TC Mover
Mover

Mercado espera que a racionalidade prevaleça em pregão de hoje; fique de olho em Evans, iuan e Congresso

Postado por: TC Mover em 07/08/2019 às 9:05

A pergunta que circula em Nova Iorque, Londres e São Paulo depois do pregão da véspera, quando parte da sangria vista na segunda estancou, é se veremos alívio nos mercados nesta quarta-feira. Com a aposta firme de que a piora na disputa comercial Estados Unidos-China acelerará o afrouxamento monetário mundo afora de uma forma não vista desde a Grande Recessão, o investidor somente quer saber se o momento para comprar na baixa chegou. 

 

Ainda não há consenso quanto ao timing da recuperação do mercado, ou à volta da racionalidade. Morgan Stanley, Bespoke Investment e UBS calculam velocidades diferentes para a retomada nos ativos de risco. Ela dependerá, em grande parte, de um corte de juros pelo Federal Reserve no mês que vem, como resposta aos riscos ao crescimento econômico causados pela decisão do presidente americano Donald Trump de impor mais sobretaxas comerciais na China. A desconfiança que reina entre Trump e o presidente chinês Xi Jinping deve impedir um acordo no curto prazo. 

 

Hoje, o dia começa com uma mistura de alívio e precaução entre os investidores. As bolsas europeias e os futuros dos índices acionários americanos avançam, porém cautelosamente, tentando ignorar a decisão do governo chinês de deixar o iuan se desvalorizar a passos muito lentos. Ao mesmo tempo, o dólar americano se fortalece, após cortes de juros maiores que o esperado na Nova Zelândia, Tailândia e Índia. Assim, a volatilidade pode imperar na B3, que está mais pendente do Twitter de Trump do que do noticiário local ou dos balanços do segundo trimestre. 

 

O cenário local traz boas notícias: a Câmara aprovou o texto-base, em segundo turno, da Reforma da Previdência e vota os destaques hoje de manhã. Podem alavancar o sentimento notícias de que governo e Congresso avançam para construir proposta conjunta para a Reforma Tributária e acelerar a votação da Lei das Teles. A agenda de hoje traz o discurso de Charles Evans, presidente do Federal Reserve de Chicago, às 13h00. O IBGE divulga dados de vendas no varejo de junho. Entre os resultados corporativos de hoje, Gerdau frustrou estimativas de lucro, receita líquida e EBITDA e cortou a projeção de capex para o ano, de R$2,2 bilhões para R$1,8 bilhão.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Principais notícias corporativas

 

Depois do fechamento, Braskem, SulAmérica e Notredame Intermédica divulgam seus balanços do trimestre passado. Ontem, o Ibovespa acompanhou o movimento de alívio em Nova Iorque e fechou em alta de 2,06%, com destaque para Marfrig, com avanço de 7,41%. Na ponta oposta, Klabin teve o maior recuo, de 1,35%. No âmbito corporativo, a BB Seguridade divulgou lucro líquido de R$1,078 bilhão no segundo trimestre, acima do consenso, e elevou a projeção da variação do lucro líquido para o intervalo entre 8% e 13%. O Banco do Brasil informou a renúncia de Leo Loyola como diretor de finanças. 

 

A Sanepar adiou a data da divulgação do balanço do segundo trimestre para o dia 12 de agosto. A Engie reportou lucro líquido de R$385,4 milhões, abaixo do consenso. A Raia Drogasil registrou lucro líquido de R$149,4 milhões, abaixo do consenso. Iguatemi também frustrou o consenso com lucro líquido de R$60,1 milhões. A Cesp informou prejuízo líquido de R$4 milhões no segundo trimestre, enquanto a Valid teve lucro líquido de R$6,3 milhões. O lucro líquido do Banco Pan cresceu 179% a R$117,7 milhões.

 

A Caixa Econômica deve fazer, em setembro, a oferta de ações que o fundo FI-FGTS detém do Banco do Brasil, disse a Reuters. A Caixa Seguridade deve receber propostas da BB Seguridade, Banco do Brasil, Bradesco, IRB Brasil e Tokio Marine para parceira em seguros. Finalmente, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre deve definir a data de votação da Lei das Teles hoje, que afeta diretamente a Vivo, a TIM Brasil e a Oi.

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

09h00 Vendas no varejo anual (junho) – IBGE

09h00 Vendas no varejo mensal (junho) – IBGE

09h00 Vendas no varejo ampliado mensal (junho) – IBGE

09h00 Vendas no varejo ampliado anual (junho) – IBGE

12h30 Fluxo cambial semanal estrangeiro – BC

 

Indicadores internacionais

03h00 Alemanha – Produção industrial mensal (junho)

04h30 Reino Unido – Índice de preços de imóveis mensal (julho) – Halifax

05h00 China – Reservas cambiais mensal (julho)

06h00 Índia – Decisão da taxa de juros

08h00 EUA – Pedidos de hipotecas semanais

11h30 EUA – Estoques de petróleo bruto

16h00 EUA – Crédito ao consumidor mensal (junho)

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

 

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis