TC Mover
Mover

Bolsa oscila com viés de alta puxada por bancos; gestor vê realização saudável

Postado por: TC Mover em 10/01/2019 às 14:42

Depois de cair durante toda a manhã de quinta-feira, o principal índice de ações da B3 se mantém em terreno positivo nesta tarde, contando com um impulso das ações de bancos, apesar da ameaça de pausa no rali recente das bolsas em Nova Iorque.

 

Por volta de 14h20, o Ibovespa se valorizava em 0,24%, aos 93.855 pontos, oscilando entre 93.914 pontos, na máxima, e 93.049 pontos, na mínima. Itaú, Banco do Brasil e Bradesco remavam a favor, com ganhos de 0,45%, 1,28% e 0,55%, respectivamente. Na contramão, Vale caía 1,43%, sensível aos sinais de desaceleração chinesa com inflação mais fraca que o previsto.

 

Lá fora, a cautela marca presença em Wall Street. A continuidade do impasse político que mantém a paralisação parcial do governo não ajuda, enquanto investidores aguardam as palavras do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que deve falar nesta tarde. O índice Dow Jones Industrials tinha leve alta de 0,14%, enquanto o S&P 500 perdia 0,06%.

 

Para Daniel Alberini, gestor da CTM Investimentos, em Curitiba, e contribuidor TC, diante dos dados decepcionantes da China, a tendência é que se concretize logo um acordo EUA-China, o que pode fornecer gás novo à sequência de altas da bolsa. Ele não crê em realização de lucros mais acentuada na renda variável, citando também a postura paciente do Fed quanto à subida da taxa básica de juros nos Estados Unidos.

 

“Até que o Congresso volte, podendo trazer algum ruído, entendo que as coisas tendem a continuar bem por aqui. Acho que é até saudável algumas realizações assim, fazendo umas pausas, para subir com mais consistência”, afirma Alberini. Ao renovar máximas históricas seguidamente, o índice Bovespa já contabiliza elevação de 6% em 2019.

 

(Foto: Itaú Unibanco/Divulgação)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis