TC News
News

Mercados globais sobem com sinais mais fortes de juros menores nos EUA; minério cai

Postado por: TC News em 11/07/2019 às 9:26

As ações na Ásia, Europa e os futuros das bolsas americanas subiam na manhã desta quinta-feira, refletindo os sinais cada vez mais fortes, por parte dos maiores bancos centrais, da necessidade de relaxar a política monetária e evitar uma piora nas condições econômicas globais.

 

Os preços da dívida pública norte-americana, que operam em sentido inverso aos juros, se valorizavam, sinal de que um corte na taxa-alvo básica de juros dos Estados Unidos é iminente. O dólar americano recuava ante pares e algumas moedas de países emergentes. Os futuros dos índices referência em Nova Iorque apontavam para uma abertura em alta, com o contrato para o S&P500 indicando patamar recorde no início dos negócios. Os sinais cada vez mais contundentes de que o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, está aberto a cortar a taxa Fed Funds dá um gás nas compras de todo tipo de ativos de risco. A ata da última reunião de política monetária no Reino Unido mostrou temor maior de um Brexit abrupto – o que pode criar um choque negativo para a libra e os ativos financeiros.

 

O investidor fica de olho na divulgação da ata do Banco Central Europeu, assim como na sabatina de Powell perante o Comitê Bancário do Senado americano para mais pistas sobre o rumo dos juros nos EUA. Entre os indicadores econômicos, o mais notável é o núcleo do índice de preços ao consumidor, que deve ter aumentado 0,2% em junho na base mensal.

 

Por volta das 07h20, os contratos futuros dos índices Dow Jones Industrials e S&P500 avançavam 0,25% cada, primeira alta em cinco sessões antes da abertura, com investidores elevando drasticamente suas apostas em ativos de risco à medida que a chance de corte nos juros ainda este mês torna-se iminente.

 

O índice Xangai Composto fechou em alta de 0,08%, com o investidor à espera de mais progresso na resolução das diferenças comerciais entre a China e os EUA.

 

O rendimento dos Treasuries de dez anos opera estável em 2,063%, enquanto o dólar americano recua 0,16% ante pares globais, segunda queda em seis pregões, à espera da sabatina de Powell e de mais sinais de afrouxamento monetário nos EUA.

 

O índice VIX, que mede a volatilidade dos ativos ao redor do mundo, cedia 1,2%, indicando menor clima de aversão ao risco nos mercados. O contrato futuro do ouro subia 0,75% e se consolidava acima dos US$1.420.

 

Os petróleos WTI e Brent subiam 0,66% e 0,48%, respectivamente, à espera da chegada de um furacão no Golfo de México e com os temores de um acirramento nas tensões no Oriente Médio. O minério de ferro recuou mais uma vez na China, enquanto o fundo de índice ETF iShares MSCI Brazil, conhecido como EWZ, disparava 1,1% no pré-market em Nova Iorque após a Câmara dos Deputados brasileira passar a Reforma da Previdência no primeiro turno.

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis