TC Mover
Mover

Mau humor global, temores por Bolsonaro marcam pregão em dia de IPCA

Postado por: TC Mover em 08/02/2019 às 8:38

Nesta sexta-feira, a aversão ao risco domina os mercados globais na esteira da confirmação por parte do presidente americano, Donald Trump, de que não encontrará seu colega chinês, Xi Jinping, antes do prazo final para as negociações comerciais bilaterais, em 1 de março. Os futuros dos índices americanos caíam hoje cedo, com receios de que algum impasse nas negociações estenda a disputa e piore o estado da economia mundial.

 

O investidor está cada vez mais sensível aos números de atividade global: a balança comercial da Alemanha veio acima do consenso, mitigando o impacto da recente queda inesperada da produção industrial no sentimento de mercado e mantendo os índices acionários europeus no azul, por enquanto. O temor de mais uma nova paralisação do governo americano ainda assombra as mesas de tesouraria aqui e no mundo. Ontem, a derrubada dos mercados mundo afora levou o câmbio e a bolsa no Brasil a mostrar desempenho ruim.

 

No plano local, o foco do investidor gira em torno da reforma da Previdência. Uma outra fonte de preocupações é a frágil saúde do presidente Jair Bolsonaro, que aparece como um freio ao avanço do projeto. Com o mercado duvidando do comprometimento do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, com a reforma, só resta à equipe econômica procurar por anúncios que aliviem a tensão. Hoje o jornal Valor Econômico disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, considera propor a desvinculação total das receitas do Orçamento – mesmo se a reforma for aprovada.

 

A situação da Vale deve impactar o desempenho do índice Bovespa em meio a um noticiário desfavorável: temor de prisões de executivos, reportagens apontando para falhas no controle das barragens da companhia, operações de evacuação de pessoas na madrugada de hoje e a retirada do papel do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3. Já a divulgação do IPCA de janeiro é o principal destaque da agenda econômica no Brasil. Os números estarão às 09h00 no seu terminal TC News Pro. O consenso colhido pelo TC é de um aumento nos preços ao consumidor de 0,36%.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

Os mercados amanhecem em mais um dia de aversão ao risco fortalecida após a CNBC noticiar ontem que uma reunião entre Trump e Xi não deve acontecer neste mês. Os futuros dos índices americanos e as bolsas europeias caíam nesta sexta-feira, com receios de que esse atraso nas negociações possa comprometer a resolução rápida para o conflito comercial que se estende há mais de um ano.

 

Ainda não há confirmações sobre uma reunião ou não entre a alta cúpula dos dois países. Enquanto isso, com maior cautela no pano de fundo, as atenções se voltam para os balanços corporativos do trimestre nos EUA – espere os resultados da Hasbro e da Philips, com uma agenda de indicadores esvaziada ao redor do mundo.

 

Na Europa, o foco também fica com a temporada de balanços: hoje teremos L’Oreal, Hermes e Skanka. Os mercados também reagem ao corte na previsão de crescimento da região para 2019 e 2020, feito ontem pela Comissão Europeia – a notícia gera preocupação entre os investidores com ativos de países mais desenvolvidos. Do outro lado, a balança comercial alemã, com superávit acima do esperado, ajuda a segurar os mercados.

 

Principais notícias corporativas

 

Vale: Vale: A B3 comunicou que as ações da Vale deixarão de integrar a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial, o ISE, a partir de 12 de fevereiro, levando em conta o desastre em Brumadinho.

 

Petrobras: A Petrobras informou que vai reconhecer no balanço do quarto trimestre um valor de provisionamento diante da sentença de arbitragem movida pela Vantage. Em julho de 2018, o Tribunal Arbitral definiu uma quantia de US$622 milhões.

 

Banco Daycoval: O Banco Daycoval divulgou um lucro líquido de R$159,9 milhões referente ao quarto trimestre, um crescimento de 23% na base anual.

 

IBR Brasil: O IRB Brasil informou que seu lucro líquido somou R$373 milhões no quarto trimestre, um salto de 49,7% na base anual. A empresa de resseguros também apresentou seu guidance para 2019, prevendo um crescimento de prêmios emitidos entre 17% e 24%.

 

Azul: A Azul comunicou que o tráfego de passageiros aumentou 13,5% em janeiro, juntamente com alta de 15,9% na capacidade. Com isso, a taxa de ocupação caiu 1,9 ponto percentual no período, chegando a 83,5%.

 

BR Distribuidora: A BR Distribuidora anunciou que está avaliando potenciais interessados em parceria para o segmento de lojas de conveniência BR Mania.

 

Cielo: A Cielo aceitou a indicação de Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo para membro do conselho de administração no lugar de Bernardo de Azevedo Silva Rothe, que renunciou ao cargo.

 

Telebras: O ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli abriu prazo para que a Telebras e a União se manifestem diante da decisão da Procuradoria Geral da República de cancelar contrato com a Viasat para exploração de satélite.  

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h00 IPC-S quadrissemana mensal (fevereiro) – FGV

09h00 Produção industrial regional (dezembro) – IBGE

09h00 Índice IPCA mensal (janeiro) – IBGE; consenso 0,35%

09h00 Índice IPCA anual (janeiro) – IBGE; consenso 3,83%

 

Indicadores internacionais

05h00 Alemanha – Exportações mensal (dezembro); consenso -0,30%

05h00 Alemanha – Importações mensal (dezembro)

05h00 Alemanha – Balança comercial (dezembro)

16h00 EUA – Contagem sondas Baker Hughes (semanal)

 

Teleconferências de resultados

11h00 IRB Brasil, BR Properties, Klabin

13h00 Lojas Renner

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis