TC Mover
Mover

Mercado faz releitura à espera de notícias sobre reforma da Previdência

Postado por: TC Mover em 21/02/2019 às 10:29

As fortes oscilações do dólar americano no exterior impactam o humor do mercado de câmbio no Brasil nesta quinta-feira, que continua de olho na evolução das conversas comerciais entre os Estados Unidos e a China, o desfecho das negociações para o Brexit e as últimas novidades sobre o andamento da reforma da Previdência. O mercado de juros segue o câmbio futuro, que sobe com menor tolerância ao risco, enquanto a bolsa ensaia uma leve alta.

 

Pesa no sentimento a notícia de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, encontrou ministros do STF na noite de ontem para explicar o texto da reforma da Previdência, que pode ser alvo de ataques de alguns dos magistrados. Com a base de apoio do governo ainda para ser construída e com o ruído gerado por uma série de trapalhadas no núcleo mais próximo do presidente Jair Bolsonaro, o investidor está focado na reação do Congresso Nacional sobre a matéria.

 

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara será instalada na próxima terça-feira para iniciar a tramitação do texto base da reforma, “o que deve ser visto como o início da batalha para passar a Previdência”, diz um trader sediado em São Paulo. Com a proposta do governo esperando gerar uma economia de R$1,17 trilhão e os analistas esperando que esta seja diluída até alguma coisa perto dos R$500 bilhões, “há espaço para forte volatidade. Estou confiante com a passagem da reforma, mas não vai ser fácil”, disse Pedro Albuquerque, gestor e contribuidor TC.

 

O índice Bovespa recuperava parcialmente as perdas da véspera e subia 0,49% às 10h06, retomando os 97 mil pontos com ajuda das ações de Itaú, Bradesco, Ambev e Petrobras. A Via Varejo despencava pelo segundo dia, após a controladora, GPA, anunciar a venda de uma participação de 3,09% na companhia. As bolsas europeias e os índices futuros de Nova Iorque operam no vermelho, sugerindo alguma pressão de queda ao longo do pregão.

 

O dólar futuro na B3 se fortalecia ante o real, alta de 0,46% a R$3,7430, rompendo algumas resistências técnicas e mostrando pressão altista, disse Sérgio Machado, gestor da SF2 Investimentos e contribuidor TC. Os juros futuros acompanhavam, com exceção do DI para janeiro próximo, que recuava na esteira da divulgação da prévia oficial da inflação de fevereiro abaixo do consenso de mercado. “Os investidores seguem analisando os detalhes da proposta da reforma apresentados e começam a especular datas para o processo de aprovação,” diz Jerson Sanlorenzi, da mesa de equities do BTG Pactual Digital, em nota.

 

Fique de olho na divulgação de vários indicadores de atividade PMI ao redor do mundo, dados de estoques de petróleo e dos balanços de várias companhias, incluindo Suzano e Magazine Luiza. Hoje, Gerdau e GPA mostraram números fortes acima das expectativas. Não perca de vista o noticiário sobre as conversas EUA-China e a possibilidade de que o país asiático empreenda novas medidas para mitigar sua desaceleração econômica; alguns membros do TC ligavam a alta na bolsa à especulação de mais medidas de estímulo na China – maior comprado de exportações brasileiras.

 

(Foto: Paulo Guedes/Agência Brasil)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis