TC Mover
Mover

Volatilidade mundo afora e pesquisa Ibope são destaques para o pregão

Postado por: TC Mover em 24/10/2018 às 9:15

O dia volátil no exterior deve se refletir no pregão brasileiro nesta quarta-feira. As bolsas asiáticas e europeias operavam sem direção hoje após um início de semana turbulento seguindo preocupações com a economia chinesa e o embate da União Europeia em relação ao orçamento italiano. Nos Estados Unidos, o futuro do índice Dow Jones ameaça mais um dia de quedas após forte recuperação na véspera. O desempenho dos rendimentos da dívida americana, dos contratos do ouro e do iene japonês mostram que há maior aversão ao risco, o que deve persistir ao longo da semana à espera dos dados do PIB americano, nesta sexta, e da entrada em vigência das sanções dos EUA ao Irã – que podem impactar a oferta do petróleo. Assim, o investidor deve ficar com um olho no peixe e outro no gato: um no exterior e outro no cenário eleitoral local, que se encaminha para os seus últimos dias.

 

O mercado pode reagir, de leve, à divulgação da pesquisa Ibope, que mostrou forte queda na rejeição do candidato petista Fernando Haddad e uma alta nas suas intenções de voto. Haddad, que na última semana deflagrou uma bateria de ataques e de mudança de discurso, conseguiu reduzir a diferença para o líder da disputa, Jair Bolsonaro, de 17 para 14 pontos percentuais desde 15 de outubro. Mesmo assim, para o contribuidor TC Rafael Ferri, a sorte está jogada e Bolsonaro deve vencer na eleição de domingo. O foco, pois, devem ser possíveis anúncios sobre a equipe e as políticas que Bolsonaro deve implementar caso eleito. Hoje, matéria do Valor Econômico diz que o principal assessor econômico de Bolsonaro, Paulo Guedes, quer ter sua equipe pronta até semana que vem. Pontos de atenção são pronunciamentos em relação à reforma da Previdência, à condução das estatais no próximo governo e à relação com o Congresso.

 

Se os bastidores podem elevar o otimismo do mercado com Bolsonaro e sua conversão ao liberalismo econômico, não sabemos. Ontem o sócio da gestora Paineiras, José Carlos Carvalho, dizia que o cenário parece bom, e é necessário apostar que vai dar certo, mas o investidor precisa manter uma estratégia de perdas limitadas. Ou seja, é necessário ser um otimista crítico e analisar até onde as propostas e os desejos do candidato favorito são factíveis de acontecer. Fique de olho também na repercussão das críticas do presidente dos EUA, Donald Trump, às altas de juros no país e ao início oficial da temporada de balanços do terceiro trimestre no Brasil, que trará resultados da Weg e da Fibria pela manhã; tanto Vale quanto Via Varejo divulgam depois do pregão.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

 

— Câmbio: Deve repercutir a forte onda de volatilidade impactando os mercados globais; mercado deve reler o resultado da pesquisa Ibope de ontem e possíveis anúncios das campanhas antes do segundo turno.

 

— Juros: Devem seguir o câmbio, porém descolados se anúncios pró-ajuste fiscal da campanha de Bolsonaro forem divulgados.

 

— Bolsa: Deve refletir peso do sentimento mais cauteloso mundo afora, especialmente nas bolsas americanas; peso da eleição pode ceder, parcialmente substituído pelo início da temporada de balanços.

 

— Ações: Fique de olho em Fibria e WEG, com divulgação de balanço antes do início do pregão; Indústrias Romi, com lucro acima do esperado; Light, com assembleia geral convocada para o dia 22 de novembro; JHSF, com pagamento de R$450 milhões em dívidas; Gol, com minoritários se organizando para questionar a migração da companhia ao Novo Mercado; Biosev, que informou ter assinado documento não-vinculante para análise de negócio envolvendo usina; TIM Brasil, com aprovação de plano de recompra de 377 mil ações; Eletrobras, após a Aneel recusar recurso da Eletrosul sobre caducidade de contrato; BR Distribuidora, com vazamento de benzeno em base do Cubatão.

 

— Destaques das recomendações: Goldman Sachs espera que a recente apreciação do real e as chuvas no Brasil aliviem as pressões inflacionárias vistas em outubro. Equipe vê o Copom mantendo a Selic estável em 6,5% na reunião do dia 31 deste mês.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

 

Trading News

— Lucro, EBITDA da Weg fica abaixo do consenso com exterior fraco

— Trump renova ataques contra Powell do Federal Reserve

— Jair Bolsonaro perde tração, mas mantém vantagem de dois dígitos sobre Haddad, mostra Ibope

— Despesas com combustíveis, depreciação do real pressionarão resultados das aéreas, diz Safra Corretora

— Onda de aversão global ao risco castiga ativos domésticos

 

Valor Econômico

— Aliados de Bolsonaro levam 14 Estados

— Candidato mudaria direção de estatais
— Rejeição cai e Haddad reduz distância
— Carf isenta dividendo de ‘sócio oculto’

 

O Estado de S.Paulo

— WhatsApp teve efeito limitado no 1º turno, diz Ibope

— Ministros de Temer aderem a Bolsonaro nas eleições 2018

— Bancada Evangélica propõe em manifesto pauta além de costumes

— Durante ato no Rio de Janeiro, Haddad diz que sente clima de ‘virada’ no ar

 

Folha de S. Paulo

— Reforma tributária de Bolsonaro provocaria rombo de R$ 27 bilhões

— Economista de Bolsonaro tem interesse em equipe econômica de Temer

— Em comício no Rio, Mano Brown critica PT e é defendido por Chico e Caetano

— Tal como o filho, Bolsonaro atacou Supremo na pré-campanha eleitoral

 

Globo/G1

— Indústria quer manter benefício fiscal e ministério para o setor

— Em comício no Rio, Haddad endurece ataques a Bolsonaro e diz estar confiante na virada

— ‘Eu não paguei para soltar essas afirmações na internet’, diz Haddad sobre acusação de Geraldo Azevedo

— Campanha de Bolsonaro já faz festa com churrasco e violoncelo em clima de vitória

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

— 08h00: Confiança do consumidor de outubro – FGV; anterior 82,1

— 08h00: IPC-S Capitais – FGV
— 10h30: Arrecadação federal de setembro; anterior R$109,75 bilhões

— 12h30: Fluxo cambial estrangeiro – BC

 

Indicadores internacionais:

— 04h30: PMI Composto da Alemanha de outubro; consenso 54,8

— 04h30: PMI Industrial da Alemanha de outubro; consenso 53,5

— 04h30: PMI de Serviços da Alemanha de outubro; consenso 55,5

— 05h00: PMI Composto Markit da Zona do Euro de outubro; consenso 53,9

— 05h00: PMI Industrial da Zona do Euro de outubro; consenso 53,0

— 05h00: PMI de Serviços da Zona do Euro de outubro; consenso 54,5

— 05h00: Empréstimos ao Setor Privado da Zona do Euro; anterior 3,1% na base anual

— 10h45: PMI Composto Markit dos EUA de outubro; anterior 53,9

— 10h45: PMI Industrial dos EUA de outubro; consenso 55,5

— 10h45: PMI de Serviços dos EUA de outubro; consenso 54,1

— 11h00: Vendas de Casas Novas dos EUA em setembro; consenso 630 mil

— 11h30: Estoques de Petróleo Bruto dos EUA; consenso 3,694 milhões de barris

 

Eventos:
— N.D: Previsão de julgamento de apelação do ex-ministro Antonio Palocci no TRF-4
— N.D: Previsão de julgamento de correção de empréstimos da Eletrobras no STJ

— 09h00: Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, participa de reunião do Conselho de Administração da Vale

— 11h00: Decisão da taxa de juros do Canadá
— 14h30: Presidente no Banco Central, Ilan Goldfajn, tem reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

— 15h00: Divulgação do Livro Bege – Federal Reserve

— 17h00: Reunião Apimec com Indústrias Romi em São Paulo

 

Resultados corporativos

— Antes da abertura: Fibria, Weg

— Depois do fechamento: Vale, Localiza, Via Varejo, Odontoprev

 

Teleconferências

— 12h00: Fibria

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis