TC Mover
Mover

Discurso de Xi decepciona e mercados seguem apreensivos com guerra comercial

Postado por: TC Mover em 18/12/2018 às 8:29

— Os mercados globais começaram esta terça-feira em tom de decepção: no discurso que abriu a reunião anual de formulação de políticas públicas do governo da China, hoje na madrugada, o presidente Xi Jinping reiterou que o país mais populoso do mundo manterá sua agenda política e econômica, em um claro desafio à pressão dos Estados Unidos e de outros países por condições concorrenciais mais justas. À espera de sinais mais contundentes de abertura econômica do país, os mercados asiáticos fecharam no vermelho, puxando a maioria das bolsas europeias.

 

Nos Estados Unidos, a expectativa com o início das reuniões do Federal Reserve, que acontecem hoje e amanhã, indica uma abertura positiva para as bolsas. Ainda que o mercado esteja de olho nas declarações da autarquia após as críticas do presidente Donald Trump, a alta de juros esperada para amanhã é consenso entre os analistas e não deve trazer grandes surpresas. Mas a probabilidade de altas de juros ao longo de 2019 está caindo: o mercado espera ansioso um sinal de pausa para parar de operar no vermelho.

 

Fique de olho nos comentários de Trump sobre o fechamento do governo dos EUA, que pode acontecer nesta sexta-feira; também sobre os anúncios do simpósio chinês de formulação de políticas públicas, que se estenderá até o dia 21; e às decisões de política monetária no Reino Unido e no Japão, na quinta-feira. A ata da última reunião do comitê de política monetária do Banco Central, que acabou de ser divulgada, também trouxe algumas pequenas mudanças.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC


— Os mercados globais começaram esta terça-feira em tom de decepção: no discurso que abriu a reunião anual de formulação de políticas públicas do governo da China, hoje na madrugada, o presidente Xi Jinping reiterou que o país mais populoso do mundo manterá sua agenda política e econômica, em um claro desafio à pressão dos Estados Unidos e de outros países por condições concorrenciais mais justas. À espera de sinais mais contundentes de abertura econômica do país, os mercados asiáticos fecharam no vermelho, puxando a maioria das bolsas europeias.

 

— Nos Estados Unidos, a expectativa com o início das reuniões do Federal Reserve, que acontecem hoje e amanhã, indica uma abertura positiva para as bolsas. Ainda que o mercado esteja de olho nas declarações da autarquia após as críticas do presidente Donald Trump, a alta de juros esperada para amanhã é consenso entre os analistas e não deve trazer grandes surpresas.

 

— Fique de olho nos comentários de Trump sobre o fechamento do governo dos EUA, que pode acontecer nesta sexta-feira; também sobre os anúncios do simpósio chinês de formulação de políticas públicas, que se estenderá até o dia 21; e às decisões de política monetária no Reino Unido e no Japão, na quinta-feira.

 

Principais notícias corporativas


— Banco do Brasil: A equipe econômica do novo governo deve anunciar os executivos de alto escalão do banco até a semana que vem, segundo uma reportagem da Reuters que citava uma fonte.

 

— IMC: Após o Abanzai e a Sapore desistirem de fazer uma oferta pela companhia, a IMC retomará seu programa de recompra de ações.

 

— Energisa: A elétrica abriu prazo para pedidos de conversão de ações entre 19 de dezembro e 11 de janeiro. A conversão de ações ou emissão de units ocorrerá em 15 de janeiro.

 

— Carrefour Brasil: A varejista informou que iniciará uma emissão de R$900 milhões em debêntures, com objetivo de alongar o perfil da dívida, reforçar o capital de giro e a gestão dos negócios.

 

— Movida: O conselho da companhia aprovou juros sobre capital próprio no valor de R$0,14439987 por ação, com pagamento previsto para 5 de abril.

 

— Multiplus: Ontem o Credit Suisse divulgou o resultado da reavaliação do valor justo da ação da empresa de fidelidade, que foi objeto de uma oferta de fechamento de capital: R$15,23 a R$16,75. O papel fechou ontem a R$24,76.

 

— Taesa: A transmissora de eletricidade controlada pela Cemig e a colombiana ISA divulgaram a compra de participações em várias empresas do setor, por pouco mais de R$900 milhões.

 

— MRV: As ações da maior incorporadora da América Latina começarão a negociar ex-cisão da subsidiária Log Commercial Properties em 21 de dezembro.

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

05h00 IPC São Paulo (semanal) – Fipe

08h00 Segunda prévia do IGP-M mensal (dezembro) – FGV

08h00 IPC-S Capitais (dezembro) – FGV

 

Indicadores internacionais

07h00 Alemanha: Clima de negócios Ifo

11h30 EUA: Construção novas casas (novembro)

11h30 EUA: Licenças para construção (novembro)

17h00 Argentina: PIB (3T)

17h00 Argentina: Taxa de desemprego (3T)

19h30 EUA: Estoques de petróleo bruto (semanal) – API

21h50 Japão: Balança comercial

21h50 Japão: Variação das exportações (novembro)

21h50 Japão: Variação das importações (novembro)

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis