TC Mover
Mover

EUA pressionam China e investidores correm para se proteger da guerra comercial

Postado por: TC Mover em 11/07/2018 às 11:49

O pregão desta quarta-feira deve ser marcado pela corrida do investidor a ativos mais defensivos, como os títulos da dívida americana, ouro e dólar, após decisão do governo americano de prosseguir com mais sanções comerciais contra a China. Ontem, os Estados Unidos anunciaram mais um pacote de sobretaxas, desta vez contra US$200 bilhões de bens chineses, sinalizando que a guerra comercial vai longe. A capacidade de retaliação chinesa será posta à prova – o país asiático importou apenas US$120 bilhões em bens americanos no último ano.

Como era de se esperar, os mercados acionários na Ásia e na Europa reagiram mal, as commodities caíram em bloco e os ativos mais seguros – como o dólar e a dívida do Tesouro americano – avançaram. O representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, disse que serão tarifas de 10% sobre mais 6.031 produtos. Falta ver se o governo irá impor restrições aos investimentos chineses em companhias americanas. Ontem, a Tesla anunciou que fará sua primeira fábrica fora dos EUA na China, após o governo de Xangai prometer ajudar a produtora de carros elétricos com dinheiro para investir.

Se o dia é de maior cautela no exterior com a guerra comercial, por aqui não deve ser diferente. Algumas notícias corporativas, no entanto, colocam o investidor em território de dúvida quanto ao direcionamento dos ativos: ontem, a Câmara dos Deputados concluiu a votação do projeto de lei que permite a venda de seis distribuidoras de energia da Eletrobras nas regiões Norte e Nordeste do país. O projeto segue agora para o Senado, que pode votar a medida ainda hoje, apesar de muito improvável com a proximidade do recesso informal no Congresso. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, também afirmou ontem com todas as letras que a privatização total da Eletrobras não será votada esse ano. O fracasso no avanço da agenda econômica no Congresso fez o mercado pisar no freio.

Fique de olho na divulgação de dados de preços ao produtor nos EUA, resultados corporativos na maior economia do mundo e as movimentações políticas e eleitorais. O descontentamento do centro democrático com a candidatura Geraldo Alckmin é latente: este suspendeu viagens regionais até negociar alianças com vários partidos. Enquanto isso, a narrativa de perseguição política ao PT persiste, fazendo o resultado da eleição de outubro ainda mais difícil de prever. Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

Câmbio: deve seguir o exterior, com aumento da cautela com escalada da guerra comercial entre EUA e China.

Juros: deve seguir câmbio. O investidor deve ficar de olho na atuação do Banco Central e o Tesouro Nacional em dia de alta volatilidade no câmbio e na renda fixa.

Bolsa: deve sentir o recuo das commodities e o sentimento de mercado global mais pesado em meio a tensão em alta com guerra comercial.

Ações: Fique de olho na Eletrobras ON, com votação de projeto de distribuidoras na Câmara dos Deputados e não privatização parabeste ano; elétricas, com aprovação de gratuidade da conta de luz para famílias de baixa renda; Hypera ON, que informou à CVM que Capital World Investors reduziu participação na companhia; Braskem PNA, com tratativas de acordo de leniência com CGU e AGU; companhias de saneamento, com medida provisória do setor questionada no STF; BRF ON, com pedido a bancos sobre proposta de venda de ativos e suspensão de contratos de trabalho; JBS ON, com a saída de fundos de pensão da Noruega por desconfiança em relação à corrupção na empresa; Cesp PNB, com mercado avaliando edital de privatização; Embraer ON, com troca de jatos pela JetBlue.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

Trading News

— Índices futuros nos EUA despencam com notícia de sobretaxas à China

— Senado precisa rediscutir distratos, diz Eunício Oliveira

— Cautela impera em dia calmo e mercado sente reflexos do HC de Lula

 

Valor Econômico

— Senado aprova lei de proteção de dados

— Romero Jucá arma manobra para ressuscitar’ projeto do distrato

— Fazenda já projeta alta do PIB próxima de 1,6%

— Leilão da cessão onerosa requer acordo até agosto

— Trump chega à Europa para reunião da Otan

— Cenário para inflação segue tranquilo, apesar da alta

— Câmara aprova R$ 1,2 bi e 67 cargos públicos para intervenção no Rio

— Maia diz que não votará privatização da Eletrobras este ano

— Câmara aprova projeto da venda de seis distribuidoras da Eletrobras

 

Estado de S.Paulo

— Banco central da Argentina mantém taxa de juros em 40% ao ano

— CNJ vai apurar condutas de Favreto, Gebran e Moro

— BRF pede a bancos para apresentarem propostas para venda de ativos

— Construção de ferrovia pela Vale gera disputa entre Estados

— Chineses vão investir R$ 400 milhões na construção de termoelétricas na BA

 

Folha de S.Paulo

— Desempenho fraco da Xiaomi na Bolsa causa dúvida sobre boom da tecnologia chinesa

— Senado aprova projeto que restabelece benefício a fabricantes de refrigerante

— Famílias mais pobres sentem impacto maior de paralisação dos caminhoneiros nos preços

— Fazenda e Câmara estudam mudar tributação de fundos exclusivos

 

Globo/G1

— Senado autoriza retorno de até 470 mil empresas ao Simples Nacional

— Miro Teixeira (Rede) não deve mais concorrer ao governo do Rio

— Vendas de veículos seminovos caem 50% no 1º semestre

— Novo ministro do Trabalho diz que, ‘se necessário’, fará ‘limpa’ na pasta

— Projetos prontos para votação no Congresso criam despesa de R$ 48 bilhões

 

TC Recomendações: Qualicorp, CCR e Ecorodovias

$QUAL3: Equipe do Bradesco BBI diz que mudanças nos preços de planos de saúde parecem positivas à primeira vista, mas não devem ser suficientes para trazer grandes atores ao mercado. Impacto sobre a Qualicorp deve ser neutro no momento, disseram analistas.

$CCRO3 $ECOR3: Itaú BBA já esperava tráfego de veículos fraco em junho, por conta da greve dos caminhoneiros, mas efeito pode não ser tão forte como se pensava. Analistas reiteram recomendação market perform para os papéis ON da CCR e da Ecorodovias, com preços-alvos de R$13,50 e R$8,60 por ação, respectivamente.

 

Agenda do dia

Indicadores nacionais:

— 08h00: IPC – Fipe
— 08h00: IGP-M primeiro decêndio – FGV

— 12h30: Fluxo cambial estrangeiro – BC

 

Indicadores internacionais:

— N.D.: Investimento estrangeiro direto da China

— 09h30: IPP mensal dos EUA em junho; consenso +0,2%

— 11h00: Estoques no atacado nos EUA em maio; consenso +0,5%

— 11h00: Vendas mensais no atacado nos EUA; anterior +0,8%

— 11h30: Estoques de petróleo bruto dos EUA; consenso – 4,489 mi barris

 

Eventos:
— 04h00: Discurso de Mario Draghi, presidente do BCE
— 08h20: Relatório mensal da OPEP

— 10h00: Presidente Michel Temer tem reunião com Aloysio Nunes, ministro das Relações Exteriores

— 11h00: Temer tem reunião com o senador Aécio Neves (PSDB/MG)
— 11h00: Decisão da taxa de juros do Canadá
— 11h30: Leilão de rolagem de até 14 mil contratos de swap cambial – BC

— 12h35: Discurso de Mark Carney, governador do BoE
— 13h30: Discurso de Raphael Bostic, membro do FOMC

— 15h00: Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, participa da 117ª reunião do Conselho de Ministros da CAMEX

— 15h15: Presidente americano Donald Trump tem reunião com premiê alemã Angela Merkel, em Bruxelas

— 17h30: Discurso de John Willliams, membro do FOMC
— N.D: Previsão de votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias no Congresso

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis