TC Mover
Mover

Pânico dá trégua e investidor compra Vale timidamente; bolsa sobe 

Postado por: TC Mover em 29/01/2019 às 18:51

O pânico deu lugar à especulação e o investidor ensaiou comprar a ação da Vale após o tombo de 24% na véspera, que corroeu mais de R$70 bilhões do valor de mercado da mineradora. O papel subiu 0,85% e fechou cotado a R$42,74.

 

Diferentemente de muitos bancos estrangeiros, que rebaixaram a recomendação à ação da Vale, citando uma montanha de incertezas regulatórias, financeiras e legais em decorrência do desastre da mina em Brumadinho, Minas Gerais, os analistas sediados no Brasil continuam, praticamente todos, confiantes em que as ações da companhia vão recuperar parte das perdas. Algumas cortaram seu preço-alvo, mas se mantêm otimistas com a tese de investimento e as perspectivas para a mineradora. Para completar, a manifestação do chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negando ingerência do governo no comando da mineradora afasta preocupações de intervenção estatal.

 

Essa confiança renovada deu um gás no índice Ibovespa, que avançou 0,20% hoje, apesar da cautela no cenário internacional. A alta das commodities, em especial do petróleo, induziu as ações da Petrobras, que subiram 2,42%, mas a queda de papéis de bancos evitou uma subida mais forte da bolsa. O giro do Ibovespa atingiu R$14,3 bilhões – indicando que os volumes estão começando a se normalizar após a volta das férias de final de ano. Também parece que o Ibovespa, no curto prazo, está testando um suporte ao redor dos 96 mil pontos – mesmo com um exterior volátil e a poucos dias de se iniciar a dura jornada de aprovação da reforma da Previdência no Congresso. Enquanto isso, o fluxo do investidor estrangeiro segue aumentando na B3. Com o ingresso de R$1,1 bilhão em 24 de janeiro, o saldo positivo em 2019 chegou a R$3,3 bilhões.

 

De fato, na véspera da decisão do Federal Reserve que deve sinalizar uma pausa no ciclo de alta no juro básico americano, operadores notaram entrada de recursos externos e o dólar futuro acelerou a tendência baixista frente ao real e fechou o dia cotado a R$3,720, o menor nível em duas semanas. Hoje o Nomura recomendou a seus clientes comprar reais e fazer uma aposta no fortalecimento da divisa pelos próximos três meses pela menor incerteza política doméstica e pela expectativa de desfechos positivos nas conversas EUA-China, que oficialmente começam amanhã.

 

Lá fora, a espera pela votação de emendas ao acordo do Brexit contribuiu para o suspense nos mercados globais, em meio às decepções e alegrias da temporada de balanços corporativos nos Estados Unidos. A quarta-feira também promete agitar o mercado, com dados do PIB e de geração de empregos nos EUA, além do Fed.

 

 

(Foto: Brumadinho/TV Globo – Reprodução)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis