TC Mover
Mover

Estímulos locais sustentam ativos e bolsa sobe; sexta terá dados de emprego no Brasil

Postado por: TC Mover em 18/07/2019 às 17:36

O mercado brasileiro passou a quinta-feira animado com as promessas do governo em estimular a economia. Ontem, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que iriam anunciar a liberação de saques do FGTS e PIS/Pasep, o que destravaria cerca de R$63 bilhões. Mas, no início da tarde de hoje, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse a jornalistas que a medida só será apresentada na quarta ou quinta-feira da semana que vem, o que fez o Ibovespa desacelerar alta momentaneamente.

 

Também contribuíram para o otimismo dos investidores as notícias relativas ao pacote de desestatização do governo federal, que deve ser anunciado nos próximos dias pelo governo, e que pode levantar até R$450 bilhões para a União. Para o economista-chefe para a América Latina na Continuum Economics, Pedro Tuesta, esses projetos referentes à economia são importantes para “ocupar o vazio deixado pela pausa na aprovação da Nova Previdência”, o que é positivo para a imagem do governo.

 

Em Nova Iorque, as bolsas passaram o pregão no vermelho na esteira das tensões entre Estados Unidos e China até que, no meio da tarde, houve uma reviravolta para melhor, com os índices acionários se recuperando e o dólar derretendo ante divisas pares após o presidente do Federal Reserve Bank de Nova York, John Williams, apontar para a necessidade de uma “ação rápida”, caso a diretoria da autarquia conclua que a expansão econômica está sob risco. O índice S&P500 passou a subir, liderado por papéis de consumo e bancos.

 

Já próximo do fim do pregão, o presidente americano, Donald Trump, disse que a Marinha americana abateu um drone iraniano para se defender, segundo a CNBC, o que aumentou as tensões no Golfo Pérsico e derrubou os preços do petróleo Brent. Traders disseram que rumores de que o Irã ofereceu aos Estados Unidos uma solução ao problema nuclear fez o petróleo recuar. Isso, somado ao peso dos resultados corporativos mistos, levou o índice S&P500 a fechar em alta de 0,36%; já o Dow Jones Industrials fechou próximo da estabilidade, subindo 0,01%.

 

O Ibovespa absorveu a onda otimista e voltou a fechar acima do patamar dos 104 mil pontos, que havia perdido nos últimos dias. O índice avançou 0,83% e fechou em 104.716 pontos. Entre as companhias, destacou-se o IRB Brasil, que passou grande parte do pregão em forte queda, mas reduziu perdas após rumores de que a oferta secundária da companhia teria fechado a R$90.

 

A sexta-feira será de índices importantes para o entendimento do ritmo da economia: às 10h30, o Ministério da Economia divulga o saldo de empregos formais, o Caged, de junho. Às 12h00, a Receita Federal informa a arrecadação federal também do mês passado. Lá fora, os Estados Unidos irão comunicar a prévia da confiança do consumidores Michigan, além da contagem de sondas Baker Hughes. Além disso, siga atento à temporada de balanços nos EUA.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis