TC News
News

Bolsas avançam com otimismo para cura de coronavírus; no radar, Copom, Petrobras, Trump e PMIs

Postado por: TC Mover em 05/02/2020 às 8:56

Os mercados europeus e os futuros dos índices americanos estendiam as altas da semana nesta quarta-feira com otimismo para a epidemia de coronavírus sustentado por notícias sobre tratamentos efetivos contra a doença no Reino Unido e na China. As bolsas na Europa subiam perto de 1%, seguindo as altas fortes dos mercados asiáticos – o índice Xangai Composto, que chegou a despencar mais de 8% na segunda-feira, entrou em compasso de recuperação e fechou o pregão subindo 1,25%. Cientistas da Universidade de Zhejiang disseram ter encontrado uma cura para o vírus, cujo número de mortos permanece em 426 ao redor do mundo, enquanto pesquisadores britânicos declaram estar perto de uma vacina preventiva contra a contaminação, segundo o site Sky News. Ainda assim, as altas dos mercados continuam contidas pelos receios com a epidemia.

 

No plano local, o Comitê de Política Monetária do Banco Central deve anunciar às 18h20, horário de Brasília, um novo corte de 25 pontos-base na taxa básica Selic, de acordo com o consenso colhido pela TC Mover. O mercado ficará de olho em sinais que confirmem a esperada pausa no ciclo de cortes. Minutos antes, a Petrobras inicia o processo de precificação das ações da oferta subsequente dos papéis do BNDES, que deve ficar com um desconto “ao redor” de 5%, segundo duas fontes consultadas pela TC Mover. A agenda do dia ainda terá PMIs brasileiros e americanos e balança comercial dos Estados Unidos.

 

As ações ON da Petrobras devem ser precificadas com um desconto “ao redor” de 5% na oferta subsequente dos papéis pertencentes ao BNDES hoje, disseram duas fontes à TC Mover. Até o momento, o investidor colocou ordens firmes equivalentes a 1,5 vez o montante ofertado, de 612 milhões de ações sem considerar lote adicional, de acordo com uma das fontes. A oferta secundária visa a permitir que o BNDES se desfaça de uma fatia considerável do capital votante da petroleira estatal e transfira recursos para a União. Com base na cotação atual do papel e embutindo um deságio de 5% no preço, a oferta poderia movimentar R$17,9 bilhões. Se considerado o lote adicional, que pode elevar o volume de venda em até 20%, a depender da demanda, o BNDES poderia levantar perto de R$21,5 bilhões.

 

(Por: Ana Siedschlag e Vitor Azevedo, com colaboração de Guillermo Parra-Bernal e Angelo Pavini || Foto: Campos Neto – Agência Brasil)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis