TC Mover
Mover

Ibovespa oscila, porém com viés positivo, em dia de maior aversão ao risco mundo afora

Postado por: TC Mover em 08/07/2019 às 11:33

O Ibovespa oscilava nesta manhã, embora com viés de alta, em um dia que promete maior volatilidade e menor apetite por ativos de risco mundo afora, com o investidor aguardando sinalizações do Federal Reserve quanto ao rumo dos juros nos Estados Unidos e repercutindo o tombo da lira turca após intervenção estatal no banco central daquele país.

 

Pesa no sentimento a cautela global quanto ao que o Fed pode sinalizar a respeito da taxa Fed Funds: teme-se que não haja um corte iminente de 50 pontos-base, como o mercado esperava, na reunião de final de mês. Nesta semana, o investidor foca em dois discursos de membros do comitê de política monetária do colegiado, o FOMC, bem como a divulgação da ata da última reunião, na quarta-feira. Ainda haverá sabatina do presidente da autarquia, Jerome Powell, no Congresso. Com isso, os índices americanos recuavam nesta manhã, enquanto ativos considerados porto-seguro, como o ouro e os títulos do Tesouro americano, avançavam.

 

Os mercados emergentes podem sofrer um pouco também em consequência da decisão do presidente Recep Tayyip Erdogan de substituir o presidente do banco central do país, despertando temor por uma ingerência maior na definição da política monetária nesse país.

 

Amanhã, o texto base da Reforma da Previdência deve ser debatido no plenário da Câmara, passo decisivo para a aprovação do projeto antes do início do recesso parlamentar, em 18 de julho. O final de semana foi de articulação para o presidente da Casa, Rodrigo Maia, que se reuniu no sábado com deputados e senadores. De acordo com o senador Omar Aziz, que falou a jornalistas, Maia reforçou o desejo de aprovar a reforma no plenário em dois turnos ainda nesta semana. O investidor deve ficar de olho no noticiário a respeito do tema ao longo do dia.

 

BOLSA: Por volta das 11h00, o Ibovespa avançava 0,35% a 104.053 pontos, com volume projetado de R$8,2 bilhões nesta véspera de feriado em São Paulo, bem abaixo das médias diárias do ano. A Vale ON puxava o índice, após o aumento no preço do minério de ferro na China. Também era destaque a ação PN da Petrobras, com avanço de 0,77%; a companhia divulgou os termos de venda de quatro campos terrestres na Bahia. Na ponta oposta, Itaú Unibanco PN recuava 0,56%.

 

CÂMBIO E JUROS: O dólar futuro negociado na B3 cedia 0,40% a R$3,813, acompanhando o movimento da divisa no exterior. Os juros recuavam em bloco, repercutindo também o relatório Focus do Banco Central desta segunda-feira, que mantinha as apostas em um corte na Selic ainda neste ano, para 5,50%. Os DIs com vencimento em janeiro de 2020 recuavam 2,5 pontos-base.

 

EXTERIOR: O índice Dow Jones Industrials recuava 0,57% e o S&P500, 0,56%, com o investidor cauteloso quanto às sinalizações do Fed nesta semana. No Dow Jones também pesava a queda nas ações da Apple, que caíram mais de 1% depois que um analista as rebaixou de venda para neutra. O índice VIX, que mede volatilidade, avançava 7,68%.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis