TC Mover
Mover

Mercado se contenta com corte menor do Fed; Ibovespa, ativos de risco devem avançar

Postado por: TC Mover em 19/07/2019 às 9:06

Hoje o cenário para os ativos de risco parece mais empolgante: as bolsas globais sobem, depois que três diretores do Federal Reserve validaram as apostas de um corte na taxa básica de juros nos Estados Unidos no final deste mês, porém em uma dimensão menor do que se vislumbrava em dias recentes. Este pano de fundo deve dar suporte ao mercado brasileiro, pois as expectativas de uma menor taxa Fed Funds apoiam o bom momento dos ativos de risco. Que o Fed deve cortar a taxa de juros em 25 pontos-base em 31 de julho se tornou o consenso, mas o mercado quer que a autarquia deixe a porta aberta para um ciclo mais extenso de redução dos juros.

 

Os comentários dóceis de John Williams e Richard Clarida, dois membros do Fed, na noite de ontem, somados à entrevista do diretor James Bullard ao The Wall Street Journal na manhã de hoje, estimulam apostas em um corte preventivo, não agressivo, como o mercado parecia querer, na Fed Funds. Após redobrar as apostas de que os comentários de Clarida e de Williams apontavam a esse cenário agressivo, os ativos como o dólar americano e os rendimentos dos Treasuries corrigiram, e voltaram a subir, com o esclarecimento por parte do Federal Reserve de Nova Iorque – que refez os comentários de Williams.

 

De qualquer forma, o investidor deve seguir com atenção os discursos de Bullard e do diretor Eric Rosengren, no final da tarde, antes do início do período de silêncio do banco central americano. Na semana que vem, o investidor volta o foco para o Banco Central Europeu, que pode esclarecer seus planos para relaxar a política monetária e tirar a economia da Zona do Euro de uma desaceleração prolongada e perigosa. Outra notícia que dá algum gás aos ativos de risco hoje, é a ligação entre as equipes de negociadores comerciais dos EUA e da China, na tarde de quinta-feira, a segunda desde o anúncio em junho da trégua nas disputas. Não há detalhes, até o momento, do que foi discutido ou dos próximos passos que as duas equipes devem tomar, mas o fato que ambos os países estão conversando deixa os mercados menos tensos no dia de hoje. 

 

Na agenda, não está confirmado, mas poderemos ter a divulgação do saldo de empregos formais no registro Caged, de junho e a arrecadação de tributos federais, por parte da Receita Federal, também do mês passado. Lá fora, os Estados Unidos irão comunicar a prévia da confiança do consumidores Michigan, além da contagem de sondas Baker Hughes. Além disso, siga atento à temporada de balanços na maior economia do mundo.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Principais notícias corporativas

 

A Usiminas informou a conclusão da liquidação de oferta de títulos representativos de dívidas, no montante total de US$750 milhões, com taxa de rendimento de 6,125% ao ano e vencimento em 18 de julho de 2026. Os investidores devem reagir à mais uma aquisição da Hapvida, de 75% da RN Saúde, que possui cerca de 50 mil vidas, por R$53 milhões, à vista. De acordo com o The Wall Street Journal, a AB Inbev realizou a venda de uma unidade na Austrália por US$11,3 bilhões para a companhia japonesa Asahi.

 

Em entrevista ao Valor Econômico, o presidente da BRF sinalizou que a empresa voltará a dar lucro ainda em 2019, o principal motivo é a gripe suína africana, que matou milhares de suínos na China e alavancou as exportações aos chineses. O conselho da Qualicorp aprovou a redução do capital social da companhia de R$1,866 bilhões para R$886 bilhões, distribuindo R$980 milhões – 15% do valor de mercado atual – para os acionistas atuais. A assembléia geral extraordinária que deliberará sobre o assunto foi convocada para 5 de agosto.

 

A oferta de ações do IRB Brasil pela União e pelo Banco do Brasil foi precificada ontem em R$90 por ação e movimentou R$7,5 bilhões. Matéria do O Estado de S. Paulo disse que o preço de fechamento da operação foi reduzido para R$88 na madrugada de hoje. A conferir. O investidor pode reagir à maior possibilidade de taxação das mineradoras, após o desastre de Brumadinho; segundo matéria do Valor, investidores estão entrando em contato com senadores para entender esse possível impacto na Vale e a resposta é que deverá haver mais sanções. O BTG Pactual alertou que os temores do investidor sobre esse tema são exagerados. O MP já pediu o bloqueio de R$60 bilhões da Vale, dos quais R$11 bilhões foram atendidos.

 

Agenda do dia

 

Indicadores internacionais

03h00 Alemanha – IPP mensal (junho)

05h00 UE – Transações correntes mensal (maio)

05h30 Reino Unido – Variação da dívida líquida do setor público mensal (junho)

11h00 EUA – Prévia da confiança do consumidor Michigan mensal (julho)

11h00 EUA – Prévia do índice Michigan de percepção do consumidor (julho)

14h00 EUA – Contagem de sondas Baker Hughes

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

 

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis