TC Mover
Mover

Mal-estar no exterior deve piorar sentimento com briga Bolsonaro-Maia; semana promete ‘emoções fortes’

Postado por: TC Mover em 25/03/2019 às 9:02

O tombo que tomou conta dos mercados globais na sexta-feira continua a ditar o humor deste início de semana: ações asiáticas e europeias recuam de novo, enquanto os futuros dos índices acionários americanos apontam para uma abertura em queda. Com cada vez mais evidências de que a economia global entrou em uma tendência irreversível de recessão, a recuperação que vimos nos mercados desde janeiro pode ter ido por água abaixo. Há sinais de quebra em cada mercado que devem ser sentidos no pregão de hoje: o petróleo e o minério de ferro caem pelo terceiro dia seguido; o índice de volatilidade disparou e opera perto da máxima em um mês; e os fundos de índices de ações de países emergentes estão com tendência baixista, negociando perto das mínimas de últimos mês.

 

Especialmente no campo dos emergentes, a coisa começa a se complicar – parte pela sucessão de vulnerabilidades macroeconômicas remanescentes do ano passado, parte pelo apelo populista dos líderes de alguns desses países. A lira turca se recupera hoje do forte tombo de sexta-feira, quando o banco central elevou as taxas de juros e sinalizou que combateria com determinação qualquer esforço dos investidores para apostar contra a moeda. O presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, mandou investigar por que o JPMorgan recomendou vender a lira ao descoberto. O governo de Hong Kong também anunciou medidas para defender o dólar cantonês. Em uma situação como a atual do Brasil, onde brigas políticas podem levar o câmbio a se desvalorizar rapidamente ante o dólar americano, como se comportaria o governo do presidente Jair Bolsonaro?

 

Perguntas como essas devem persistir na mente do investidor, que deve buscar proteção, operar com cautela e ficar muito atento ao noticiário. Os atritos entre Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, deixam os mercados de câmbio, renda fixa e renda variável vulneráveis aos vaivéns da política, onde os calendários de tramitação ou debate correm a ritmos diferentes dos que o mercado tolera. No caso da reforma da Previdência, pedra angular da agenda econômica, uma tramitação mais demorada e atrapalhada deve deixar muitos traumas entre traders e investidores.

 

Bolsonaro deve ter reuniões o dia inteiro para avaliar a situação com Maia, enquanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, deve continuar em sua cruzada para apaziguar os ânimos e obter, tanto do seu chefe como do Congresso, a garantia de aprovação da reforma com a menor diluição possível. Na agenda econômica, teremos divulgação dos dados do setor externo para fevereiro, criação de emprego com carteira assinada no sistema Caged e o relatório Focus. Fique de olho nos vários discursos de autoridades do Federal Reserve – na madrugada de hoje, um deles, Charles Evans, disse que não espera altas de juros nos Estados Unidos até, pelo menos a segunda metade do ano que vem.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC


Os principais índices acionários na Ásia e na Europa e os futuros das bolsas americanas avançavam por território negativo nesta segunda-feira após dados econômicos da última semana reforçarem os temores de uma desaceleração global mais forte que o esperado, dando margem para a aposta em ativos de maior proteção, como o ouro e o iene japonês.

 

Os índices da China, Japão e Hong Kong fecharam o pregão desta madrugada com fortes quedas, em especial na bolsa japonesa – o índice de atividade de todas as indústrias do país teve queda de 0,20% em março, mais um sinal de que a economia deve acompanhar o movimento global de menor crescimento para este ano.

 

Na Europa, a libra esterlina perdia contra o dólar americano no início do que deve ser mais uma semana de pressões sobre o governo da primeira-ministra britânica, Theresa May. Mesmo com prazo estendido para a saída do Reino Unido do bloco europeu, as tentativas frustradas de negociação de um acordo dentro do Parlamento podem custar o cargo de May.

 

No mercado das commodities, a preocupação com o andamento da economia global ajudou a acelerar a queda nos preços do petróleo, que hoje tocavam o menor patamar das últimas duas semanas.


Principais notícias corporativas


Vale I: Minas da Vale paradas após Brumadinho já afetam municípios (Folha)

 

Vale II: Vale e MP divergem sobre acordo definitivo no caso Brumadinho (Valor)

 

Construtoras: Apesar de expectativa positiva, venda de imóvel cai em São Paulo (Folha)

 

EZTec: A EzTec apresentou um lucro líquido de R$43,5 milhões referente ao quarto trimestre, um aumento de 72% na base anual.

 

Natura: Oferecida a Boticário e 3G, Avon negocia com Natura (Valor)

 

BTG Pactual: BTG Pactual assumirá revista e site da ‘Exame’ (Valor)

 

Cielo: Cielo tenta se reinventar para manter liderança, diz presidente da companhia em entrevista (Valor)

 

Banco do Brasil: Governo vai reduzir papel do BB no crédito agrícola (Valor)

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h25 Relatório Focus – BC

10h30 Transações correntes (fevereiro) – BC

10h30 Investimento estrangeiro direto (fevereiro) – BC

14h00 Taxa de desemprego – Caged

15h00 Balança comercial semanal – Mdic

 

Indicadores internacionais

06h00 Alemanha – Índice Ifo de clima de negócios

09h30 EUA – Índice de atividade nacional Fed Chicago (fevereiro)

11h30 EUA – Índice de atividade das empresas Fed Dallas (março)

17h00 Argentina – Vendas no varejo (anual)

 

Resultados trimestrais

DF CPFL Renováveis

DF Equatorial

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis