TC Mover
Mover

Mercado de olho em BCE, IPCA-15, apesar de cautela com eleição

Postado por: TC Mover em 23/08/2018 às 8:03

Aos poucos, o investidor acaba entendendo que a leitura mais acertada da primeira onda de pesquisas eleitorais após o registro das candidaturas presidenciais é que tudo está em aberto. Isso lhe permite focar por um dia na agenda de divulgações e outros eventos, aqui e mundo afora. Hoje teremos ata do Banco Central Europeu, divulgação dos índices PMI da região e mais uma rodada de negociações sobre o Brexit.  Ganham destaque os desdobramentos da imposição recíproca de sobretaxas entre os Estados Unidos e a China, que entraram em vigor à meia-noite, além das repercussões sobre as acusações contra o presidente americano Donald Trump.

 

Já no Brasil, o mercado espera uma violenta desaceleração da inflação no mês, com consenso para o IPCA-15 na casa do 0,10%. Podemos ter números de arrecadação tributária federal para  julho. Mas nossos contribuidores acham que o foco central do mercado continuará sendo o risco político-eleitoral, com dois elementos chamando a atenção nos próximos dias: a decisão das autoridades eleitorais sobre a candidatura do PT e os preparativos para o início da campanha nas rádios e na TV. Sinais de atrito e traições já assombram a campanha de Geraldo Alckmin. E a força de Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas faz céticos da esquerda pedirem união para derrotar a direita.

 

Câmbio, juros e bolsa, assim, devem reagir ao noticiário e ao sentimento de mercado. O dia começa com o dólar americano os rendimentos dos títulos do Tesouro americano subindo, sinal de maior aversão ao risco. Com as bolsas sem direção, o risco de um dia volátil aumenta.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

 

Câmbio: deve operar com direcionamento misto, seguindo pressão do exterior.

 

Juros: deve seguir o câmbio, de olho no noticiário político e eleitoral.

 

Bolsa: deve seguir cautela com o cenário eleitoral, exterior.

 

Ações: Eletrobras, com mídia falando que Shell mira ativos eólicos no leilão da companhia; Copel, com previsão de queda do endividamento para o ano que vem; Klabin, que planeja expansão e reforça foco em embalagem; B2W, que dará crédito para lojistas; Bradesco, que está perto de acordo sobre cartões com o Cade, segundo o Valor; GPA, que irá captar R$1,2 bilhão em debêntures; Santander Brasil, que informou que não irá mais divulgar projeções após atingir metas correspondentes a 2018 antecipadamente; Biosev, que rescindiu contrato de formador de mercado com Brasil Plural; Minerva, que informou à CVM não ter recebido proposta da Salic sobre OPA, como especulado por jornais no início da semana.

 

Destaques das recomendações: O BTG Pactual, após participar do Investor’s Day do Banrisul ($BRSR6), disse que o menor custo de risco e as iniciativas da administração para aumentar o valor da ação devem impulsionar o ROE do banco nos próximos anos.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

 

Trading News

— Mercados acordam preocupados em dia de estreia de tarifas EUA-China

— Sobretaxas dos EUA sobre US$ 16 bi em produtos chineses entram em vigor

— Índice Bovespa sobe pelo segundo pregão em seis, em dia volátil

— Dólar futuro se aproxima de R$ 4,10 com pesquisas, fluxo adverso

 

Valor Econômico

— Custo do ‘frete de retorno’ preocupa o setor agrícola

— BP diz que pré-sal é de ‘baixo custo’

— Sem Lula, Marina é a preferida no Nordeste

— Imigração vira tema central em Roraima

 

O Estado de S.Paulo

— 27% dos investigados na Lava Jato declaram patrimônio menor

— Ampliação dos saques do PIS/Pasep dá alento à economia

— Ex-defensor de Trump diz que pode detalhar elo com russos

— Crise em Roraima divide ‘cidades-irmãs’

 

Folha de S. Paulo

— Apoio ao Exército nas ruas do Rio cai 17 pontos em 10 meses, mostra Datafolha

— Impeachment ronda Trump após condenações de ex-assessores

— Mesa diretora da Câmara cassa mandato do deputado Paulo Maluf

— Justiça dos EUA condena Marin a 4 anos de prisão e multa de US$ 1,2 mi

 

Globo/G1

— Contrariando as alianças nacionais, eleição no Rio tem voto ‘Bolsomário’ e ‘Garolula’

— Bolsonaro pode não ir mais a debates com adversários, anuncia partido
— Haddad enfrenta obstáculos para herdar votos de Lula

— Voto evangélico dividido acirra disputa ao Senado no Rio

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais:

— 08h00: Expectativa de inflação do consumidor FGV

— 08h00: IPC-S – FGV

— 09h00: IPCA-15 de agosto; consenso +0,11% na base mensal

 

Indicadores internacionais:

— 03h00: Clima do consumidor Gfk da Alemanha de setembro; consenso 10,7

— 04h30: PMI Composto Alemanha em agosto; consenso 55,2

— 04h30: PMI de Serviços da Alemanha em agosto; consenso 54,3

— 04h30: PMI Industrial da Alemanha em agosto; consenso 56,5

— 05h00: PMI Composto Markit Zona do Euro em agosto; consenso 54,5

— 05h00: PMI de Serviços Zona do agosto em agosto; consenso 54,4

— 05h00: PMI Industrial da Zona do Euro em agosto; consenso 55,1

— 09h30: Pedidos iniciais de seguro-desemprego dos EUA; consenso 215 mil

— 10h45: PMI Composto dos EUA em agosto; anterior 56,3

— 10h45: PMI de Serviços dos EUA em agosto; consenso 55,9

— 10h45: PMI Industrial dos EUA em agosto; consenso 55,1

— 11h00: Vendas de casas novas nos EUA em julho; consenso 643 mil

— 11h00: Confiança do consumidor da Zona do Euro em agosto; consenso -0,7

— 16h00: Atividade econômica da Argentina em junho; consenso -3,1% na base anual

— 20h30: IPC Nacional do Japão em julho; consenso +0,4%


Eventos:
— ND: Primeiro dia do simpósio de política econômica do Federal Reserve em Jackson Hole, com a participação do presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn

— 10h00: Presidente Michel Temer tem reunião com Esteves Colnago, ministro do Planejamento

— 08h30: Atas da reunião de política monetária do Banco Central Europeu

— 14h30: Ministro da Fazenda, Eduardo Guardiã, participa de reunião da OCDE

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis