TC Mover
Mover

Dia volátil e de difícil leitura aguarda ao investidor, com Previdência enrolada, trégua EUA-China indefinida e exterior sem direção

Postado por: TC Mover em 27/06/2019 às 8:44

O pregão de quinta-feira começa com os sinais trocados, como foi ontem: uma sessão volátil, marcada por notícias de tom ambíguo e sentimento sem direção. Os futuros dos índices acionários nos Estados Unidos operavam mistos e as bolsas europeias desaceleraram ganhos na antessala da crucial cúpula do grupo das 20 maiores economias do mundo, o G-20, no Japão. Clareza é o que o investidor procura, mas o noticiário não entrega isso. Muito pelo contrário. 

 

Comecemos pelo exterior: a esperança de que os EUA e a China acertem uma trégua na disputa comercial ganhou força após o South Morning China Post, um jornal de Hong Kong, dizer que uma suspensão das sobretaxas americanas a US$300 bilhões em importações chinesas estava quase pronta. A matéria foi seguida de comentários por parte do Ministério de Comércio chinês, que pediu aos americanos a suspensão imediata das restrições comerciais impostas à fabricante de equipamento de tecnologia Huawei e outras empresas chinesas acusadas de espionagem. Uma matéria da Bloomberg News apontou que há evidência de que funcionários da Huawei participaram de projetos de pesquisa com o exército chinês. Ou seja, voltamos à estaca zero. 

 

Assim, o clima de incerteza continua rumo à reunião entre o presidente americano Donald Trump e o colega chinês, Xi Jinping. Se, por um lado, há chances boas de se alcançar uma trégua, por outro, há desconfiança mútua entre as partes. Um Trump irascível e todo-poderoso representa um risco palpável para os mercados: parte do receio que os chineses têm de negociar com ele é que, uma vez tudo acertado, ele mude de ideia e desfaça qualquer acordo. Assim, se desenha para o investidor um cenário binário: ou há retomada das negociações ou é guerra comercial total. 

 

No plano local, os problemas entre governo e Congresso de novo atrapalham o andamento da Reforma da Previdência e colocam em perigo o cronograma de aprovação de pauta na Câmara, em dois turnos, antes do início do recesso parlamentar em 18 de julho. A Câmara cancelou a reunião da comissão especial agendada para hoje, onde a nova versão da proposta seria apresentada. Insatisfeito com o parecer do relator Samuel Moreira, o bloco de partidos conhecido como o Centrão articula para adiar a leitura do parecer e a votação do mesmo por quase duas semanas. O mercado certamente não vai gostar dessa nova queda de braço. No entanto, é importante que o investidor faça seu trabalho de separar ruído de fato. 

 

Além da guerra comercial e da Nova Previdência, fique de olho no conteúdo do Relatório Trimestral de Inflação do Banco Central, que trouxe o mesmo diagnóstico de retomada anêmica e inflação abaixo da meta. O RTI atrelou o rumo da taxa básica de juros à aprovação da Nova Previdência e outras reformas – como era esperado. Preste atenção na divulgação do IGP-M de junho e do relatório Caged de emprego formal.  Mundo afora, teremos dados de crescimento do PIB americano e indicadores de confiança empresarial e de consumo na União Europeia. No lado corporativo, o destaque é a precificação da oferta pública inicial de ações da Neoenergia, que pode levantar até R$4 bilhões se colocar suas ações no topo da faixa indicativa. 

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira, enquanto os índices europeus buscavam sustentação no terreno positivo, em meio à sinais crescentes de que os EUA e a China buscarão formas de acertar uma trégua comercial, apesar de as diferenças entre os dois países persistirem. Enquanto isso, os futuros dos índices americanos Dow Jones Industrials e S&P500 operavam em direções opostas, indicando que os investidores aguardam sinais mais concretos de boa vontade dos EUA em negociar. As commodities metálicas operavam em queda, enquanto o índice VIX permanecia estável – com investidores de olho em novos sinais vindos do noticiário global.

 

Bolsas: O futuro do índice Dow Jones Industrials caía 0,21% por volta das 08h00, enquanto o mesmo contrato para o S&P500 subia 0,16%, sinalizando que o sentimento permanece indefinido à espera de sinais mais concretos da reunião entre os líderes dos EUA e da China. O índice pan-europeu Stoxx600 caía pela quinta sessão seguida, depois de ensaiar reação no início do pregão. O índice Xangai Composto, assim como os outros índices referência da Ásia, fechou em alta. O ETF iShares MSCI Emerging Markets subia 0,42% no pré-market em Nova Iorque, enquanto o iShares MSCI Brazil – que replica o índice Bovespa, disparava 3,31%.

 

Principais notícias corporativas

 

 TIM Brasil: A Tim aprovou programa de recompra de até 930.466 ações ordinárias até 30 de junho de 2020.

 

 Banco Inter: O Banco Inter aprovou, em AGE, o desdobramento de ações ordinárias e preferenciais de uma para seis ações da mesma espécie. A assembleia aprovou também a instituição do programa de emissão de certificados de depósitos de ações, para formação de units, e a migração da companhia para Nível 2 na B3.

 

 GPA: A GPA propôs ao Casino potencial transação para simplificação da estrutura do Casino. Entre as propostas, a companhia indicou oferta pública de até totalidade das ações da Éxito, na Colômbia, com aquisição pelo Casino, e a migração da GPA para o Novo Mercado na B3.

 

 Via Varejo: Michael Klein passa a ocupar cargo de presidente do conselho de administração. 

 

 JBS: JBS antecipa pagamentos de R$13 bilhões em dívidas e normaliza relação com bancos (Valor) 

 

 Eletrobras: Eletrobras deve pagar por compulsório de R$17,9 bilhões (Valor) 

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h00 Relatório trimestral de inflação – Banco Central

08h00 IGP-M mensal (junho) – FGV

08h00 IGP-M anual (junho) – FGV

15h00 Relatório Caged (maio) – MinEconomia

 

Indicadores internacionais

06h00 UE – Confiança de empresas e consumidores mensal (junho) 

06h00 UE – Clima de negócios mensal (junho)

06h00 UE – Confiança do consumidor mensal (junho)

06h00 UE – Confiança no setor de serviços mensal (junho) 

06h00 UE – Confiança no setor industrial mensal (junho)

09h00 Alemanha – IPC mensal (junho)

09h00 EUA – Pedidos iniciais de seguro-desemprego

09h30 EUA – PIB anual (1T)

09h30 EUA – Preços PCE trimestral (1T)

09h30 EUA – Gastos dos consumidores trimestral (1T)

11h00 EUA – Vendas pendentes de moradias mensal (maio)

20h30 Japão – Núcleo do IPC anual (junho)

20h30 Japão – Taxa de desemprego mensal (maio)

20h50 Japão – Produção industrial mensal (maio)

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

 

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis