TC News
News

Bolsa tem maior alta desde início de julho após Copom; dólar sobe acompanhando exterior

Postado por: TC News em 01/08/2019 às 13:55

O índice Bovespa opera próximo das máximas do dia no final desta manhã, com a maior alta desde 4 de julho, após a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, ter reduzido, ontem, a taxa básica de juros ao menor nível histórico, com o dobro do corte que era esperado pelo mercado. A decisão sinalizou, ainda, o início de um ciclo de afrouxamento monetário que irá acelerar a retomada da economia, o que levou os investidores às compras.

 

O exterior também ajuda a impulsionar o Ibovespa. As bolsas americanas operam em alta, na expectativa de que o Federal Reserve irá seguir para um segundo corte, apesar da fala do presidente da autarquia, Jerome Powell, em coletiva de imprensa ontem, não dar tanta certeza sobre isso. Há pouco, os Estados Unidos informaram dados de PMI ISM abaixo do consenso, o que estimulou ainda mais a alta dos índices, já que uma economia mais fraca pode levar o Fed a reduzir os juros ainda mais. O índice Dow Jones Industrials avança 0,73%, enquanto o S&P500 sobe 0,67%.  As bolsas europeias operam mistas após o Banco Central da Inglaterra decidir pela manutenção da taxa de juros.

O dólar futuro, que chegou a atingir a máxima de R$3,845 pela manhã, seguindo movimento global, perdeu força após os dados fracos de ISM nos Estados Unidos. Às 11h30, a moeda sobe 0,05% frente ao real, cotada a R$3,823. Os juros futuros apresentam tendências distintas: a ponta mais curta da curva opera em queda, com o vencimento para janeiro próximo na mínima do dia, a 5,490%. Já o DI para 2027 registra estabilidade, e o 2029 sobe 1 ponto-base.

O Ibovespa avança 1,77%, a 103.614 pontos, sendo Itaú PN a maior contribuição para a alta do índice, subindo 3,58%, em recuperação após as perdas nos dias recentes, na esteira dos resultados pouco empolgantes. Via Varejo ON tem a maior alta nesta quinta-feira, subindo 5,31%, após o BTG Pactual listar a companhia em carteira de small caps para agosto, com peso de 20%. Também são destaque as ações ON e PN da Eletrobras, que dispararam e atingiram seus valores máximos históricos: de R$42 e R$41,92, resepctivamente, refletindo o ânimo dos investidores após novidades a respeito de sua possível privatização. Ontem, a empresa informou que sua diretoria foi convidada para uma reunião, hoje, com o presidente Jair Bolsonaro, para falar da desestatização. Na ponta oposta, Vale ON, além de ser a maior queda do Ibovespa, impede que o índice tenha melhor desempenho, por conta do peso do papel. A mineradora cai 1,77%, a R$48,93, o menor valor em dois meses, após a divulgação de resultados na noite de ontem.

Lojas Renner ON também se destaca na sessão de hoje, com alta de 3,56%, após recomendação de compra do Itaú BBA e indicação de revisão no preço-alvo do papel. Além de Via Varejo, o BTG listou Totvs ON, Iguatemi ON, CVC Brasil ON e Tegma ON em sua carteira de small caps para agosto, todas com peso de 20%. Eletrobras ON sobe mais de 5%, a R$41,49, após notícia de que governo e diretoria da companhia se reuniram para discutir desestatização.

Ainda hoje, é importante estar atento a possíveis mudanças de recomendações e preço-alvo dos bancos para as companhias que divulgaram balanços nos últimos dias. Depois do fechamento desta quinta-feira, Petrobras divulga resultados, com expectativa de lucro líquido de R$9,8 bilhões, segundo consenso TC. Log, Grendene, Cia Hering, Localixa, Odontoprev e Paranapanema também informam balanços.

(Foto: Linhas de transmissão/ Beth Santos – Secretaria-Geral da PR)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis