TC Mover
Mover

Cautela deve imperar após ‘montanha russa jurídica’ do fim de semana

Postado por: TC Mover em 10/07/2018 às 12:13

O mercado brasileiro volta aos negócios após o feriado de segunda-feira em São Paulo, com os resquícios do impasse jurídico envolvendo a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na memória. A soltura de Lula e sua posterior reversão dominaram as manchetes de domingo e de segunda-feira, e seus desdobramentos devem continuar agitando o investidor, cada vez mais confuso com o rumo do país a três meses da eleição mais competitiva desde a retomada à democracia.

De acordo com contribuidores TradersClub, a manutenção da prisão de Lula deve manter o câmbio estável. Falta ver como a bolsa e os juros futuros reagem – de acordo com um gestor sediado em São Paulo, o que devemos ver na terça-feira é a consolidação de um movimento mais cauteloso no mercado, onde o investidor deve buscar um prêmio de risco maior para manter suas posições em ativos locais. Primeiro porque o episódio favoreceu o próprio Lula, cuja causa e candidatura ganharam mais publicidade e mostraram racha dentro do Judiciário, e segundo, porque enfraqueceu mais ainda as possibilidades de uma vitória do centro democrático – cujo candidato permanece ainda o preferido do mercado para a eleição presidencial de outubro.

Como já tínhamos advertido desde a erupção da crise dos caminhoneiros, o risco político deve ficar cada vez pior, com a sensação de instabilidade no Poder Judiciário e de politização da Justiça. O mercado está cada vez mais apreensivo com a ascensão de Dias Toffoli à presidência do Supremo Tribunal Federal no mês de setembro por seus fortes vínculos ao PT e a Lula. Assim, o mercado precisa ficar de olho no noticiário político e nas movimentações dos pré-candidatos presidenciais. No lado positivo, o exterior deve dar um suporte ao mercado local, na medida em que o investidor global tira seu foco da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e se concentra na temporada de balanços do segundo trimestre nos EUA. Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

— Câmbio: Deve oscilar com reflexos da confusão jurídica do fim de semana em relação a Lula, maior risco político e eleitoral; bom humor externo, atuação do Banco Central podem mitigar volatilidade.

— Juros: Devem seguir câmbio, mas investidores devem pressionar para obter prêmio de risco maior por política conturbada. Mercado de olho na atuação do BC e do Tesouro Nacional no câmbio e na renda fixa.

— Bolsa: Deve reagir ao bom humor externo e fracasso da tentativa de soltura de Lula, mas viés que impera é de cautela.

— Ações: Fique de olho em Petrobras, com possível venda da PetroÁfrica por US$2,6 bilhões; Hermes Pardini, com aquisição de 55% da Psychemedics Brasil pelo valor de R$45,2 milhões; BRF, com elevação da recomendação do ADR pelo Barclays; Braskem, com notícias sobre a proximidade da venda de controle da petroquímica para a rival LyondellBasell; Cesp, com leilão marcado para outubro; Cemig, com adiamento de agosto para leilão de ativos de telecomunicações; Ambev, com falecimento do presidente do Conselho Fiscal, James Wright; Usiminas, com avaliação para retomar alto-forno em Cubatão; Embraer, com acionistas questionando fusão com a Boeing; JHSF, com desistência de IPO da unidade JHSF Malls; Vulcabras Azaleia, que deve licenciar marcas da Under Armour no Brasil; BDR da Microsoft, com anúncio de novo tablet; BDR do Twitter, com temores sobre limpeza da base de usuários.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

Trading News

— As implicações da nomeação de Kavanaugh para o STF dos EUA

— Relatório Focus corta previsão para a inflação em 12 meses

— Entenda a luta jurídica pela liberdade de Lula

— IPCA fica abaixo do consenso em junho

 

Valor Econômico

— Dow Jones tem melhor pregão em um mês

— Projeto que permite descumprir LRF pode ser aprovado

— Câmbio começa a entrar no radar de projeções para IPCA

— Petrobras está perto de concluir venda de sua fatia na PetroÁfrica

— Venda da Braskem deve ser assinada com LyondellBasell até outubro

— Datena desiste de pré-candidatura após atritos com Alckmin, DEM e PRB

 

O Estado de S. Paulo

— Temer libera mais verbas a congressistas

— Embate de instâncias jurídicas deve contaminar eleição

— União tem gasto de R$ 18,2 bilhões com estatal ‘dependente’

— STJ já recebeu 146 pedidos para soltar o Lula

 

Folha de S. Paulo

— Hermes Pardini fecha compra de controle de laboratórios toxicológicos

— CNJ sinaliza que vai acionar todos os envolvidos em guerra de liminares

— Juízes temem insegurança jurídica com os embates sobre a soltura de Lula

— Aliados de Márcio França comemoram saída de Datena do palanque de Doria

— Ministros do STF e do STJ creem que Moro deu pretexto para pedidos de punição

 

O Globo

— PGR: Decisão sobre liberdade de Lula precisa passar pelo STJ

— Já há três pedidos de impeachment do prefeito Marcelo Crivella, do Rio

— PT aposta em ‘guerra de recursos’ a favor de Lula até registro de candidatura

 

TC Recomendações: BRF

— $BRFS3: O Barclays elevou a recomendação do ADR da BRF de equal weight para overweight, aumentando o preço-alvo do papel de US$7 para US$8, após divulgação do plano de reestruturação da maior exportadora de frango do mundo.

 

Agenda do dia

Indicadores nacionais:

— 08h00: IPC-S Capitais – FGV

 

Indicadores internacionais:

— 05h30: Produção industrial do Reino Unido em maio; consenso 0,5%

— 05h30: Balança comercial do Reino Unido em maio; consenso -‎£11,95 bi

— 09h55: Índice Redbook mensal dos EUA; anterior -0,4%

— 11h00: Oferta de empregos JOLTs nos EUA em maio; anterior 6,68 mi

— 17h30: Estoques de petróleo bruto semanal API; anterior -4,500

 

Eventos:

— 08h20: Relatório mensal da OPEP

— 13h00: Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, tem reunião com presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, para tratar de assuntos governamentais.

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis