TC Mover
Mover

Poeira baixa e mercados reagem melhor à decisão do Fed; hoje, foco também recai sobre Vale e Petrobras

Postado por: TC Mover em 01/08/2019 às 8:57

Bola para frente: o dólar americano retomou os ganhos e os rendimentos dos Treasuries subiram enquanto o investidor digere a decisão de Federal Reserve de cortar, pela primeira vez em 11 anos, a taxa básica de juros nos Estados Unidos. Menos de 18 horas depois de sugerir que a redução na taxa Fed Funds talvez não seja a primeira do ciclo de afrouxamento monetário que o mercado queria, a mensagem do Fed começa a ser reinterpretada: na manhã desta quinta-feira, os futuros dos índices americanos, assim como as bolsas europeias, avançavam e as métricas de volatilidade despencavam. Ontem tudo despencou

 

Releituras são frequentes em momentos de alta tensão nos mercados, e os fatos de ontem mundo afora – e aqui no Brasil – não serão a exceção. Hoje, o salto do dólar puxa o recuo nas commodities de energia e metálicas; a curva de juros fica mais achatada e as ações devem oscilar por conta do sentimento mais frágil quanto aos resultados trimestrais e a falta de um impulso monetário mais intenso. De qualquer forma, a reação do mercado após a decisão de ontem mostra a fragilidade do momento econômico global. 

 

Com a decisão do Fed fora do caminho e a declaração do Banco Central do Brasil de que haverá ciclo de afrouxamento após o balanço de riscos para a inflação ter mostrado sensível melhoria desde junho, o mercado local deve mostrar um desempenho mais favorável. Os DIs, como são conhecidos os contratos de juros futuros, na ponta curta da curva podem enxugar algum prêmio adicional. A bolsa pode subir com o melhor humor mundo afora e a Selic menor, que dá suporte para a tese de membros experientes do TC de que é hora de apostar em ações menos líquidas, em detrimento das mais populares. 

 

Outro destaque da “Super Quarta”, como o mercado apelidou o intenso pregão de ontem, foi a divulgação do resultado da Vale, que completou seu segundo trimestre consecutivo de prejuízos, após reconhecer quase R$8,3 bilhões em provisões adicionais relacionadas à tragédia da mina em Brumadinho, o descomissionamento de barragens a montante e aos prejuízos pelo acidente da mina da subsidiária Samarco em 2015. O resultado frustrou todas as expectativas dos analistas, mas sinalizou avanços na redução de incertezas quanto a esses eventos. Ao definir o segundo trimestre como uma “transição”, Bartolomeo abriu uma ponte de comunicação mais positiva com o mercado, que majoritariamente acha que as ações da Vale estão inegavelmente baratas, sob qualquer métrica, mas que ainda sofrem com riscos legais e reputacionais altos por conta da tragédia de Brumadinho. 

 

Para hoje, além da teleconferência sobre o balanço da Vale, a Gol divulga o balanço antes da abertura e a Petrobras, depois do fechamento, além de Localiza e Paranapanema, entre muitas outras. Na agenda de indicadores locais, a FGV divulga a inflação medida pelo IPC-S de julho, o IBGE informa a produção industrial mensal e anual em junho e o Ministério da Economia registra balança comercial. Lá fora, o Banco da Inglaterra manteve o juro básico inalterado e cortou as projeções de crescimento para 2019 e 2020. Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos publicam PMI Industrial de julho. Além disso, será conhecido o número de pedidos iniciais por seguro-desemprego nos EUA. 

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Principais notícias corporativas

 

No âmbito corporativo, a Eletrobras informou que sua diretoria foi convidada para participar hoje de discussões envolvendo a possível desestatização da empresa em reunião a ser realizada no Palácio do Planalto, cedo de manhã, com a presença do presidente Jair Bolsonaro. O BB Investimentos rebaixou a recomendação da Lojas Renner para market perform por falta de espaço para alta no papel, em relação ao preço-alvo de R$46,90. Após o corte na Selic, de 50 pontos-base para 6,00%, Itaú e Banco do Brasil reduziram as taxas cobradas de clientes.

 

Entre as carteiras recomendadas para o mês, BB Investimentos manteve os papéis do Banco ABC, Bradesco, Localiza e Usiminas para agosto. Já as ações da Marfrig, RD, Suzano, Tupy, Vale e Via Varejo dão espaço para B2W, BRF, Natura, GPA, Petrobras e Taesa. O Bradesco BBI incluiu as ações do Magazine Luiza e da Ultrapar em sua carteira para o mês. 

 

A Vale divulgou resultados do segundo trimestre, com prejuízo líquido de R$384 milhões e receita líquida de R$36 bilhões, abaixo do consenso de R$38,5 bilhões. A Duratex informou lucro líquido de R$63,378 milhões, acima do consenso de R$35 milhões. Os investidores também podem reagir à divulgação do resultado da distribuição dos slots – vagas de pouso e decolagem – no aeroporto de Congonhas, da Avianca Brasil: a Azul recebeu 15 slots e poderá ampliar sua fatia.

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h00 IPC-S mensal (julho) – FGV

09h00 Produção industrial mensal (junho) – IBGE

09h00 Produção industrial anual (junho) – IBGE

10h00 PMI Industrial mensal (julho) – Markit

15h00 Balança comercial mensal (julho) – MinEconomia

 

Indicadores internacionais

04h55 Alemanha – PMI Industrial mensal (julho)

05h00 UE – PMI industrial mensal (julho)

05h30 Reino Unido – PMI Industrial mensal (julho)

08h00 Reino Unido – Decisão da taxa de juros do BoE

09h30 EUA – Pedidos iniciais por seguro-desemprego

10h45 EUA – PMI Industrial mensal (julho)

11h00 EUA – Gastos com construção mensal (junho)

11h00 EUA – Índice ISM de emprego do setor industrial mensal (julho)

11h00 EUA – PMI Industrial ISM mensal (julho)

17h00 EUA – Total de vendas de veículos mensal

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis