TC Mover
Mover

Mercado global cauteloso com Fed, resultados dos EUA pode impactar pregão no Brasil; foco em Powell, dados

Postado por: TC Mover em 16/07/2019 às 9:17

As bolsas de valores europeias e os futuros dos índices acionários americanos recuavam na manhã desta terça-feira, refletindo a ansiedade do investidor com a divulgação dos resultados de alguns dos maiores bancos americanos, de uma enxurrada de números da economia americana e os temores com as possíveis sinalizações do Federal Reserve sobre o rumo dos juros na maior economia do mundo. Na ausência de um noticiário mais sólido no Brasil, por conta dos recessos do Congresso e do Judiciário até o começo de agosto, o mercado local deve procurar no exterior os motivos para operar até, pelo menos, o final do mês.

 

Hoje de manhã, o investidor foca nos indicadores mundo afora. No plano local, teremos dados de inflação do IGP-10 mensal de julho e do IPC-S semanal. No exterior, o destaque vai para os Estados Unidos: pela manhã, serão divulgados dados de vendas no varejo, produção industrial e estoques de empresas. Esses três indicadores devem ser seguidos detalhadamente, pois devem dar pistas de como o Fed deve se posicionar em relação à desaceleração econômica e, eventualmente, aos juros básicos. À tarde, teremos fluxo líquido de capital mensal e estoques de petróleo bruto semanal. Além disso, o Reino Unido divulga taxa de desemprego e a União Europeia informa resultados da balança comercial. 

 

A temporada de balanços nos Estados Unidos nos traz hoje as divulgações do JPMorgan Chase, Goldman Sachs e Wells Fargo, três dos maiores bancos comerciais do país. Analistas esperam uma espécie de “recessão de lucros” para o segundo trimestre entre as companhias que formam o índice S&P500. Mais da metade das companhias americanas que já publicaram seus resultados do segundo trimestre citou o dólar forte ante outras divisas, como o euro, a libra esterlina ou o iuan, como um obstáculo para seus negócios, segundo a FactSet. 

 

Enquanto ao quesito guerra comercial, há ceticismo nos mercados de que o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, consiga retomar as negociações comerciais com a China em uma viagem a Pequim programada para os próximos dias. Para um gestor em Londres, o investidor deve realizar ainda mais, para evitar ser pego de surpresa “se os EUA e a China se desentendem de novo, se os resultados das companhias vêm muito ruins ou se o Fed decidir que não é momento para cortar os juros, como todos parecem pensar”.

 

Assim, o investidor fica de olho no que o presidente do Fed, Jerome Powell, terá a dizer hoje na conferência organizada pelo G7 sobre o tratado de Bretton Woods, que faz seu 75º  aniversário neste ano. Certamente, como ontem, bolsa, câmbio e juros futuros no Brasil devem reagir ao sinal que vier do exterior, especificamente, de Powell. Ontem, o investidor local repercutiu a agenda econômica esvaziada, a ausência de notícias relevantes no cenário local – levando a ajustes sem tendência definida e níveis de liquidez abaixo do normal. 

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

.

 

Principais notícias corporativas

 

No âmbito corporativo, o investidor fica de olho na reação à prévia operacional da Cyrela, que registrou R$1,9 bilhão em vendas no segundo trimestre e mais do que dobrou o volume de lançamentos para R$2,08 bilhões na base anual. A MRV também divulgou prévia operacional, e informou que teve o maior valor geral de vendas de lançamentos para um segundo trimestre: R$1,8 bilhão. A Eztec registrou R$372 milhões em vendas líquidas no segundo trimestre do ano. 

 

Os investidores podem também reagir ao acordo anunciado entre a Vale e o Ministério Público do Trabalho para indenizar as famílias das pessoas mortas no acidente da barragem de Brumadinho. O valor acordado foi de R$700 mil, individualmente, para cônjuge, filhos e pais. Como reparação material, ficou estipulado o pagamento de uma pensão até os 75 anos para os dependentes, no valor mínimo de R$800 mil até o fim do período. 

 

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da Suzano, Walter Schalka, diz que a aprovação final da Reforma da Previdência, que ainda depende do segundo turno na Câmara e da votação no Senado, deve trazer investimentos em um prazo relativamente curto. Segundo o mesmo jornal, investidores já se comprometeram a comprar o equivalente a dois terços do montante oferecido de ações da IRB Brasil na oferta subsequente pela qual a União e o Banco do Brasil devem sair do capital da resseguradora. 

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h00 IGP-10 mensal (julho) – FGV

08h00 IPC-S semanal (julho) – FGV

 

Indicadores internacionais

05h30 Reino Unido – Rendimento mensal médio mensal com bônus (maio)

05h30 Reino Unido – Taxa de desemprego mensal (maio)

05h30 Reino Unido – Variação no número de desempregados mensal (junho)

06h00 Alemanha – Percepção econômica ZEW mensal (julho)

06h00 Alemanha – Índice ZEW de condições atuais mensal (julho)

06h00 UE – Balança comercial mensal (maio)

06h00 UE – Percepção econômica ZEW mensal (julh0)

09h30 EUA – Núcleo de vendas no varejo mensal (junho)

09h30 EUA – Vendas no varejo mensal (junho)

10h15 EUA – Produção industrial mensal (junho)

10h15 EUA – Vendas na indústria mensal (junho)

10h15 EUA – Estoques das empresas mensal (maio)

17h00 EUA – Fluxo líquido de capital mensal (maio)

17h30 EUA – Estoques de petróleo bruto semanal – API

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis