TC Mover
Mover

Captação de fundos renda fixa dispara e acumula R$44 bilhões em agosto

Postado por: TC Mover em 08/09/2020 às 20:40

Os fundos de renda fixa se destacaram em agosto com a captação líquida de R$44,5 bilhões, maior valor deste ano, de acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, Anbima. Esse valor é equivalente a 67% do total captado pelos fundos no mês, que atingiu R$66,5 bilhões. Apesar disso, o acumulado no ano dos renda fixa é de saída líquida de R$ 4 bilhões, reflexo da forte queda dos juros básicos, que reduziu a rentabilidade dessas carteiras.

Já os fundos multimercados e de ações arrecadaram aproximadamente R$17 bilhões e R$4,4 bilhões respectivamente em agosto. Apesar do número abaixo dos fundos de renda fixa em agosto, as duas classes mantêm os maiores acumulados no ano, totalizando R$71 bilhões em multimercado e R$61 bilhões em ações.

“Mesmo com os efeitos da pandemia, os investidores mantiveram a estratégia de busca por retorno, assumindo mais risco”, afirma Carlos André, vice-presidente da Anbima. Prova disso, diz, são as captações das classes de ações e multimercados no ano, que superaram os números registrados em 2019. Esse movimento mostra maior educação financeira dos brasileiros e confiança na indústria, afirma André.

A captação líquida de todos fundos de investimento, conforme a Anbima, supera os R$ 13 bilhões do mesmo mês de 2019. André acredita que o aumento de investimentos em fundos de renda fixa evidencia uma retomada gradual após o pior da crise de coronavírus. “Desde maio, a classe de renda fixa dá indícios de recuperação”, afirma.

O investimento e a pandemia

Durante os três primeiros meses da pandemia no Brasil, a indústria de fundos apresentou perdas de aplicações, com os investidores sacando o dinheiro e aplicando menos. Porém, em junho, houve uma mudança nessa tendência. A captação líquida somou R$62 bilhões, superando os meses anteriores à pandemia, janeiro e fevereiro. No mês seguinte, a indústria captou o maior valor de 2020, R$76 bilhões.

Rendimento

A maioria dos fundos de ações fecharam agosto com perdas, acompanhando a queda do Índoce Bovespa, de 2,7% no mês. Os fundos de ações dividendos, por exemplo, perderam em média 4% e os índice ativo, 2,55%. A exceção foram as carteiras de ações com investimentos no exterior, que subiram 0,64% por conta da alta do dólar.

Na renda fixa, os fundos de crédito foram destaque, com ganho de 0,53%. Já os renda fixa indexados, que aplicam em papéis longos corrigidos pela inflação, perderam 0,6% no mês com a alta dos juros desses papéis em agosto. Na classe multimercados, os fundos macro, que buscam antecipar os grandes movimentos da economia, renderam em média 0,34% em agosto, e os de estratégia livre, 0,21%.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis