TC Mover
Mover

Bolsa sobe na ausência de novidades de Brasília; dólar firma alta em dia de Ptax mensal

Postado por: TC Mover em 28/06/2019 às 14:14

A bolsa avança no início da tarde desta sexta-feira, na ausência de novidades de Brasília e surfando no otimismo que norteou o fechamento de ontem, com notícias positivas para o encaminhamento da reforma da Previdência, enquanto o dólar futuro firma alta ante o real, mesmo com a moeda americana registrando queda lá fora, num pregão difícil de ler em relação à divisa americana em dia de taxa Ptax de final de mês, o que invariavelmente leva a uma disputa técnica pela divisa.

 

No mundo todo se faz uma contagem regressiva para a principal reunião do G-20 neste final de semana, entre o presidente Donald Trump e o presidente chinês Xi Jinping. Se, por um lado, a China expressou a busca de um acordo “equilibrado”, é impossível saber o que virá por parte de Trump, considerando ainda que os Estados Unidos querem reduzir o déficit comercial com a China e o histórico de transgressões às boas práticas do comércio que a China sistematicamente fez por anos.

 

Ainda assim, segundo a CNBC, em Wall Street há expectativa de um cessar-fogo entre as duas nações, o que já é visto como um alívio. “Com ambos os lados expressando o desejo de retomar as negociações, vemos crescentes chances de algum tipo de ‘cessar-fogo’, no qual os dois lados concordarão em interromper a escalada de tarifas e / ou barreiras não-tarifárias, enquanto negociam”, disse o Barclays. Já o Citibank afirma que “embora autoridades dos EUA tenham dito que não devemos esperar um acordo, mas um caminho para as negociações, isso já é uma boa notícia…Mas os investidores devem ficar atentos: apesar de uma pausa ser melhor que uma escalada, não impulsionará a economia o suficiente para evitar um caminho desafiador para os ativos de risco ”.

 

BOLSA: Às 13h30, o Ibovespa avançava 0,45% a 101.177 pontos, com volume projetado de R$8,2 bilhões, abaixo das médias diárias do ano. Entre as altas, destacavam-se Itaú Unibanco PN, que tinha alta de 0,55%, e Petrobras PN, que avançava 0,81%, na esteira do anúncio, nesta manhã, de que irá vender oito refinarias. Entre as quedas, os destaques eram Suzano ON, que recuava 3,05%; o Santander divulgou relatório em que acredita ver risco de queda para as estimativas de 2019 da companhia, com potenciais efeitos de contágio para seus números financeiros de 2020.

 

CÂMBIO E JUROS: O dólar futuro negociado na B3 tinha alta de 0,37% a R$3,845, a despeito da queda da moeda americana no exterior e após uma manhã volátil. O que pesa para o dólar hoje no plano interno, segundo o analista da H. Commcor Cléber Alessie, é a taxa Ptax de final de mês, que sempre provoca uma disputa pela moeda, tornando difícil prever seu comportamento no pregão Os juros caíam em bloco, sendo que aqueles com vencimento em janeiro de 2020 caía 1,5 ponto-base.

 

EUA: O índice Dow Jones Industrials avançava 0,25% e o S&P500, 0,47%, com o mercado na expectativa pela reunião entre Donald Trump e Xi Jinping na cúpula do G-20 no Japão. A relativa cautela aumentou a procura por ativos considerados porto-seguro, como o ouro, que avançava, enquanto o índice VIX, de volatilidade, também registrava alta.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis