TC Mover
Mover

Mercados sobem com esperanças por acordo EUA-China; Guedes na CCJ atrai holofotes

Postado por: TC Mover em 03/04/2019 às 8:46

Os mercados em todo o mundo reagem positivamente à notícia de evolução das conversas tarifárias entre Estados Unidos e China, cujas autoridades se encontram para nova rodada de discussões a partir desta quarta-feira. As bolsas sobem na Europa após pregão positivo na Ásia, assim como os índices futuros em Nova Iorque. As commodities metálicas e o petróleo também operavam em alta, com o dólar caindo perante outras moedas em reflexo do maior apetite por risco dos investidores. A tendência positiva não está livre de um ar de cautela até que seja divulgado um documento concreto de acordo. Sem risco de agravamento da tensão comercial entre Washington e Pequim, diminuem as incertezas sobre a saúde da economia global.

 

A propósito, a depender do resultado do indicador de criação de vagas de emprego no setor privado dos EUA em março, que sai às 9h15, o mercado vai calibrar as apostas para o Relatório de Emprego dos EUA, que será divulgado na sexta-feira. A agenda econômica de hoje também traz novidades da China, com a notícia de expansão do setor de serviços ao maior nível em 14 meses – o indicador PMI calculado pelo Caixin, que engloba serviços e atividade industrial, subiu para 52,9 pontos em março, ante 50,7 pontos em fevereiro, maior patamar desde junho de 2018. Evidências de demanda aquecida na China favorecem blue chips brasileiras – como são chamadas as ações mais líquidas do índice Bovespa – de mineração e siderurgia.

 

A influência positiva importada do exterior colocava o EWZ, o fundo de índice que replica a bolsa brasileira nos Estados Unidos, em leve alta em Nova Iorque na manhã desta quarta-feira. No entanto, o índice Bovespa deve seguir em compasso de espera até o início da fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a partir das 14h00. O investidor sabe que a CCJ trata apenas da admissibilidade do projeto, e não do mérito. No entanto, ficará de olho nos sinais de articulação e apoio à pauta de mudança nas regras de aposentadorias em meio à movimentação de grupos organizados para tentar frear a reforma. O mercado respeita Guedes e verificará a recepção das ideias do ministro entre os deputados.

 

O cenário corporativo local destaca a notícia de que o Ministério Público Estadual de Alagoas pediu o bloqueio de R$6,7 bilhões da Braskem em ação civil pública por danos ambientais pelo afundamento de solo em bairros de Maceió. A petroquímica comunicou que não foi intimada de plano de bloqueio de recursos pela Justiça. Já a Petrobras está no radar do mercado após notícia do Valor de que chegou a um acordo junto à União para a revisão da cessão onerosa, além das propostas pela Transportadora Associada de Gás, a TAG – as ações PN da estatal petrolífera subiram 1% ontem, em arrancada na reta final dos negócios.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

A maioria dos mercados na Europa e na Ásia e o futuro das bolsas americanas apresentava forte viés de alta nesta quarta-feira com a chegada do vice-premiê chinês, Liu He, a Washington para a rodada final de reuniões com o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, e o representante do comércio, Robert Lighthizer, antes do fechamento do acordo comercial entre os Estados Unidos e a China.

 

Bolsas: O índice Xangai Composto subiu 1,24% nesta madrugada, próximo ao maior patamar de 2018. Os índices Hang Seng, de Hong Kong, e Nikkei, do Japão também avançaram com força. Na Europa, as bolsas surfavam no otimismo dos investidores, também pelo incentivo dos ativos britânicos que se apoiavam no acordo pretendido pela premiê Theresa May, que tenta passar no Parlamento um projeto de Brexit antes do dia 12 abril, data final para o divórcio.

 

Renda fixa: O rendimento dos títulos da dívida americana de dez anos subia 4 pontos-base para 2,521% com o aumento do apetite por risco ao redor do mundo e, consequentemente, menor procura de posições defensivas diante de redução das incertezas sobre a economia americana após dados recentes da indústria, em linha com o esperado.

 

Moedas: O dólar americano caía 0,30% em relação aos pares, com investidores apostando em ativos considerados de risco, como os pares do real brasileiro, o rand sul-africano e o rublo russo, que subiam 0,57% e 0,21%, respectivamente. O euro e a libra esterlina avançavam 0,35% em relação ao dólar.

 

Commodities: O petróleo Brent negocia no maior patamar do ano, com alta de 0,58% para US$69,78 o barril, puxado pelo maior apetite ao risco e pelos cortes de produção dos países produtores de petróleo.

 


Principais notícias corporativas

 

Mantenedoras: Universidades fazem guerra de preço para aumentar matrículas (Folha)

 

Banco do Brasil: Presidente do BB diz ter medo de aumentar concessões de crédito (Folha)  

 

Petrobras: CVM apura influência de ex-gestores da Petrobrás (Estado)

 

Petrobras: Petrobras é empresa mais lucrativa de 2018; BRF tem maior prejuízo (Valor)  

 

Rumo: TCU dá aval à Rumo para renovar concessão. (Valor)

 

OdontoPrev: A Odontoprev informou que Randal Luiz Zanetti renunciou ao cargo do presidente do conselho de administração da empresa, que indicou Luiz Carlos Trabuco Cappi, ex-CEO do Bradesco, para substitui-lo.

 

CPFL Energia: A CPFL Energia apresentou pedido à B3 para estender o prazo para cumprir regra do Novo Mercado de ter um free float mínimo de 15% de seu capital social. Para tanto, a empresa formalizou a intenção de realizar uma oferta de ações

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

05h00 IPC mensal (março) – Fipe

10h00 PMI composto (março) – Markit

10h00 PMI de serviços (março) – Markit

11h00 Vendas de veículos mensal (março) – Fenabrave

12h30 Fluxo cambial estrangeiro – BC

 

Indicadores internacionais

04h55 Alemanha – PMI composto (março); consenso 51,5

04h55 Alemanha – PMI de serviços (março); consenso 54,9

05h00 UE – PMI composto (março); consenso 51,3

05h00 UE – PMI de serviços (março); consenso 52,7

06h00 UE – Vendas no varejo mensal (fevereiro); consenso 0,20%

06h00 UE – Vendas no varejo anual (fevereiro); consenso 2%

06h30 Reino Unido – PMI de serviços (março); consenso 50,9

08h00 EUA – Pedidos de hipotecas MBA semanal

09h15 EUA – Variação de empregos privados (março) – ADP; consenso 175.000

10h45 EUA – PMI composto (março); consenso 54,3

10h45 EUA – PMI de serviços (março); consenso 54,8

10h45 EUA – Atividade empresarial não-manufatureira ISM (março); consenso 59,9

11h00 EUA – PMI ISM não-manufatura (março); consenso 58,2

11h30 EUA – Estoques de petróleo bruto

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis