarão o quadro societário das companhias do grupo Sete Brasil e do FIP Sondas. Também na sexta, a estatal anunciou através de um comunicado ao mercado que sua subsidiária, a Petrobras Biocombustíveis, venderá a totalidade de suas ações na Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil. O processo de venda das ações será conduzido pela PBio em conjunto com a sócia RP Biocombustíveis.

 

(Por Larissa Linder e Vitor Azevedo, com colaboração de Melina Flynn e Ana Carolina Siedschlag || Foto: Xi Jinping – Xinhua.net)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis