TC Mover
Mover

Investidores ficam à espera de discurso de Bolsonaro em Davos

Postado por: TC Mover em 22/01/2019 às 7:42

A esperada roda de debates do Fórum Econômico de Davos começa hoje com um discurso do presidente Jair Bolsonaro, que deve tratar de temas como a reforma da Previdência, o ajuste fiscal no Brasil e as privatizações. A intenção é trazer o investidor estrangeiro de volta para o país, apontando que uma nova trajetória consistente e liberal está em vigor. A fala, que abre o segundo dia do encontro das maiores lideranças econômicas e políticas do mundo, está programada para acontecer às 12h30, horário de Brasília.

 

À espera dos apontamentos do presidente, o mercado brasileiro fechou em tom levemente cauteloso ontem, ainda que o índice Bovespa tenha conseguido se sustentar acima dos 96.000 pontos pelo segundo dia consecutivo após a informação da Bloomberg News de que os militares passaram a concordar em fazer concessões nas regras de aposentadorias. A notícia veio em linha com as sinalizações do vice-presidente Hamilton Mourão na manhã de segunda-feira.

 

Ainda no lado corporativo, algumas notícias podem ajudar a dar algum tom antes do discurso de Bolsonaro: o conselho da Petrobras ganhou um novo membro, o cientista Nivio Ziviani, que deve contribuir para a modernização tecnológica da empresa. Os papéis devem reagir bem ao nome. Por outro lado, as varejistas Magazine Luiza, B2W e Via Varejo devem continuar apanhando com a chegada dos estoques da Amazon ao Brasil.

 

Fique de olho ainda na volta do feriado de Martin Luther King Jr. dos Estados Unidos, que continua na maior paralisação das agências federais da história do país. Um acordo entre o Congresso americano e o presidente Donald Trump – que desistiu de participar do Fórum de Davos por conta do imbróglio – ainda parece distante. Também, a continuação do caso Flávio Bolsonaro: a imprensa ainda não desistiu de tentar ligar a postura suspeita do filho do presidente ao governo.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

As bolsas asiáticas, europeias e os futuros dos índices americanos operavam em queda nesta terça-feira após o Fundo Monetário Internacional cortar a previsão de crescimento mundial para 2019 e 2020, em mais um episódio que sinaliza elevação da volatilidade e uma perspectiva pouco promissora para os preços dos ativos financeiros nos países desenvolvidos.

 

A expectativa do FMI é que a economia global acelere 3,5% e 3,6% nos próximos dois anos, respectivamente – uma leve queda em relação às últimas projeções de outubro do ano passado.

 

Com isso, o sentimento do mercado voltou a pesar com receio de que o ano seja mais lento para as principais economias do mundo. Para o FMI, a guerra de tarifas entre os Estados Unidos e a China e o enfraquecimento da indústria automobilística alemã são alguns dos fatores que devem contribuir para esse desempenho – as ações da Volkswagen e da BMW caíam 0,75% e 0,45%, respectivamente, na bolsa de Frankfurt.

 

Na Ásia, o desempenho fraco do PIB chinês continuou a puxar os principais índices da região para baixo, enquanto o iuan chinês manteve a trajetória de queda em relação ao dólar americano. O apetite por risco mundo afora deve cair com mais ruídos geopolíticos, como rumores de que os EUA pedirão a extradição da executiva e herdeira da chinesa Huawei ao Canadá, que pode impactar as negociações comerciais entre os dois países. Impasses domésticos como a paralisação do governo americano ou o Brexit também impactam o sentimento ao risco, disse um trader sediado em Hong Kong.

 

Principais notícias corporativas

 

Varejistas: Magazine Luiza, B2W têm pior queda em nove semanas com planos da Amazon.

 

TIM: TIM antecipa pagamento de juros sob capital próprio para 24 de janeiro.

 

Braskem: Na agenda do ministro Guedes, consta reunião com presidente da LyondellBasell em Davos; LB tem uma oferta para aquisição de controle da petroquímica brasileira.

 

IdeaisNet: Padtec sai de área submarina (Valor)

 

Santander: Stone questiona estratégia do Santander no Cade (Valor)

 

GM: Meirelles acena com benefício fiscal para GM (Valor)

 

Aeroportos: Infraero será fechada após concessão de aeroportos, diz secretário de aviação (Folha)

 

Petrobras: Fundo Mubadala é um dos interessados pela TAG, diz colunista (Valor)

 

Agenda do dia

 

Indicadores internacionais

07h30 Reino Unido: Variação no número de desempregados (dezembro); consenso 20 mil

07h30 Reino Unido: Dívida líquida do setor público (dezembro); consenso £1,05 bi

07h30 Reino Unido: Taxa de desemprego (novembro); consenso 4,10%

08h00 Alemanha: Índice ZEW de condições atuais (janeiro); consenso 43,5

08h00 Zona do Euro: Percepção econômica ZEW; consenso -20,1

17h00 Argentina: Balança comercial (dezembro); consenso US$425 mi

21h50 Japão: Balança comercial (dezembro); consenso -¥30 bi

21h50 Japão: Exportações anual (dezembro); consenso -1,90%

21h50 Japão: Importações anual (dezembro); consenso 3,70%

 

Eventos

N.D. Fórum Econômico Mundial, em Davos

09h00 Reunião da diretoria da Aneel

10h30 Ilan Goldfajn tem reunião com ministra da Agricultura, Teresa Cristina

11h30 BC: Leilão de até 13.400 contratos de swap cambial

12h30 Discurso do presidente Jair Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial, em Davos

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis