TC Mover
Mover

Bolsa sobe, dólar e juros recuam após Draghi reforçar aposta de juros menores, reunião Trump-Xi

Postado por: TC Mover em 18/06/2019 às 12:45

A bolsa brasileira subia na manhã desta terça-feira, enquanto o dólar futuro e os juros futuros caíam, por conta do otimismo global após a sinalização dos presidentes dos bancos centrais da União Europeia e do Japão de que reduções nos juros podem estar a caminho, e os presidentes Donald Trump e Xi Jinping confirmarem que se reunirão na semana que vem para discutir a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

 

Os comentários de Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, e de Haruhiko Kuroda, do Banco do Japão, corroboram as apostas de que há um movimento de flexibilização monetária em curso que pode levar as autoridades monetárias do Brasil e dos EUA a sinalizar juros menores na suas decisões, que devem ser divulgadas amanhã.

 

As bolsas americanas aceleraram ganhos após um tuíte de Trump, dizendo que “teve uma conversa muito boa” com Xi e que deve encontrá-lo na reunião do G-20 no Japão, na semana que vem. A aversão ao risco recuou e o petróleo disparou com a notícia.

 

BOLSA: A alta nas bolsas internacionais puxava o desempenho do índice Bovespa, que saltava 1,8%, a 99.360 pontos por volta das 12h15. O tuíte de Trump endossou o sentimento de alta nas bolsas, que vinham mostrando desempenho positivo com a fala de flexibilização monetária na UE e no Japão. A Vale ON liderava as altas no Ibovespa, após o minério futuro retorna seu maior patamar em quase cinco anos, seguida da B3 ON após a Folha de S. Paulo indicar que a companhia que opera a bolsa poderia ser eximida do provável aumento da contribuição sobre lucro líquido na Nova Previdência. Liderando as perdas, estavam as companhias de proteínas e a SLC Agrícola, que – mesmo fora do índice – caía 1,63%, corrigindo parte da alta de quase 4% ontem.

 

CÂMBIO: O dólar futuro derretia ante o real brasileiro na B3, recuo de 0,95% a R$3,8540, com a moeda americana operando perto da estabilidade ante pares e as commodities ensaiando um rali. O início das discussões sobre o substitutivo do relator da Reforma da Previdência na comissão especial da Câmara pode favorecer o sentimento de valorização do real, em conjunto com a atuação do Banco Central, que colocou US$1,5 bilhão em leilão de linha com recompra, disseram traders.

 

JUROS: A curva de juros permanecia pressionada para baixo, com os contratos com vencimento longo, como o DI para janeiro de 2025, caindo mais de 4 pontos-base. O ambiente de expectativa por juros menores ao redor do mundo – que puxou o rendimento do Bund alemão de dez anos ao -0,323%, na mínima histórica, mais cedo – permeia o sentimento do investidor no Brasil. Por aqui, O contrato do DI com vencimento em janeiro de 2020 permanecia estável a 6,07%.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis