TC Mover
Mover

Ibovespa desacelera queda com possível entendimento para votar reforma na quarta; dólar recua

Postado por: TC Mover em 02/07/2019 às 13:50

A volta de notícias, e de ruídos, em Brasília em torno da Reforma da Previdência voltaram à cena hoje, trazendo cautela para os mercados, que também assumem uma postura defensiva na esteira de um tom mais ríspido de Donald Trump em relação à União Europeia, fazendo os ativos de risco perderem espaço e o Ibovespa se firmar no vermelho neste início de tarde após oscilar de manhã.

 

Hoje o investidor local voltou a ficar mais temeroso quanto ao encaminhamento da Reforma, enquanto olha com atenção as articulações para tentar vencer a resistência de alguns governadores e incluir os Estados no projeto. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, se reuniriam hoje com os líderes estaduais para negociar. A cautela é tanto sobre a inclusão dos Estados no projeto quanto ao cronograma: o investidor quer saber se os parlamentares serão capazes de cumprir o prazo ventilado, ou seja, votar em plenário antes do recesso. Declarações de líderes partidários por volta das 13h30 davam conta de um resultado misto: Estados não devem entrar na reforma, mas o voto complementar na comissão especial deve ser lido hoje, e a votação poderia ocorrer amanhã, o que traria tranquilidade quanto à manutenção do cronograma; após isso, o índice Bovespa desacelerou queda.

 

Mundo afora, após as bolsas surfarem no otimismo proporcionado pela trégua entre Estados Unidos e China, voltou a haver mais prudência do investidor hoje após declarações de Trump acenando para possíveis sobretaxas à União Europeia, fazendo o mercado ter uma postura mais defensiva. Também pesam o fato de quinta-feira ser feriado nos Estados Unidos, fazendo encolher os volumes em negociação, e os dados de emprego na maior economia do mundo, que serão divulgados na sexta-feira. Assim, o investidor assume uma postura mais defensiva. Os índices acionários norte-americanos recuavam no início desta tarde, enquanto o ouro registrava alta.

 

BOLSA: O índice Bovespa operava em queda de 0,18% às 13h40, a 101.157 pontos, com a incerteza sobre a inclusão de Estados e municípios na Reforma pairando sobre os investidores. Vale ON e ações ON e PN da Petrobras pesavam no índice e lideravam as perdas na sessão de hoje. Na ponta oposta, Ambev ON liderava altas, subindo 0,79%, após notícias sobre IPO da unidade asiática da controladora AB Inbev que, segundo relatório do Bradesco BBI, deve reduzir pressão sobre a ação da cervejaria brasileira.

 

CÂMBIO E JUROS: Após as declarações de parlamentares indicando entendimento para votar a Reforma na quarta, o dólar virou e passou a cair no começo desta tarde. Às 13h40 o dólar futuro negociado na B3 recuava 0,42%, a R$3,836. Os juros, que subiam em bloco recuperando as quedas de ontem, passaram a operar perto da estabilidade.

 

EXTERIOR: No exterior, as bolsas americanas viraram perto do meio-dia e operam em terreno negativo. O índice Dow Jones Industrials cai 0,22% e o S&P500, 0,20%.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis