TC Mover
Mover

Com aversão ao risco, mercado foca em Copom, Vale e Powell

Postado por: TC Mover em 06/02/2019 às 8:41

As bolsas europeias e os índices acionários americanos abriram em queda nesta quarta-feira de maior aversão ao risco global, com os investidores de olho nos balanços corporativos do quarto trimestre como uma proxy das tendências futuras da economia mundial. Depois de três ou quatro semanas estelares, as bolsas nos países desenvolvidos estão mostrando alguma fadiga, que também está sendo sentida em alguns mercados emergentes, como o Brasil.

 

Hoje teremos um dia bastante ativo no noticiário, com divulgações, decisões e discursos dentro e fora do Brasil. Por aqui, teremos a divulgação dos números de produção e vendas de veículos da Anfavea e os números do fluxo cambial da semana. Na parte corporativa, a decisão da Justiça de barrar a produção na mina de Brucutu ainda deve impactar os papéis da Vale. No quesito resultados trimestrais, deve sair o balanço do Banco ABC Brasil antes da abertura. O mercado deve continuar de olho nos comentários do alto escalão do governo sobre a reforma da Previdência, que já toma forma e não parece muito distante do que o mercado busca – e quer.

 

No campo decisões, a mais relevante é a do comitê de política monetária do Banco Central o Copom, que hoje decide se mantém a taxa básica de juros Selic em 6,50% ao ano e o tom do comunicado. O consenso espera a Selic inalterada, mas uma mudança na linguagem da decisão, explicitando um balanço de riscos mais ameno para a inflação. Não parece, de qualquer maneira, que o BC esteja disposto a baixar a guarda – e os juros – em um cenário volátil mundo afora e incerto aqui dentro, especialmente em relação às reformas. Discutimos esses pontos ao longo dos últimos dois TC Pré-Abertura amplamente.

 

No exterior, hoje é esperada a divulgação da prévia de crescimento do PIB dos Estados Unidos para o quarto trimestre, assim como os números de vendas no varejo. Com a China e a maior parte de Ásia em meio às festividades do Ano Novo Lunar, a liquidez se mantém um pouco abaixo do normal. O mercado deve reagir pouco ao discurso do presidente americano Donald Trump de ontem, no Congresso. Também, depois das 22h00, fique de olho nos primeiros comentários do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, após a reunião do FOMC do mês passado.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

As bolsas europeias e os futuros dos índices acionários americanos recuavam na manhã desta quarta-feira, refletindo a queda nos pedidos industriais alemães e a fadiga nos indicadores de crescimento da Zona do Euro, os balanços corporativos levemente menos sólidos do que o esperado e as incertezas comerciais e geopolíticas em meio ao feriado prolongado na China e outras partes da Ásia.

 

A maior aversão ao risco elevou o dólar americano e impulsionou os preços dos Treasuries americanos. O índice pan-europeu Stoxx600 abriu no vermelho após seis pregões seguidos de altas, refletindo a decisão do francês BNP Paribas de cortar suas previsões de lucro após um quarto trimestre decepcionante. Os futuros dos índices Dow Jones e S&P 500 também cediam terreno, após o discurso de presidente Trump trazer poucas luzes sobre o futuro das conversas com a China.

 

Hoje, nos EUA, devem ser divulgados os resultados do Twitter. Os mercados na Ásia continuam em sua maioria fechados por conta dos feriados do Ano Novo Lunar. O minério de ferro na Austrália atingiu os US$90 a tonelada após a decisão da Vale de declarar força maior em alguns contratos, aumentando temores de um aperto na oferta da commodity em 2019.

 

O investidor fica à espera das reuniões em Pequim na próxima semana entre o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e ministros e funcionários chineses.

 

Principais notícias corporativas

 

Odebrecht: Odebrecht pagou R$ 630 milhões a políticos na Venezuela, diz investigação (Estado)

 

Vale: o risco do investimento da Previ (Valor)

 

Vale: Após paralisação de mina, Vale diz que não conseguirá cumprir entregas (Folha)

 

Vale: Após Brumadinho, governo deve adiar renovação de concessões de ferrovias (Globo)

 

Bancos: Grandes bancos pagam R$ 36,8 bi a seus acionistas (Valor)

 

Bancos: Bancos têm primeiro crescimento no crédito em 3 anos (Valor)

 

BNP Paribas: Lucro do BNP Paribas sobe 1,1% no 4º trimestre, a 1,44 bilhão de euros (Exame)

 

Saraiva: Saraiva vai pagar credor até 2034 (Valor)

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

11h00 Vendas de veículos mensal (janeiro) – Anfavea

12h30 Fluxo cambial (semanal) – BC

 

Indicadores internacionais

05h00 Alemanha – Encomendas à indústria mensal (dezembro); consenso 0,30%

10h00 EUA – Pedidos hipotecas MBA (semanal)

11h30 EUA – Licenciamento de construção (janeiro); consenso 1,29 mi

11h30 EUA – Prévia núcleo preços PCE anual (4T); consenso 1,70%

11h30 EUA – Prévia preços PCE anual (4T); consenso 1,60%

11h30 EUA – Prévia crescimento do PIB anual (4T); consenso 2,60%

11h30 EUA – Núcleo vendas no varejo mensal (dezembro); consenso 0,00%

11h30 EUA – Vendas no varejo mensal (dezembro); consenso 0,10%

11h30 EUA – Balança comercial mensal (novembro); consenso – US$54 bi

13h30 EUA – Estoque de petróleo EIA (semanal)

 

Resultados trimestrais

A.A. Banco ABC Brasil – resultados trimestrais

D.F. GM – resultados trimestrais; consenso US$1,24/s

D.F. Fox – resultados trimestrais; consenso US$0,32/s

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis