TC Mover
Mover

PMIs europeus derrubam bolsas; dólar, ouro avançam com maior aversão ao risco

Postado por: TC Mover em 23/09/2019 às 15:37

As bolsas na Europa e no Brasil operam em terreno negativo nesta segunda-feira, depois que os números dos PMIs na Zona do Euro, na Alemanha e na França vieram aquém do esperado. Os números dos PMIs reacenderam o temor de uma desaceleração global, agravada pela disputa entre americanos e chineses. Com isso, cresceu a aversão ao risco mundo afora, fazendo os contratos de ouro e o dólar americano dispararem. Em Wall Street, os índices operavam no vermelho até por volta de 13h00, quando reverteram para leve alta, após notícia de que a Apple fabricará o computador MacPro no Texas, segundo a CNBC – a maioria dos produtos da Apple é montada na China e enfrenta ameaças tarifárias. No final de semana a companhia recebeu isenções federais, o que lhe permite importar peças sem pagar tarifas de importação. A companhia disse que os novos modelos Mac Pro incluem duas vezes mais componentes fabricados nos EUA que os modelos anteriores.

 

A atividade manufatureira na Alemanha, maior economia da Europa e quarta maior do mundo, recuou em setembro para o nível mais baixo desde a crise financeira de 2008, mostraram dados da IHS Markit. O setor de serviços alemão também cresceu em seu ritmo mais lento em nove meses. Na Zona do Euro, o setor manufatureiro caiu para seu pior patamar em mais de seis anos, enquanto os serviços cresceram no ritmo mais lento em oito meses. Já nos Estados Unidos, o setor manufatureiro teve o maior crescimento em cinco meses em setembro, enquanto o setor de serviços cresceu em seu ritmo mais rápido em dois meses. No entanto, os dados permanecem entre os mais fracos desde 2016. A disputa comercial sino-americana é uma das responsáveis por essa situação. Segundo disse à CNBC a futura presidente do Banco Central Europeu Christine Lagarde, “a guerra comercial EUA-China é a maior ameaça à economia global”. De acordo com Lagarde, as sobretaxas impostas por China e EUA devem reduzir em 0,8% o crescimento econômico global em 2020. “São menos empregos. Há menos negócios acontecendo. É menos investimento”, afirmou. Equipes comerciais dos EUA e da China retomam as conversas em outubro.

 

O petróleo Brent oscilava no final desta manhã: ameaça de novos ataques como o que aconteceu contra a Saudi Aramco na semana passada, bem como a retaliação, aumentaram o medo de uma interrupção potencialmente devastadora no fornecimento de petróleo. Além disso, a forma como a Arábia Saudita, os EUA e seus aliados do Oriente Médio responderão ainda é incerta. Ontem, o premiê britânico, Boris Johnson, se juntou aos EUA ao declarar que há um “alto grau de probabilidade” de o Irã estar por trás dos ataques. Johnson não descarta sanções. Nesta segunda, o Irã libertou um petroleiro de bandeira britânica que estava detido há cerca de dois meses no estreito de Ormuz.  Assim, o Ibovespa abriu e permanecia em queda por volta de 12h20, caindo 0,44%, a 104.351 pontos, com volume projetado de R$8,6 bilhões, abaixo das médias diárias do ano. O dólar futuro subia 0,48%, a R$4,175. Os juros subiam, com exceção daquele com vencimento em janeiro próximo, que recuava 0,5 ponto-base, para 5,100%, precificando um corte maior na Selic. Hoje, a Pesquisa Focus do Banco Central mostrou que as cinco casas mais assertivas nas projeções reduziram sua estimativa de Selic no ano de 5,00% para 4,75%.

 

Entre os destaques corporativos, Petrobras PN lidera os ganhos em pontos do Ibovespa, subindo 0,74%, após anunciar, na sexta-feira, a antecipação de recebíveis de R$8,4 bilhões da Eletrobras. A operação foi estruturada pelo Santander, Itaú BBA e BB BI e a entrada dos recursos é esperada para os próximos dias. Na ponta oposta, os bancos registram as maiores quedas da sessão, liderados por Itaú PN, que cai 1,47%. Marfrig tem a maior alta percentual da sessão, subindo 2,27%, na esteira dos ganhos com o surto de peste suína africana registrada pela Rússia perto da fronteira com a China. Vale ON cai 0,5%, com investidores saindo das blue chips. Na agenda de hoje, o Ministério da Economia divulga a balança comercial da última semana às 15h00. É importante, ainda, ficar atento a possíveis falas do presidente, Jair Bolsonaro, na sua chegada à Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, às 14h55. Bolsonaro fará discurso no evento na terça-feira. O investidor também já deve se preparar para amanhã, quando o IBGE divulga, pela manhã, dados de inflação, medidos pelo IPCA-15, às 09h00.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis