TC News
News

Exterior derruba Ibovespa, ofusca avanço da Previdência; amanhã, foco em PMIs, seguro-desemprego

Postado por: TC News em 02/10/2019 às 19:00

Na tarde de hoje, o investidor grudou os olhos no plenário do Senado brasileiro, onde foram votados os destaques da Reforma da Previdência, que poderiam desidratar ainda mais a proposta. Três emendas foram retiradas e outras três foram rejeitadas ao longo desta tarde. O Ibovespa reduziu perdas e o dólar acelerou queda após o desfecho. Segundo o presidente da Casa, Davi Alcolumbre, o projeto segue para pré-discussão do segundo turno já nesta quinta-feira; a segunda e derradeira fase do pleito, no entanto, está prevista para a semana que vem.

 

A articulação – ou falta de – do governo continua sendo uma preocupação. Para o analista político da IdealPolitik e membro experiente do TC, Leopoldo Vieira, foi o governo quem venceu a batalha de hoje, mas ele alerta para a possibilidade de que haja perdas maiores no segundo turno. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o ministro Paulo Guedes ordenou que a equipe econômica refizesse as contas do projeto que refaz o Pacto Federativo para compensar as perdas que a Nova Previdência vem sofrendo.

 

O que fez, de fato, a bolsa desabar foi o cenário externo. Os mercados caíram em Nova Iorque, após dados de criação de emprego nos Estados Unidos sugerirem desaceleração. Como consequência, os rendimentos dos Treasuries de dez anos despencaram e o dólar americano recuou. O índice Dow Jones Industrials e o S&P500 fecharam em queda de 1,86% e 1,79%, respectivamente. Mas, há quem diga que há exagero do mercado na leitura dos dados, já que o setor mais importante da economia americana é o de serviços.

 

Assim, o índice Bovespa fechou em queda de 2,90%, a maior desde 14 de agosto, a 101.031 pontos. O dólar futuro oscilou bastante ao longo do dia, e fechou em queda de 0,71%, negociado a R$4,137, impactado pelo avanço na Previdência e pela perda de força da moeda americana lá fora. A curva de juros operava em direções distintas, com os vencimentos mais longos subindo e os mais curtos em queda. O DI para janeiro próximo recuava 0,2 pontos-base.

 

Na agenda de quinta-feira, o plenário do Senado deve iniciar a fase de discussões do segundo turno da Reforma da Previdência, que dura três sessões. Entre os indicadores, serão divulgados o PMI composto e de serviços do Brasil referente a setembro, às 10h00. No exterior, a Zona do Euro e os Estados Unidos também informam PMIs do mês passado. Além disso, os norte-americanos informam pedidos de seguro-desemprego semanal e o índice de atividade de serviços ISM de setembro. Será feriado na China, na Alemanha e na Coreia do Sul.

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis