TC Mover
Mover

Bovespa descola do exterior e sobe com catalisadores internos; no radar, PNAD, guerra comercial e impeachment

Postado por: TC Mover em 26/09/2019 às 18:29

A bolsa brasileira firmou alta nesta tarde, descolando-se das tensões em Wall Street, com uma série de catalisadores internos. Para começar, o Congresso Nacional promulgou nesta tarde a emenda constitucional referente à cessão onerosa, que, na prática, viabiliza o leilão de áreas do pré-sal marcado para 6 de novembro. O texto autoriza a União a repassar parte dos recursos para estados, Distrito Federal e municípios e prevê ainda que o dinheiro fique fora do cálculo do teto de gastos. O governo estima arrecadar R$106 bilhões, dos quais R$33 bilhões vão para os cofres da Petrobras pela renegociação de um contrato de exploração de campos de petróleo.

 

Ainda no plano interno, houve a divulgação da dívida pública federal, que, pela primeira vez, superou os R$4 trilhões, mas está dentro do valor planejado pelo governo. Até o final do ano, pode chegar a R$4,35 trilhões nos cálculos do Tesouro Nacional. Descolado das tensões externas, o Ibovespa fechou em alta de 0,80%, a 105.319 pontos, o maior patamar desde 10 de julho. O dólar futuro fechou em alta de 0,48% a R$4,170, apesar de leilões à vista e de swaps reversos. Os juros caíram, após o Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje de manhã, mostrar que há espaço para mais cortes.

 

No front externo, no final desta tarde uma notícia animou os mercados momentaneamente: um diplomata chinês afirmou que o país tem interesse em comprar mais produtos dos Estados Unidos. Mesmo assim, não foi o suficiente para que as bolsas fechassem em alta em Nova Iorque. O índice Dow Jones Industrials encerrou em queda de 0,30%, e o SP500, 0,24%. Pesa ainda a incerteza quanto à guerra comercial, que faz o investidor viver ao sabor de declarações que saem a conta-gotas. Também pesa, embora menos que a guerra comercial, a questão do impeachment de Trump. Foi divulgada na manhã de hoje uma versão editada da denúncia de um delator que acusa Trump de buscar ajuda estrangeira para interferir na eleição presidencial de 2020.

 

Na agenda da sexta-feira, teremos os importantes dados de emprego medidos pela PNAD, do IBGE. A FGV informa dados de inflação medidos pelo IGP-M mensal e anual. Também será divulgado o resultado primário do governo central de agosto, seguido por coletiva de imprensa às 10h30. No exterior, dois diretores do Fed, Randall Quarles e Patrick Harker, fazem discursos. Os Estados Unidos informam números de encomendas de bens duráveis, índice de sentimento da Universidade de Michigan, gastos pessoais, entre outros números. Siga atento aos desdobramentos do impeachment do presidente Trump e da disputa comercial sino-americana.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis