TC Mover
Mover

Dados nos EUA, Bolsonaro e reunião comercial na China devem marcar pregão de hoje

Postado por: TC Mover em 04/01/2019 às 8:22

Hoje o investidor precisa ficar de olho nos números do mercado de emprego de dezembro nos EUA. Ontem, dois indicadores evidenciaram ainda mais a desaceleração que aflige a maior economia do planeta: atividade manufatureira fraca e pedidos de seguro-desemprego acima do consenso. A divulgação da criação de emprego não-agrícola, o ritmo de alta dos salários e a taxa de desemprego podem aprofundar essa visão, e gerar quedas no mercado acionário americano, mais aversão ao risco e, consequentemente, mais volatilidade ao redor do mundo. Powell também deve falar hoje – mais um foco de atenção no dia para o investidor.

 

A notícia de que a China e os EUA devem se reunir para discutir pontos das suas diferenças diplomáticas e comerciais a nível vice-ministerial entre 7 e 8 de janeiro dá um tom de alívio na manhã de hoje. Bolsas sobem, dólar cai, aversão ao risco recua. O investidor precisa ficar com os olhos grudados na tela até a próxima manchete que enfraqueça esse sentimento.

 

Ao mesmo tempo, a entrevista do presidente Jair Bolsonaro ao SBT, de ontem à noite, pode ofuscar os anúncios positivos vindos de membros da sua administração ao longo da tarde de ontem. Bolsonaro disse que não vai aumentar a contribuição dos servidores, que a idade mínima de 65 anos para os homens se manterá só para algumas profissões, e que a idade mínima dependerá da expectativa de vida. Disse até que faria a elevação da mesma em duas fases. Ou seja, desmentiu matéria do O Globo da manhã de quinta-feira que sinalizava uma proposta diferente. Mas, calma: para nosso contribuidor Leopoldo Vieira, da IdealPolitik, as declarações são uma estratégia de Bolsonaro para assegurar uma transição mais rápida e preservar seu capital político.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

Os futuros dos índice acionários nos Estados Unidos registravam alta nesta sexta-feira, refletindo o anúncio de ontem de que altos funcionários do país e da China devem se reunir semana que vem para discutir formas de implementar soluções às disputas comerciais. Também, a Câmara dos Deputados dos EUA aprovou uma lei para encerrar a paralisação do governo, mas que não deve avançar no Senado.

 

Os futuros do índice S&P500 avançavam mais de 1% após queda de 2,5% do índice principal na quinta-feira. Os contratos do Dow Jones Industrials e do Nasdaq também mostravam altas significativas. O movimento, que se consolidou ao longo do pregão asiático e permeou as bolsas chinesas de otimismo, se estende às ações europeias ligadas às exportações, como mineradoras e montadoras. Os papéis do setor de energia subiam mundo afora após o salto nos preços do petróleo. O petróleo bruto WTI subiu até 1,7%.

 

Mesmo assim, o balanço da semana tende a ser misto. Com a alta volatilidade gerada por incertezas crescentes nos mercados, o ouro tornou-se a principal commodity em 2019. Os motivos? A deterioração do quadro global e de possível afrouxamento na taxa de juros do Federal Reserve dos EUA. A guerra comercial EUA-China disparou temor de paralisação nas duas maiores economias do mundo. O rali no ouro, que ultrapassou a barreira psicológica dos US$1.300 a onça, tem mais catalizadores lá na frente, com o Brexit sendo um deles.

 

Principais notícias corporativas

 

Taesa: O conselho da Taesa aprovou a aquisição das transmissoras de energia São João e São Pedro. A companhia também informou que a Sudene aprovou benefício fiscal nas concessões de Paraguaçu e Aimorés.

 

Banestes: O conselho do Banestes elegeu Vasco Cunha Gonçalves para o cargo de diretor-presidente.

 

Marfrig: A Marfrig anunciou Gustavo Kahl como novo CEO da Quickfood.

 

Petrobras: O novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez os papéis da petroleira virarem o rumo ontem ao declarar que a companhia é credora na renegociação do contrato da cessão onerosa com o governo federal.

 

Oi: A Oi informou que adiou prazo para integralizar valor de ações ON no aumento de capital para 9 de janeiro.

 

Gol: A Gol anunciou o início de recompra de títulos de dívida externa com vencimento em 2022.


Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

05h00 IPC-Fipe mensal (dezembro); consenso 0,15%

08h00 IPC-C1 (dezembro) – FGV

09h00 Índice de Preços ao Produtor (novembro) – IBGE

10h00 PMI Composto Markit (dezembro); consenso 51,6

10h00 PMI de Serviços Markit (dezembro); consenso 51,3

 

Indicadores internacionais

06h55 Alemanha: PMI Composto (dezembro); consenso 52,2

06h55 Alemanha: PMI Serviços (dezembro); consenso 53

06h55 Alemanha: Variação no desemprego mensal (dezembro); consenso 12.000

06h55 Alemanha: Taxa de desemprego (dezembro); consenso 5%

07h00 Zona do Euro: PMI Composto (dezembro); consenso 51

07h00 Zona do Euro: PMI de Serviços (dezembro); consenso 51

07h30 Reino Unido: PMI de Serviços (dezembro); consenso 50,7

08h00 Zona do Euro: IPC anual (dezembro); consenso 1,80%

08h00 Zona do Euro: IPP mensal (dezembro); consenso -0,20%

11h30 EUA: Ganho médio por hora trabalhada (dezembro); consenso 0,30%

11h30 EUA: Relatório de emprego Payroll não-agrícola (dezembro); consenso 175.000

11h30 EUA: Taxa de desemprego (dezembro); consenso 3,70%

12h45 EUA: PMI Composto Markit (dezembro); consenso 54,7

12h45 EUA: PMI de Serviços (dezembro); consenso 53,4

14h00 EUA: Estoques de Petróleo Bruto Semanal; consenso -2,333M

16h00 EUA: Contagem de sondas de petróleo – Baker Hughes

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis