TC Mover
Mover

Hoje é dia de focar por completo na Previdência; exterior pode ficar volátil com dados de emprego, petróleo

Postado por: TC Mover em 13/06/2019 às 8:27

O pregão de hoje será de foco absoluto na leitura do relatório da Reforma da Previdência, a partir das 09h30, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, assim como das reações de apoiadores e opositores ao projeto. Após uma quarta-feira cheia de especulações e declarações encontradas, especialmente na base de apoio do governo, ficou claro para o mercado que sairiam Estados e a proposta de capitalização do texto que será lido hoje, mas um grande interrogante ficou no ar: qual a economia fiscal do projeto ajustado. Fontes com conhecimento do assunto disseram à TC News que estaria perto do R$920 bilhões. Na imprensa circulam estimativas entre os R$800 bilhões e R$900 bilhões. A conferir.

 

Ontem, o investidor não gostou, em princípio, das mudanças no texto de relator Samuel Moreira: a bolsa caiu, e dólar e juros futuros corrigiram para cima – após passar a maioria do pregão mostrando um desempenho favorável. O mercado leu esse desdobramento como uma derrota do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas essa leitura pode estar deixando de lado alguns detalhes interessantes. Para alguns, o governo pode estar deixando que a comissão molde o relatório para, depois, incluir os Estados na votação do plenário e aprimorar a discussão da capitalização em um projeto separado.

 

“Primeiro, é positivo que um tema ainda polêmico, seja pelo benchmarking com o Chile, seja com Hong Kong, tenha mais tempo para ser maturado, justamente por  ser, aos olhos de largas parcelas do mercado, uma solução superior ao sistema vigente, que precisa conquistar apoio social mais amplo,” disse o analista político e contribuidor TC, Leopoldo Vieira, da IdealPolitik. A retirada tática desse ponto facilita que o Congresso concentre esforços em resolver o déficit da Previdência Social para, em seguida, discutir de forma mais ampla os benefícios de um eventual novo regime.

 

Mas, para isso, o governo do presidente Jair Bolsonaro precisa deixar de ver o Congresso como um inimigo e construir maior consenso ao redor da proposta. Em coletiva ontem à noite, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, mostrou forte compromisso com a reforma – e fez questão de dar crédito aos partidos de Centro pelos avanços na tramitação da proposta. Para ele, “quem está garantindo a maioria dos três quintos para passar a reforma são deputados e deputadas, demostrando responsabilidade” com o país. Três quintos equivalem a 308 votos ou mais deputados em dois turnos de votação – e recentes sondagens mostram que esse número está ainda longe de ser atingido.

 

O exterior, por enquanto, se mostra benigno e não deve interferir muito no pregão local, quase completamente dependente da leitura do relatório da reforma na comissão. As bolsas europeias e os futuros dos índices acionários nos Estados Unidos avançavam na manhã de hoje, parte porque os focos de tensão geopolítica no Oriente Médio e a falta de uma solução formal à disputa comercial entre os EUA e a China não impede a procura por barganhas. Mas, não se esqueça que a divulgação dos pedidos de seguro-desemprego semanal sempre são fonte de volatilidade.

 

O petróleo também deve se manter pressionado para cima, com a notícia de que dois navios foram atacados no mar de Omã – o Brent saiu das suas mínimas desde meados de fevereiro. Quanto à agenda de divulgações econômicas, fique de olho, aqui no Brasil, no volume do setor de serviços de abril no Brasil. À noite, teremos indicadores de vendas do varejo, produção industrial e emprego na China – que devem ter maior impacto no pregão de sexta-feira.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

 

As bolsas europeias e os futuros dos índices acionários nos Estados Unidos avançavam na manhã desta quinta-feira, com o investidor ignorando a aparição de focos de tensão geopolítica no Oriente Médio e procurando por ativos baratos – confiante que uma solução à disputa comercial entre os EUA e a China esteja mais próxima. O petróleo disparou com notícias de que dois navios que transportavam carregamentos da commodity em direção à Ásia foram atacados perto do mar do Omã. Os rendimentos dos Treasuries retomaram sua queda, em mais um sinal de que a aversão ao risco está cedendo e que os investidores retomaram suas apostas de um corte na taxa básica de juros dos EUA no futuro próximo. Mesmo assim, as preocupações do mercado persistem, refletidas em maior tensão geopolítica no Oriente Médio e em Hong Kong – onde manifestantes e a polícia tiveram confrontos nesta semana, – assim como em relação à briga comercial EUA-China.

 

Bolsas: Os futuros dos índices Dow Jones Industrials e S&P subiam 0,28% e 0,29%, respectivamente, puxados pela alta do índice pan-europeu Stoxx600. O índice Xangai Composto fechou estável, indicando apreensão dos investidores com a escalada dos protestos em Hong Kong contra uma lei que permite a extradição de nacionais para a China. O índice VIX recua 0,25%, indicando cautela no pregão de hoje.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Principais notícias corporativas

 

 

CPFL Energia: Ações da CPFL são precificadas em R$ 27,50 em oferta subsequente (Valor)

 

Netshoes: O conselho da Netshoes recomendou hoje aos acionistas votar pela oferta de compra de controle da varejista pela Magazine Luiza, que elevou sua proposta de US$3,00 para US$3,70 por ação nesta quinta-feira.

 

Via Varejo: Após 10 anos, Klein deve retomar o controle das Casas Bahia (Valor)

 

BNDES e Banco do Brasil: Após Caixa, Guedes cobra devolução de outros bancos públicos (Valor)

 

Santander: Santander e Zap fazem parceria em imobiliário para acelerar processos (Valor)

 

CSN: CSN estuda abrir nova fábrica de cimento no Paraná (Valor)

 

Oi I: Oi recebe duas propostas por operadora angolana, dizem fontes (Estado)

 

 

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

09h00 Volume do setor de serviços mensal (abril) – IBGE

09h00 Volume do setor de serviços anual (abril) – IBGE

 

Indicadores internacionais

03h00 Alemanha – IPC anual (maio)

03h00 Alemanha – IPC mensal (maio)

06h00 UE – Produção industrial anual (abril)

06h00 UE – Produção industrial mensal (abril)

09h30 EUA – Pedidos iniciais por seguro-desemprego

09h30 EUA – Preços de bens importados mensal (maio)

23h00 China – Investimento em ativos fixos anual (maio)

23h00 China – Produção industrial anual (maio)

23h00 China – Venda no varejo anual (maio)

23h00 China – Taxa de desemprego

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis