Bolsa sobe com menor temor de que ‘Vaza Jato’ contamine pauta econômica no Congresso; dólar e juros recuam - TradersClub
TC News
News

Bolsa sobe com menor temor de que ‘Vaza Jato’ contamine pauta econômica no Congresso; dólar e juros recuam

Postado por: TC News em 11/06/2019 às 13:53

A bolsa subia no início da tarde desta terça-feira, refletindo uma releitura do investidor quanto aos vazamentos da Operação Lava Jato: após maior receio ontem, o mercado agora avalia se haverá, de fato, danos significativos à tramitação da pauta econômica no Congresso, especialmente no que diz respeito à PEC da Previdência. Ao mesmo tempo, dólar e juros recuavam, ajudados também pelo exterior calmo.

 

No início da tarde, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tuitou que vai blindar a Casa de qualquer crise e que focará na aprovação de reformas e de projetos essenciais para o Brasil. A declaração, após o silêncio de ontem, ajudou o índice Bovespa a acelerar alta. Além desta declaração, ajudou a fala do presidente da Comissão Especial da Câmara, Marcelo Ramos, de que os parlamentares devem se reunir na quinta-feira para discutir o relatório da Previdência.

 

Também favorece o cenário interno a provável aprovação do pedido, por parte do governo, de crédito suplementar de R$249 bilhões: o relator da solicitação, deputado Hildo Rocha, declarou no começo desta tarde que houve acordo para aprovação. Segundo informações de agências, ficou acertado que serão descontingenciados R$2 bilhões, sendo R$1 bilhão da verba para educação e outro R$1 bilhão para o Minha Casa Minha Vida. O descontingenciamento nessas áreas foi a condição imposta pela oposição e por parte do Centrão para aprovação do pedido.

 

No exterior, o clima era ameno com menor apreensão quanto à resolução dos conflitos comerciais entre os Estados Unidos e a China.

 

BOLSAS: Às 13h00, o índice da Bovespa subia 0,84% a 98.283 pontos, após atingir a máxima em 98.542 pontos, com o investidor reagindo ao noticiário menos tenso de Brasília em relação à pauta econômica. Liderando as altas, CSN ON e Vale ON sobem 5,22% e 4,84%, respectivamente, refletindo a disparada nos preços do minério de ferro na China, após anúncio do governo chinês de relaxar as regras para captação de recursos para infraestrutura. Liderando as perdas estão Azul PN e Gol PN, que caem 3,99% e 2,95%, respectivamente, após o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo adiar a decisão sobre o leilão de ativos da Avianca – a expectativa é que após decretada a falência da companhia, os horários de pousos e decolagens devem ser redistribuídos entre as demais empresas. O volume projetado para o Ibovespa é de R$12,6 bilhões, na média de negociação diária.

 

MOEDAS: O dólar futuro negociado na B3 recuava 0,80% a R$3,860, maior queda diária em cinco pregões, refletindo o cenário de menor percepção de risco pelos investidores no plano local e o exterior ameno. Mais cedo, uma declaração do presidente americano, Donald Trump, de que a moeda americana está em desvantagem ante o euro e outras divisas em parte pela política de juros do Federal Reserve, ajudou o dólar a aprofundar perdas ante pares.

 

JUROS: A curva de juros segue em tendência de queda, acompanhando o movimento do dólar futuro. Os contratos longos, com vencimento a partir de janeiro de 2025, mostravam fortes quedas de mais de 10 pontos base – o contrato do DI com vencimento em janeiro de 2029, por exemplo, cedia 19 pontos base a 8,210%. A percepção dos investidores é que com a reforma da previdência aprovada e com a expectativa de inflação baixa, o Banco Central possa vir cortar os juros ainda neste ano.

 

EUA: Os índices Dow Jones Industrials e S&P500 operavam em queda de 0,10% e 0,13%, respectivamente, em um movimento de realização de lucros após subirem por cinco pregões seguidos, depois do desfecho positivo da disputa comercial com o México na semana passada.

 

(Foto: Congresso Nacional/Wilson Dias – Agência Brasil)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis