TC Mover
Mover

Disparada do VIX sinaliza possível tombo no mercado global, dizem traders

Postado por: TC Mover em 07/05/2019 às 17:01

A alta de 50% desde segunda-feira no índice de volatilidade mais popular do mercado trouxe de volta métricas que os investidores tinham esquecido no armário desde novembro, quando os riscos de uma desaceleração global e tensões comerciais em alta levaram a uma forte queda nos mercados. Desde que o governo americano pôs fim à trégua comercial com a China e reavivou os mesmos temores de seis meses atrás, a chamada “mola helicoidal” está apavorando investidores desde Nova Iorque até Tóquio.

 

O VIX, como o “índice do medo” é conhecido, tocou hoje seu maior nível desde o começo do ano, sinalizando crescentes riscos para os ativos de risco, como as ações, e trazendo um sinal de alerta que já pressagiou as mais violentas quedas de mercado nos últimos 15 meses. A volta da volatilidade, que levou o VIX de uma leitura de 12 para mais de 20 hoje, está sendo estimulada pelo forte desmonte de posições vendidas a descoberto e de maior demanda por proteção após o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, confirmar o tuíte de domingo do presidente americano Donald Trump, que anunciava a elevação das sobretaxas sobre US$200 bilhões em importações chinesas nessa semana.

 

A mola helicoidal se dá quando uma situação de complacência de mercado, como a que as bolsas globais vivenciaram desde o começo do ano até a semana passada, força investidores que apostavam na queda do VIX a reverter suas posições vendidas. Os investidores que, por algum motivo, não estavam vendidos no VIX, mas correram para se proteger de mais aumentos indesejados na volatilidade de mercado também ajudaram a elevar o índice.

 

“O avanço do VIX para o terreno do 20 reforça a visão de que o momento de curto prazo e médio prazo veio para ficar, e deve continuar em alta” toda vez que as posições dos investidores reflitam mais “um ciclo de estresse de médio prazo”, disse Pattie Jabbaz, uma consultora de investimentos sediada na Argentina. Às 15h10, o VIX subia 33% para 20,50.

 

A turbulência desta semana vem após um longo período de alta sem maiores sobressaltos nos mercados americanos, estimulada pela convicção do investidor de que o acordo comercial com a China é inevitável e que o Federal Reserve poderia cortar os juros. A volatilidade tinha mergulhado quase que pela metade neste ano em meio à disparada de 18% no índice S&P500.

 

Criado pelo CBOE, o VIX é uma medida que representa a expectativa do mercado de como deve se comportar a volatilidade – ou as flutuações extremas de preço num ativo – pelos próximos 30 dias. Derivado das entradas de preço das opções do índice S&P 500, ele fornece uma medida do risco de mercado e de sentimento do investidor – que muitas vezes o utilizam como uma forma de medir o risco, o medo e o estresse de operar no mercado.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis